an online Instagram web viewer

#farmaleempodera medias

Photos

#novidadesdii
.
.
Medicamento Para #DoençadeCrohn é Liberado Pela #ANVISA

Aos 30 anos, X. se aposentou por invalidez. Ainda cheio de planos, viu sua vida parar por conta de uma doença que lhe tirou a liberdade e a qualidade de vida. Foram cerca de oito meses de sangramentos e dores fortes até que chegaram ao diagnóstico: ele tinha doença de Crohn, uma doença inflamatória séria do trato gastrointestinal. Mas se a falta de informação leva boa parte dos pacientes a um longo calvário até a descoberta da causa dos episódios de diarreia, cólica, febre e sangramento retal, as poucas opções terapêuticas tornam o tratamento um desafio. 
Uma boa noticia é a chegada ao Brasil de um novo #medicamentobiológico, com um diferente mecanismo de ação, ampliando as armas hoje disponíveis para controlar a doença.

#Ustequinumabe (#Stelara)

Aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o ustequinumabe é indicado para pacientes que apresentam a doença de forma moderada a grave e que falharam ou foram intolerantes ao uso de corticoides, imunossupressores (reduzem a atividade do sistema de defesa do corpo) ou de outros medicamentos biológicos anti-TNFs (anti fator de necrose tumoral), que bloqueiam um dos estágios do processo que provoca a inflamação.

O medicamento, que já e usado no Brasil para o tratamento de psoríase em placa e artrite psoriásica e, agora, está liberado para Crohn, interrompe a inflamação em um ponto diferente da resposta imunológica. Estudos clínicos do medicamento, que envolveram mais de 1.300 pacientes em diversos países, incluindo o Brasil, mostraram que a maioria dos pacientes tratados com ustequinumabe manteve a resposta ao tratamento e obtiveram a remissão da doença (sem sintomas) por até dois anos. Outra ponto positivo verificado nos estudos foi a resposta rápida. A droga tem o nome comercial Stelara e, segundo o laboratório #Janssen, fabricante do remédio, a previsão é de que esteja disponível no mercado em dezembro.
.
.
LEIA TUDO NO BLOG 👉www.farmale.com.br OU 👉https://goo.gl/q2cVt2 OU
OU NOS COMENTÁRIOS 👇
#novidadesdii  . . Medicamento Para #DoençadeCrohn  é Liberado Pela #ANVISA  Aos 30 anos, X. se aposentou por invalidez. Ainda cheio de planos, viu sua vida parar por conta de uma doença que lhe tirou a liberdade e a qualidade de vida. Foram cerca de oito meses de sangramentos e dores fortes até que chegaram ao diagnóstico: ele tinha doença de Crohn, uma doença inflamatória séria do trato gastrointestinal. Mas se a falta de informação leva boa parte dos pacientes a um longo calvário até a descoberta da causa dos episódios de diarreia, cólica, febre e sangramento retal, as poucas opções terapêuticas tornam o tratamento um desafio. Uma boa noticia é a chegada ao Brasil de um novo #medicamentobiológico , com um diferente mecanismo de ação, ampliando as armas hoje disponíveis para controlar a doença. #Ustequinumabe  (#Stelara ) Aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o ustequinumabe é indicado para pacientes que apresentam a doença de forma moderada a grave e que falharam ou foram intolerantes ao uso de corticoides, imunossupressores (reduzem a atividade do sistema de defesa do corpo) ou de outros medicamentos biológicos anti-TNFs (anti fator de necrose tumoral), que bloqueiam um dos estágios do processo que provoca a inflamação. O medicamento, que já e usado no Brasil para o tratamento de psoríase em placa e artrite psoriásica e, agora, está liberado para Crohn, interrompe a inflamação em um ponto diferente da resposta imunológica. Estudos clínicos do medicamento, que envolveram mais de 1.300 pacientes em diversos países, incluindo o Brasil, mostraram que a maioria dos pacientes tratados com ustequinumabe manteve a resposta ao tratamento e obtiveram a remissão da doença (sem sintomas) por até dois anos. Outra ponto positivo verificado nos estudos foi a resposta rápida. A droga tem o nome comercial Stelara e, segundo o laboratório #Janssen , fabricante do remédio, a previsão é de que esteja disponível no mercado em dezembro. . . LEIA TUDO NO BLOG 👉www.farmale.com.br OU 👉https://goo.gl/q2cVt2 OU OU NOS COMENTÁRIOS 👇
Inibidores da Bomba de Próton

Os medicamentos omeprazol, pantoprazol, lansoprazol e similares fazem parte do grupo dos inibidores da bomba de próton (IBP), também chamados de anti-ulcerosos, muito utilizados no tratamento de distúrbios do estômago e do esôfago, tais como gastrites, úlcera péptica e refluxo gastroesofágico.

O QUE É UM INIBIDOR DA BOMBA DE PRÓTON

O estômago é a região mais ácida do nosso organismo, com um pH abaixo de 2, graças à secreção de ácido clorídrico (HCl) pelas células parietais, localizadas no fundo e no corpo do estômago. As células parietais secretam ácido através de uma estrutura chamada bomba de prótons, que é o alvo de ação de drogas como o omeprazol, pantoprazol e outros IBP.

Os inibidores da bomba de próton, como o próprio nome diz, inativam as bombas de prótons das células parietais, reduzindo, assim, a produção de ácido pelo estômago em até 95%. Os IBP são, atualmente, os mais potentes inibidores da secreção gástrica disponíveis no mercado, tendo substituído drogas muito utilizadas no passado, como a ranitidina, sucralfato e os antiácidos tradicionais, no tratamento das doenças do estômago.

Existem diversas drogas no grupo dos #inibidoresdabombadepróton, as mais usadas na prática clínica são: ↪#Omeprazol
↪#Pantoprazol
↪#Lansoprazol
↪#Esomeprazol
↪#Tenatoprazol
↪#Rabeprazol
.
.
Leiam tudo lá no blog 👉https://goo.gl/k2tAqK 
#farmaleachousaude #farmaleachoufarmacia #farmacologia #empoderarpacientes #farmaleempodera #inibidoresdebombadeprotons
Inibidores da Bomba de Próton Os medicamentos omeprazol, pantoprazol, lansoprazol e similares fazem parte do grupo dos inibidores da bomba de próton (IBP), também chamados de anti-ulcerosos, muito utilizados no tratamento de distúrbios do estômago e do esôfago, tais como gastrites, úlcera péptica e refluxo gastroesofágico. O QUE É UM INIBIDOR DA BOMBA DE PRÓTON O estômago é a região mais ácida do nosso organismo, com um pH abaixo de 2, graças à secreção de ácido clorídrico (HCl) pelas células parietais, localizadas no fundo e no corpo do estômago. As células parietais secretam ácido através de uma estrutura chamada bomba de prótons, que é o alvo de ação de drogas como o omeprazol, pantoprazol e outros IBP. Os inibidores da bomba de próton, como o próprio nome diz, inativam as bombas de prótons das células parietais, reduzindo, assim, a produção de ácido pelo estômago em até 95%. Os IBP são, atualmente, os mais potentes inibidores da secreção gástrica disponíveis no mercado, tendo substituído drogas muito utilizadas no passado, como a ranitidina, sucralfato e os antiácidos tradicionais, no tratamento das doenças do estômago. Existem diversas drogas no grupo dos #inibidoresdabombadepróton , as mais usadas na prática clínica são: ↪#Omeprazol  ↪#Pantoprazol  ↪#Lansoprazol  ↪#Esomeprazol  ↪#Tenatoprazol  ↪#Rabeprazol  . . Leiam tudo lá no blog 👉https://goo.gl/k2tAqK #farmaleachousaude  #farmaleachoufarmacia  #farmacologia  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #inibidoresdebombadeprotons 
A DII e suas complicações não irão me vencer!

Em 2011 após dois anos de problemas em casa, no trabalho, crises constantes de ansiedade e alimentação praticamente baseada em fast-food tive o início dos sintomas. De lá para cá foram anos de tortura, dores abdominais, vomitos frequentes, perda de peso, idas ao banheiro sempre cheias de sangue e muco, no total ao menos 20 ao dia. 
Até que em 2014, após muitos julgamentos, saúde totalmente fragilizada e anos de exames que só tinham resultados normais me fazendo crer que todos aqueles sintomas eram psicológicos: colonoscopia com conclusão de retocolite ulcertativa inespecífica crônica. Confesso que apesar da gravidade da doença eu fiquei aliviada por finalmente chegar ao diagnóstico e poder tratá-la. De lá pra cá foram inúmeros altos e baixos, crises feias onde eu perdia mais de 10 kg e não conseguia sequer comer, dietas totalmente restritas onde eu passei a além de tudo perder o prazer de viver já que nem comer eu podia. Junto com isso veio o fator depressivo, afinal quem aguenta anos deixando de fazer o gosta, se isolando e perdendo viagens, aniversários e emprego por conta da doença? Com a nova crise em 2015 veio também o desânimo e a vontade de morrer já que nada melhorava. Eu tive épocas pouco melhores mas nunca estive em remissão e sem sintomas, até que no ano passado tive outra crise terrível onde perdi muito sangue e fiquei com uma anemia profunda. Tentei a partir daí doses imensas de corticóide, mesalazina na dosagem máxima e azatioprina. Esse último quase me matou de vez pois não conseguia sequer sair da cama com mal estar, vômitos e dores de estômago, meu organismo rejeitou a medicação e tive início de pancreatite medicamentosa, segundo os médicos. Já sem saber o que fazer e desistindo mais uma vez de cursos, faculdade, perdendo o emprego, tentando vários tratamentos, coisas alternativas e ficando desde abril até setembro com essa crise horrível, em outubro veio a melhora ainda discreta, quando já ia entrar com medicação biológica já que mesalazina, corticoide e azatioprina não resolveram. Em outubro veio também o novo diagnóstico, de doença de Crohn. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
A DII e suas complicações não irão me vencer! Em 2011 após dois anos de problemas em casa, no trabalho, crises constantes de ansiedade e alimentação praticamente baseada em fast-food tive o início dos sintomas. De lá para cá foram anos de tortura, dores abdominais, vomitos frequentes, perda de peso, idas ao banheiro sempre cheias de sangue e muco, no total ao menos 20 ao dia. Até que em 2014, após muitos julgamentos, saúde totalmente fragilizada e anos de exames que só tinham resultados normais me fazendo crer que todos aqueles sintomas eram psicológicos: colonoscopia com conclusão de retocolite ulcertativa inespecífica crônica. Confesso que apesar da gravidade da doença eu fiquei aliviada por finalmente chegar ao diagnóstico e poder tratá-la. De lá pra cá foram inúmeros altos e baixos, crises feias onde eu perdia mais de 10 kg e não conseguia sequer comer, dietas totalmente restritas onde eu passei a além de tudo perder o prazer de viver já que nem comer eu podia. Junto com isso veio o fator depressivo, afinal quem aguenta anos deixando de fazer o gosta, se isolando e perdendo viagens, aniversários e emprego por conta da doença? Com a nova crise em 2015 veio também o desânimo e a vontade de morrer já que nada melhorava. Eu tive épocas pouco melhores mas nunca estive em remissão e sem sintomas, até que no ano passado tive outra crise terrível onde perdi muito sangue e fiquei com uma anemia profunda. Tentei a partir daí doses imensas de corticóide, mesalazina na dosagem máxima e azatioprina. Esse último quase me matou de vez pois não conseguia sequer sair da cama com mal estar, vômitos e dores de estômago, meu organismo rejeitou a medicação e tive início de pancreatite medicamentosa, segundo os médicos. Já sem saber o que fazer e desistindo mais uma vez de cursos, faculdade, perdendo o emprego, tentando vários tratamentos, coisas alternativas e ficando desde abril até setembro com essa crise horrível, em outubro veio a melhora ainda discreta, quando já ia entrar com medicação biológica já que mesalazina, corticoide e azatioprina não resolveram. Em outubro veio também o novo diagnóstico, de doença de Crohn. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Novembro começando é mais um ano acabando 😮.
.

Sigo sempre agradecendo por tudo e com muitos planos e sonhos...☺ 👍Curtam a página www.facebook.com/FarmaleAchou, visitem o blog www.farmale.com.br, ajudem compartilhando as informações para conscientizarmos sobre as doenças inflamatórias intestinais.
.
.
Compartilhem seus depoimentos, muitos não sabem o tamanho da nossa luta e muitos estão se conscientizando com os depoimentos. Para compartilhar o seu: www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História. 
Para ler os depoimentos: www.farmale.com.br clicando em Depoimentos.
.
.

Tem alguma dúvida que ainda não encontrou no blog? Envie um e-mail: farmaleachou@gmail.com
.
.
 Gostaria de contribuir com o trabalho do blog Farmale? Tem alguma sugestão? Quer ser um parceiro? Envie um e-mail também! #juntossomosmaisfortes

#farmale #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera #ConteASuaHistoria #ExpressarTranquilaADor #doencasinflamatoriasintestinais  #doençasautoimunes
Novembro começando é mais um ano acabando 😮. . Sigo sempre agradecendo por tudo e com muitos planos e sonhos...☺ 👍Curtam a página www.facebook.com/FarmaleAchou, visitem o blog www.farmale.com.br, ajudem compartilhando as informações para conscientizarmos sobre as doenças inflamatórias intestinais. . . Compartilhem seus depoimentos, muitos não sabem o tamanho da nossa luta e muitos estão se conscientizando com os depoimentos. Para compartilhar o seu: www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História. Para ler os depoimentos: www.farmale.com.br clicando em Depoimentos. . . Tem alguma dúvida que ainda não encontrou no blog? Envie um e-mail: farmaleachou@gmail.com . . Gostaria de contribuir com o trabalho do blog Farmale? Tem alguma sugestão? Quer ser um parceiro? Envie um e-mail também! #juntossomosmaisfortes  #farmale  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #ConteASuaHistoria  #ExpressarTranquilaADor  #doencasinflamatoriasintestinais  #doençasautoimunes 
Foi uma barra até chegar a conclusão do diagnóstico

Descobri que tenho Cronh em 2013, comecei a sentir dores, diarreia e perda de peso em uma viagem que fiz em setembro de 2012, fiquei pesando 36kg e foi uma barra até chegar a conclusão do diagnóstico! De lá para cá em nenhum momento parei de tomar mezalasina e o corticoide, era muito leiga referente aos assuntos da doença, não me interessava porque não queria aceitar! 
Muitos falavam que não poderia engravidar, que os remédios ia fazer mal ao bebe... blá blá blá! Deus se fez presente e mostrou que a vontade era dele! Agosto de 2016 descobrir que estava grávida de 10 semanas, confesso que fiquei com medo de tanto que falaram e feliz por está esperando um bb. A partir desse momento tudo mudou, só tomei os remédios nos primeiros dias, depois não tomei mais, foram os 9 meses de remissão durante a gravidez, não sentir exatamente nada, só tive um probleminha leve com a anemia, tive parto normal, meu bebe hoje tem 3 meses, super saudável e esperto.

Sou Joanna, tenho 24 anos, moro no Recife/PE, sou estudante, tenho doença de Crohn. Meu perfil no Facebook: www.facebook.com/joanna.alves.5 e no Instagram: www.instagram.com/joannaallves/ ✍️Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor 💜. .
Compartilhe a sua história 👉www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História. .
Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando em Depoimentos. Obrigada Joanna❤ .
.
#farmaleachoudii #crohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria #farmaleachoudii #ConteASuaHistoria #ExpressarTranquilizaADor #empoderarpacientes #farmaleempodera #juntossomosmaisfortes #doençadecrohn #farmale
Foi uma barra até chegar a conclusão do diagnóstico Descobri que tenho Cronh em 2013, comecei a sentir dores, diarreia e perda de peso em uma viagem que fiz em setembro de 2012, fiquei pesando 36kg e foi uma barra até chegar a conclusão do diagnóstico! De lá para cá em nenhum momento parei de tomar mezalasina e o corticoide, era muito leiga referente aos assuntos da doença, não me interessava porque não queria aceitar! Muitos falavam que não poderia engravidar, que os remédios ia fazer mal ao bebe... blá blá blá! Deus se fez presente e mostrou que a vontade era dele! Agosto de 2016 descobrir que estava grávida de 10 semanas, confesso que fiquei com medo de tanto que falaram e feliz por está esperando um bb. A partir desse momento tudo mudou, só tomei os remédios nos primeiros dias, depois não tomei mais, foram os 9 meses de remissão durante a gravidez, não sentir exatamente nada, só tive um probleminha leve com a anemia, tive parto normal, meu bebe hoje tem 3 meses, super saudável e esperto. Sou Joanna, tenho 24 anos, moro no Recife/PE, sou estudante, tenho doença de Crohn. Meu perfil no Facebook: www.facebook.com/joanna.alves.5 e no Instagram: www.instagram.com/joannaallves/ ✍️Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor 💜. . Compartilhe a sua história 👉www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História. . Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando em Depoimentos. Obrigada Joanna❤ . . #farmaleachoudii  #crohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria  #farmaleachoudii  #ConteASuaHistoria  #ExpressarTranquilizaADor  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #juntossomosmaisfortes  #doençadecrohn  #farmale 
Olá sou a Lo Prado, 33 anos, mãe da Lara Eduarda de 8 anos e do Luiz Neto de 2 anos e 5 meses. Tudo começou logo após o nascimento da Lara quando tive varias diarreias inexplicáveis, que intercalavam com períodos sem evacuação. Mas não dei muita importância porque já havia passado pelo mesmo algumas vezes, durante a minha adolescência. 
Até que chegou o momento, que as crises ficaram mais intensas, e fui atrás de auxilio médico, passei por 5 equipes médicas, perdi 18kg, até AIDS ouvi dizer que poderia ser o caso, detalhe que por hábito e por já ter trabalhado na área de saúde faço exame de sorologia 1x ao ano desde a época que cursei enfermagem. Até que conheci um senhorzinho bem de idade, que em uma conversa de mais de 1hr, em seu consultório e após todos os meus relatos o mesmo me olhou e falou: “você tem uma doença inflamatória intestinal e temos que descobrir qual é para tratar...”, dias depois, fiz a minha primeira colonoscopia e em abril/2011 descobri que tinha Retocolite Ulcerativa (RCU). Comecei o tratamento com mesalazina e corticoide, após algum tempo foi retirado o corticoide e fiquei apenas com a mesalazina e fui melhorando e levava uma vida bem normal para os padrões de portadores de DII. Em meados de set/2014 deu-se inicio a uma nova crise, na época gestante de 5 mês do Luiz, por erro ou falta de conhecimento médico, foi suspenso meu tratamento medicamentoso, até que meu filho nascesse,  e a RCU foi se agravando, tive anemia grave, fazia reposição de ferro semanalmente, quando Luiz nasceu fiquei bem mais debilitada, perdi cerca de 22kg em 45 dias pós parto, sendo que havia engordado cerca de 12kg ao todo. Meses depois começou a luta de idas e vindas do hospital, em um período de 11 meses, fiz exatos 9 internamentos, transfusões sanguíneas, medicamentos e mais medicamentos, tive todos os tipos de intercorrências ligadas a RCU. Cheguei a um período do qual eu tomava em torno de 25 comprimidos diários e fazia reposição de ferro 2x a semana. Tomei de uma única vez, dose máxima de Mesalazina (logo após desenvolvi reação alérgica), Pentasa Supositório, CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Olá sou a Lo Prado, 33 anos, mãe da Lara Eduarda de 8 anos e do Luiz Neto de 2 anos e 5 meses. Tudo começou logo após o nascimento da Lara quando tive varias diarreias inexplicáveis, que intercalavam com períodos sem evacuação. Mas não dei muita importância porque já havia passado pelo mesmo algumas vezes, durante a minha adolescência. Até que chegou o momento, que as crises ficaram mais intensas, e fui atrás de auxilio médico, passei por 5 equipes médicas, perdi 18kg, até AIDS ouvi dizer que poderia ser o caso, detalhe que por hábito e por já ter trabalhado na área de saúde faço exame de sorologia 1x ao ano desde a época que cursei enfermagem. Até que conheci um senhorzinho bem de idade, que em uma conversa de mais de 1hr, em seu consultório e após todos os meus relatos o mesmo me olhou e falou: “você tem uma doença inflamatória intestinal e temos que descobrir qual é para tratar...”, dias depois, fiz a minha primeira colonoscopia e em abril/2011 descobri que tinha Retocolite Ulcerativa (RCU). Comecei o tratamento com mesalazina e corticoide, após algum tempo foi retirado o corticoide e fiquei apenas com a mesalazina e fui melhorando e levava uma vida bem normal para os padrões de portadores de DII. Em meados de set/2014 deu-se inicio a uma nova crise, na época gestante de 5 mês do Luiz, por erro ou falta de conhecimento médico, foi suspenso meu tratamento medicamentoso, até que meu filho nascesse, e a RCU foi se agravando, tive anemia grave, fazia reposição de ferro semanalmente, quando Luiz nasceu fiquei bem mais debilitada, perdi cerca de 22kg em 45 dias pós parto, sendo que havia engordado cerca de 12kg ao todo. Meses depois começou a luta de idas e vindas do hospital, em um período de 11 meses, fiz exatos 9 internamentos, transfusões sanguíneas, medicamentos e mais medicamentos, tive todos os tipos de intercorrências ligadas a RCU. Cheguei a um período do qual eu tomava em torno de 25 comprimidos diários e fazia reposição de ferro 2x a semana. Tomei de uma única vez, dose máxima de Mesalazina (logo após desenvolvi reação alérgica), Pentasa Supositório, CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Pense que você sempre vai sair mais forte. Pense positivo e que tudo passa. Não precisa guardar toda dor para você, busque alguém para dividir. Passar por toda luta de uma #doençacrônica e #autoimune como são as #doençasinflamatóriasintestinais, não é tarefa fácil. Não gosta de conversar sobre o assunto? Então coloque no papel 📝 . Escreva sobre o que vem passando, o que já passou e sobre o que você deseja para o amanhã. Escreveu? Agora leia atentamente e veja o que pode mudar, o que já passou e venceu ou perdeu... alimente a esperança em dias melhores pois eles existem. Já passou lá no blog www.farmale.com.br e leu os depoimentos de pessoas com #DII? Muita luta, perdas, superação e vitórias. Não desista mesmo! Meu e-mail 📩 farmaleachou@gmail.com 😉💜 #aremissãépossível #queroaremissao #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #retocoliteulcerativa #DII #empoderarpacientes #farmaleempodera #resiliencia #vocevaivencer #naodesistadelutar #juntossomosmaisfortes 💪
Pense que você sempre vai sair mais forte. Pense positivo e que tudo passa. Não precisa guardar toda dor para você, busque alguém para dividir. Passar por toda luta de uma #doençacrônica  e #autoimune  como são as #doençasinflamatóriasintestinais , não é tarefa fácil. Não gosta de conversar sobre o assunto? Então coloque no papel 📝 . Escreva sobre o que vem passando, o que já passou e sobre o que você deseja para o amanhã. Escreveu? Agora leia atentamente e veja o que pode mudar, o que já passou e venceu ou perdeu... alimente a esperança em dias melhores pois eles existem. Já passou lá no blog www.farmale.com.br e leu os depoimentos de pessoas com #DII ? Muita luta, perdas, superação e vitórias. Não desista mesmo! Meu e-mail 📩 farmaleachou@gmail.com 😉💜 #aremissãépossível  #queroaremissao  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #retocoliteulcerativa  #DII  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #resiliencia  #vocevaivencer  #naodesistadelutar  #juntossomosmaisfortes  💪
Doença de Crohn em remissão e muitas lágrimas de gratidão!

Junho de 2015: comecei a sentir dores abdominais e febres altas, vários exames e nada... Tive uma fissura anal e muco nas fezes o que me fez procurar um proctologista, as febres continuaram, mais exames e nada... Por fim, fiz uma ressonância, um abscesso retal, cirurgia para drenagem urgente, mas nada de diagnóstico. Uma semana após a cirurgia, dores e febres ainda piores, totalmente fragilizada viajo para procurar recursos na capital (Curitiba), o médico que me atende pediu internamento urgente, novo abscesso retal ainda pior.

Setembro de 2015: após cirurgia e biópsia, diagnosticada com doença de Crohn, 11 dias internada ainda mais fraca, recebo alta, e as coisas só pioram, uma semana depois, vou para outro hospital na cadeira de rodas, conseguindo apenas respirar, fazendo muito esforço para isso. Mais abscessos, e sepse, rins e bexiga parando, tratamento de uma  semana antes de nova cirurgia. Mais 11 dias internada, uma fístula anal que cabia uma mão fechada dentro. Antibióticos, corticoides, mezalasina, e o processo para entrada com infliximabe. Cadeira de rodas e cama 24 horas por dia durante 3 meses. 
Janeiro de 2016: início das infusões de infliximabe e início de uma nova vida.9 meses depois do início...Maio de 2016: retorno para minha cidade, minha casa, meu trabalho e minha paixão (ballet clássico). Posso dizer que foram os meses mais intensos, perdi 15 kg, quase todo o cabelo, o namorado, e algumas vezes a esperança. Tive medo de morrer, desejei morrer, chorei em silêncio, roguei para que as dores acabassem, acreditei! 
Novembro de 2016: resultado de colonoscopia - doença de Crohn em remissão e muitas lágrimas de gratidão! 
Julho de 2017: quase dois anos após o diagnóstico, a vida nunca mais foi a mesma, são medicamentos diários e seus efeitos colaterais, viagens frequentes para tratamento, algumas dores e indisposições, faltas no trabalho, e um coração grato pela vida. Eu nunca mais fui a mesma, hoje sou melhor, muito melhor. Agradeço por cada simplicidade que a vida me presenteia, sorrio com mais frequencia e CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Doença de Crohn em remissão e muitas lágrimas de gratidão! Junho de 2015: comecei a sentir dores abdominais e febres altas, vários exames e nada... Tive uma fissura anal e muco nas fezes o que me fez procurar um proctologista, as febres continuaram, mais exames e nada... Por fim, fiz uma ressonância, um abscesso retal, cirurgia para drenagem urgente, mas nada de diagnóstico. Uma semana após a cirurgia, dores e febres ainda piores, totalmente fragilizada viajo para procurar recursos na capital (Curitiba), o médico que me atende pediu internamento urgente, novo abscesso retal ainda pior. Setembro de 2015: após cirurgia e biópsia, diagnosticada com doença de Crohn, 11 dias internada ainda mais fraca, recebo alta, e as coisas só pioram, uma semana depois, vou para outro hospital na cadeira de rodas, conseguindo apenas respirar, fazendo muito esforço para isso. Mais abscessos, e sepse, rins e bexiga parando, tratamento de uma semana antes de nova cirurgia. Mais 11 dias internada, uma fístula anal que cabia uma mão fechada dentro. Antibióticos, corticoides, mezalasina, e o processo para entrada com infliximabe. Cadeira de rodas e cama 24 horas por dia durante 3 meses. Janeiro de 2016: início das infusões de infliximabe e início de uma nova vida.9 meses depois do início...Maio de 2016: retorno para minha cidade, minha casa, meu trabalho e minha paixão (ballet clássico). Posso dizer que foram os meses mais intensos, perdi 15 kg, quase todo o cabelo, o namorado, e algumas vezes a esperança. Tive medo de morrer, desejei morrer, chorei em silêncio, roguei para que as dores acabassem, acreditei! Novembro de 2016: resultado de colonoscopia - doença de Crohn em remissão e muitas lágrimas de gratidão! Julho de 2017: quase dois anos após o diagnóstico, a vida nunca mais foi a mesma, são medicamentos diários e seus efeitos colaterais, viagens frequentes para tratamento, algumas dores e indisposições, faltas no trabalho, e um coração grato pela vida. Eu nunca mais fui a mesma, hoje sou melhor, muito melhor. Agradeço por cada simplicidade que a vida me presenteia, sorrio com mais frequencia e CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Já enviou o seu? Amanhã tem depoimento por aqui!

@Regranned from @farmale -  Conte a Sua História é um espaço que podemos chamar de divã onde você pode desabafar escrevendo sobre as suas experiências, as dificuldades, as soluções que você descobriu, suas observações sobre a sua vida após o diagnóstico com a doença de Crohn ou a Retocolite Ulcerativa. Sigmund Freud, criador da Psicanálise, disse certa vez: “A ciência moderna ainda não produziu um medicamento tranquilizador tão eficaz como são umas poucas palavras boas”. Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. Expressar tranquiliza-a-dor. A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. Quando escrevemos sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. Tenha certeza que a sua história estará ajudando alguém, não importa se o enredo é triste ou feliz, a sua história é um relato de situações que podem ajudar outra pessoa que está se sentindo perdida e sozinha nessa jornada. A sua história pode ser um incentivo e inspiração para muitas pessoas! Uma terapia eficaz que beneficia muitas pessoas, inclusive você. Encontrar outras pessoas com os mesmos problemas e que, em muitos casos, os resolveram, pode ajudar bastante também no processo de adaptação à doença. Tem um formulário bem simples no blog para você compartilhar a sua história e se você já se animou em contar é só ir até lá 👉www.farmale.com.br , clicar na aba Conte Sua História. Você pode
compartilhar uma foto sua também! ✍Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor. 
Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando na aba Depoimentos.

#farmaleachoudii #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria #ConteASuaHistoria #ExtpressarTranquilizaADor #empoderarpacientes  #farmaleempodera - #regrann
Já enviou o seu? Amanhã tem depoimento por aqui! @Regranned from @farmale - Conte a Sua História é um espaço que podemos chamar de divã onde você pode desabafar escrevendo sobre as suas experiências, as dificuldades, as soluções que você descobriu, suas observações sobre a sua vida após o diagnóstico com a doença de Crohn ou a Retocolite Ulcerativa. Sigmund Freud, criador da Psicanálise, disse certa vez: “A ciência moderna ainda não produziu um medicamento tranquilizador tão eficaz como são umas poucas palavras boas”. Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. Expressar tranquiliza-a-dor. A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. Quando escrevemos sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. Tenha certeza que a sua história estará ajudando alguém, não importa se o enredo é triste ou feliz, a sua história é um relato de situações que podem ajudar outra pessoa que está se sentindo perdida e sozinha nessa jornada. A sua história pode ser um incentivo e inspiração para muitas pessoas! Uma terapia eficaz que beneficia muitas pessoas, inclusive você. Encontrar outras pessoas com os mesmos problemas e que, em muitos casos, os resolveram, pode ajudar bastante também no processo de adaptação à doença. Tem um formulário bem simples no blog para você compartilhar a sua história e se você já se animou em contar é só ir até lá 👉www.farmale.com.br , clicar na aba Conte Sua História. Você pode compartilhar uma foto sua também! ✍Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor. Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando na aba Depoimentos. #farmaleachoudii  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria  #ConteASuaHistoria  #ExtpressarTranquilizaADor  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  - #regrann 
Sempre é dia de agradecer! 
Obrigada 🙏🏻 pelo carinho, pela confiança, troca de ideias 💡 que fazemos... Vocês são a motivação para que eu esteja aqui todo dia compartilhando informações, otimismo, alegrias... #juntossomosmaisfortes e assim a caminhada fica mais tranquila e iluminada. 
Sintam-se abraçados! 
#farmaleachoubomdia #farmaleachouotimismo #empoderarpacientes #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #DII #farmaleempodera #blogueirosdasaude
Sempre é dia de agradecer! Obrigada 🙏🏻 pelo carinho, pela confiança, troca de ideias 💡 que fazemos... Vocês são a motivação para que eu esteja aqui todo dia compartilhando informações, otimismo, alegrias... #juntossomosmaisfortes  e assim a caminhada fica mais tranquila e iluminada. Sintam-se abraçados! #farmaleachoubomdia  #farmaleachouotimismo  #empoderarpacientes  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #DII  #farmaleempodera  #blogueirosdasaude 
O apoio da minha família foi fundamental

Em 2013 durante exames de rotina descobri um câncer de intestino, da data da descoberta pra a cirurgia foram 2 meses. Em 27 de setembro fui para a sala de cirurgia, por ser do tamanho de uma laranja média, o tumor não pode ser removido por videolaparoscopia, então foi necessário um corte no abdomen. Perfuração de bexiga, perfuração do intestino delgado, fístula, e barriga aberta por 5 dias, enfim conheci todas as UTIs do hospital e todo tempo consciente. Foram várias cirurgias, pois ainda usei bolsa de ileostomia, que na retirada, deixou uma hérnia, fiz a cirurgia para correção da hérnia e ai houve recidiva, então nova cirurgia. Erros médicos? Não sei! A única coisa que sei é que nunca perdi a minha fé. Deus sempre esteve comigo. Fiz quimioterapia por seis meses, não caiu meu cabelo, foi tranquilo, minha imunidade nunca caiu. Agora ja vou retirar o cateter que coloquei pra fazer a quimio. Tudo isso me fez refletir, mudar o meu estilo e vida. Hoje faço nutrição, voltei a exercer minha profissão que amo, adoro treinar, dar treino. Minha alimentação mudou, hoje sou mais atenta a qualidade do que como, prefiro descascar a desembalar. Mas tenho uma certeza: EU TINHA QUE PASSAR POR TUDO QUE PASSEI, FOI DEUS ME DIZENDO: "EI MOÇA O CAMINHO NÃO É POR AI" FOI UM SACUDIDA. E SAIR MAIS FORTE, PÉ NO CHÃO, MAIS HUMANA, MAIS HUMILDE E MAIS, MAIS GRATA AQUELE QUE ME PERMITIU FICAR MAIS UM TEMPO DESSE LADO DA VIDA, PQ AINDA TENHO UMA MISSÃO AQUI. E o apoio da minha família foi fundamental, todas as vezes em que abria os olhos, via meu marido ao lado do meu leito, e isso só fortaleceu mais ainda o nosso amor, minhas filhas, minha mãe e meu neto  sempre em oração.

Pra quem passou ou passa por uma situação dessas ou parecida, não desista, tenha fé.

Sou a Lourdes, tenho 54 anos, moro em São Luiz/Ma, sou Fisiologista do Exercício. ✍️Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor 💜. Compartilhe a sua história 👉www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História. 
Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando em Depoimentos. 
Obrigada Lourdes ❤

#farmaleachoudii #crohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria
O apoio da minha família foi fundamental Em 2013 durante exames de rotina descobri um câncer de intestino, da data da descoberta pra a cirurgia foram 2 meses. Em 27 de setembro fui para a sala de cirurgia, por ser do tamanho de uma laranja média, o tumor não pode ser removido por videolaparoscopia, então foi necessário um corte no abdomen. Perfuração de bexiga, perfuração do intestino delgado, fístula, e barriga aberta por 5 dias, enfim conheci todas as UTIs do hospital e todo tempo consciente. Foram várias cirurgias, pois ainda usei bolsa de ileostomia, que na retirada, deixou uma hérnia, fiz a cirurgia para correção da hérnia e ai houve recidiva, então nova cirurgia. Erros médicos? Não sei! A única coisa que sei é que nunca perdi a minha fé. Deus sempre esteve comigo. Fiz quimioterapia por seis meses, não caiu meu cabelo, foi tranquilo, minha imunidade nunca caiu. Agora ja vou retirar o cateter que coloquei pra fazer a quimio. Tudo isso me fez refletir, mudar o meu estilo e vida. Hoje faço nutrição, voltei a exercer minha profissão que amo, adoro treinar, dar treino. Minha alimentação mudou, hoje sou mais atenta a qualidade do que como, prefiro descascar a desembalar. Mas tenho uma certeza: EU TINHA QUE PASSAR POR TUDO QUE PASSEI, FOI DEUS ME DIZENDO: "EI MOÇA O CAMINHO NÃO É POR AI" FOI UM SACUDIDA. E SAIR MAIS FORTE, PÉ NO CHÃO, MAIS HUMANA, MAIS HUMILDE E MAIS, MAIS GRATA AQUELE QUE ME PERMITIU FICAR MAIS UM TEMPO DESSE LADO DA VIDA, PQ AINDA TENHO UMA MISSÃO AQUI. E o apoio da minha família foi fundamental, todas as vezes em que abria os olhos, via meu marido ao lado do meu leito, e isso só fortaleceu mais ainda o nosso amor, minhas filhas, minha mãe e meu neto  sempre em oração. Pra quem passou ou passa por uma situação dessas ou parecida, não desista, tenha fé. Sou a Lourdes, tenho 54 anos, moro em São Luiz/Ma, sou Fisiologista do Exercício. ✍️Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor 💜. Compartilhe a sua história 👉www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História.  Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando em Depoimentos.  Obrigada Lourdes ❤ #farmaleachoudii  #crohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria 
Fiz um texto para a minha coluna no blog Artrite Reumatoide (o link é esse aqui 
http://artritereumatoide.blog.br/manifestacoes-extraintestinais-das-dii)
 sobre Manifestações Extraintestinais das DII pois para quem não sabe, eu tenho além da doença de Crohn, a espondiloartrite axial. E isso dói... 😯

Compartilho parte do texto aqui com vocês. 
Olá amigos! Hoje trago para vocês informações sobre as Manifestações Extraintestinais (MEI) das Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). Pois é, além de acometer o sistema gastrointestinal, as DII também podem causar problemas em outras partes do corpo e mesmo sendo péssimo saber disso, os pacientes (e os profissionais de saúde) precisam ficar atentos aos sintomas para que possa receber o tratamento adequando o quanto antes.

Olhem que interessante: A maioria das MEI das DII apresenta correlação entre episódios de atividade intestinal e exacerbação dos sintomas extraintestinais. Entretanto, algumas manifestações como, por exemplo, artrite axial, pioderma gangrenoso e colangite esclerosante primária parecem ter um curso independente da atividade intestinal. Eu tenho espondiloartrite axial, estou em remissão da doença de Crohn (DC) desde a minha cirurgia em 2013, mas desde o ano passado tenho sentido dor, rigidez matinal que só passam depois que eu começo a me movimentar. Os exercícios físicos melhoram muito, fico praticamente zerada de dor, mas desde junho que não tive tempo nem disposição para me exercitar, então… o corpo reclama. Por que estou confessando isso com vocês? Para que vocês acreditem que o exercício físico, bem orientado pelo Educador Físico e indicado pelo seu Médico, pode ser o seu analgésico e isso é comprovado cientificamente. Na minha última consulta com a Reumatologista levei um “puxão de orelha” 😊 e saí sem nenhuma prescrição de medicamentos, somente o atestado para o retorno à atividade física.

Leia o texto todo no BlogAR 👉http://artritereumatoide.blog.br/manifestacoes-extraintestinais-das-dii)
#farmaleachoureumato #BlogAR #farmaleachoudii #ManifestaçoesExtraIntestinais #DII #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleempodera #empoderarpacientes
Fiz um texto para a minha coluna no blog Artrite Reumatoide (o link é esse aqui http://artritereumatoide.blog.br/manifestacoes-extraintestinais-das-dii) sobre Manifestações Extraintestinais das DII pois para quem não sabe, eu tenho além da doença de Crohn, a espondiloartrite axial. E isso dói... 😯 Compartilho parte do texto aqui com vocês. Olá amigos! Hoje trago para vocês informações sobre as Manifestações Extraintestinais (MEI) das Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). Pois é, além de acometer o sistema gastrointestinal, as DII também podem causar problemas em outras partes do corpo e mesmo sendo péssimo saber disso, os pacientes (e os profissionais de saúde) precisam ficar atentos aos sintomas para que possa receber o tratamento adequando o quanto antes. Olhem que interessante: A maioria das MEI das DII apresenta correlação entre episódios de atividade intestinal e exacerbação dos sintomas extraintestinais. Entretanto, algumas manifestações como, por exemplo, artrite axial, pioderma gangrenoso e colangite esclerosante primária parecem ter um curso independente da atividade intestinal. Eu tenho espondiloartrite axial, estou em remissão da doença de Crohn (DC) desde a minha cirurgia em 2013, mas desde o ano passado tenho sentido dor, rigidez matinal que só passam depois que eu começo a me movimentar. Os exercícios físicos melhoram muito, fico praticamente zerada de dor, mas desde junho que não tive tempo nem disposição para me exercitar, então… o corpo reclama. Por que estou confessando isso com vocês? Para que vocês acreditem que o exercício físico, bem orientado pelo Educador Físico e indicado pelo seu Médico, pode ser o seu analgésico e isso é comprovado cientificamente. Na minha última consulta com a Reumatologista levei um “puxão de orelha” 😊 e saí sem nenhuma prescrição de medicamentos, somente o atestado para o retorno à atividade física. Leia o texto todo no BlogAR 👉http://artritereumatoide.blog.br/manifestacoes-extraintestinais-das-dii) #farmaleachoureumato  #BlogAR  #farmaleachoudii  #ManifestaçoesExtraIntestinais  #DII  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleempodera  #empoderarpacientes 
Bolo de cenoura com bolinhas de brigadeiro 😍.
↪Primeiro você prepara o brigadeiro no ponto de enrolar e em vez de passar em confeitos, passa na farinha. ✔Agora vamos aos secos da massa:
↪2 xícaras de farinha de trigo (usei uma mistura de farinhas da @aminnasemgluten), 1 colher de sopa de fermento (usei da @cozinhadonabenta que é #semgluten), 1 pitada de sal ➡ misture e deixe separado. ✔Agora vamos ao liquidificador:
↪1 + 1/2 xícara de açúcar (usei 1 só de mascavo), 4 ovos, 1 xícara de óleo (usei girassol), 2 cenouras médias raladas (usei 4 pequenas orgânicas). ↪Mistura essa parte com a parte seca (dá para bater a massa na mão pois é bem leve).
↪Untei com manteiga e farinha uma forma com furo no meio e coloquei a massa.
✔Agora os brigadeiros que você já enrolou e passou na farinha, pode ir colando sobre a massa (dá para ver em uma das fotos). Não coloquei todos pois a minha filhota queria passar alguns nos confeitos que sempre tenho em  casa 😄. ✔Leve ao forno (já estava aquecido) para assar por 30 minutos. 
Não coloquei cobertura, mas fica ao seu gosto colocar ou nao. 
A massa não leva nada de lácteos,  logo poderíamos dizer que é um #bolosemglutenesemlactose , mas colocamos recheio de brigadeiro e o meu eu fiz com leite condensado mesmo, mas vocês podem usar outras receitas de brigadeiro #semlactose caso tenham #intolerânciaAlactose ou #alergiaaproteinadoleitedevaca . Éma receita bem adaptável 😉. A fonte da receita é o blog @stephaniablog, tem #passoapasso no YouTube 👉https://youtu.be/hXsImN5wvrE . Minha cria ADORA! 
#stephaniaensinou #farmaleachoucomidaboa #bolodecenoura #bolodecenourasemgluten #bolodecenouracombrigadeiro #intolerantealactose #crohnsfood #VivendoBemComDII #empoderarpacientes #farmaleempodera
Bolo de cenoura com bolinhas de brigadeiro 😍. ↪Primeiro você prepara o brigadeiro no ponto de enrolar e em vez de passar em confeitos, passa na farinha. ✔Agora vamos aos secos da massa: ↪2 xícaras de farinha de trigo (usei uma mistura de farinhas da @aminnasemgluten), 1 colher de sopa de fermento (usei da @cozinhadonabenta que é #semgluten ), 1 pitada de sal ➡ misture e deixe separado. ✔Agora vamos ao liquidificador: ↪1 + 1/2 xícara de açúcar (usei 1 só de mascavo), 4 ovos, 1 xícara de óleo (usei girassol), 2 cenouras médias raladas (usei 4 pequenas orgânicas). ↪Mistura essa parte com a parte seca (dá para bater a massa na mão pois é bem leve). ↪Untei com manteiga e farinha uma forma com furo no meio e coloquei a massa. ✔Agora os brigadeiros que você já enrolou e passou na farinha, pode ir colando sobre a massa (dá para ver em uma das fotos). Não coloquei todos pois a minha filhota queria passar alguns nos confeitos que sempre tenho em casa 😄. ✔Leve ao forno (já estava aquecido) para assar por 30 minutos. Não coloquei cobertura, mas fica ao seu gosto colocar ou nao. A massa não leva nada de lácteos, logo poderíamos dizer que é um #bolosemglutenesemlactose  , mas colocamos recheio de brigadeiro e o meu eu fiz com leite condensado mesmo, mas vocês podem usar outras receitas de brigadeiro #semlactose  caso tenham #intolerânciaAlactose  ou #alergiaaproteinadoleitedevaca  . Éma receita bem adaptável 😉. A fonte da receita é o blog @stephaniablog, tem #passoapasso  no YouTube 👉https://youtu.be/hXsImN5wvrE . Minha cria ADORA! #stephaniaensinou  #farmaleachoucomidaboa  #bolodecenoura  #bolodecenourasemgluten  #bolodecenouracombrigadeiro  #intolerantealactose  #crohnsfood  #VivendoBemComDII  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
Existem dois principais objetivos no tratamento de pessoas com #DoençadeCrohn ou #RetocoliteUlcerativa: 🔴Controlar a doença ativa.
🔴Manter a doença em remissão.

Quando a doença se torna novamente ativa e você tem outra recaída, chama-se recidiva. Tanto a Doença de Crohn quanto a Retocolite Ulcerativa são marcadas por períodos de remissões e recidivas.

Fonte: http://abcd.org.br/adolescentes-convivendo-com-a-doenca-de-crohn-e-a-retocolite-ulcerativa/

#farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #empoderarpacientes #farmaleempodera #ABCD
Existem dois principais objetivos no tratamento de pessoas com #DoençadeCrohn  ou #RetocoliteUlcerativa : 🔴Controlar a doença ativa. 🔴Manter a doença em remissão. Quando a doença se torna novamente ativa e você tem outra recaída, chama-se recidiva. Tanto a Doença de Crohn quanto a Retocolite Ulcerativa são marcadas por períodos de remissões e recidivas. Fonte: http://abcd.org.br/adolescentes-convivendo-com-a-doenca-de-crohn-e-a-retocolite-ulcerativa/ #farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #ABCD 
Bom dia! 
Como foi o café da manhã por aí? 
Por aqui, além dessa delícia da foto, eu tomei café solúvel descafeinado com mascavo, biscoito de arroz com requeijão sem lactose (sou intolerante) e muitos abraços e beijos da minha cria. Ela também adora essa bananinha amassada! 
Obs.: Nenhum alimento precisa ser evitado na DII mas, alguns pacientes desenvolvem intolerância a certos alimentos e  também dependendo da fase da doença, alguns alimentos devem ser evitados. Em remissão fica bem mais tranquila a alimentação e é importante que seja variada nutricionalmente. Na crise, tem a diarreia, tem fístulas, estenoses, inflamação... então uma dieta com algumas  restrições  alimentares é necessária. Tudo isso deve ser avaliado pelo Médico e Nutricionista. As dietas são específicas para cada indivíduo, cada um precisa ter suas necessidades respeitadas para o sucesso do tratamento, o que serve para um não necessariamente se enquadra em outro paciente. Podemos trocar idéias, dicas, mas sempre consultando o seu Médico e o Nutricionista. Cuide de você com carinho e seja responsável também pelo tratamento.

#cafedamanha #pastadeamendoimintegral #comidaorganica #cafedescafeinado #farmaleachoucomidaboa #VivendoBemComADII #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera
Bom dia! Como foi o café da manhã por aí? Por aqui, além dessa delícia da foto, eu tomei café solúvel descafeinado com mascavo, biscoito de arroz com requeijão sem lactose (sou intolerante) e muitos abraços e beijos da minha cria. Ela também adora essa bananinha amassada! Obs.: Nenhum alimento precisa ser evitado na DII mas, alguns pacientes desenvolvem intolerância a certos alimentos e também dependendo da fase da doença, alguns alimentos devem ser evitados. Em remissão fica bem mais tranquila a alimentação e é importante que seja variada nutricionalmente. Na crise, tem a diarreia, tem fístulas, estenoses, inflamação... então uma dieta com algumas restrições alimentares é necessária. Tudo isso deve ser avaliado pelo Médico e Nutricionista. As dietas são específicas para cada indivíduo, cada um precisa ter suas necessidades respeitadas para o sucesso do tratamento, o que serve para um não necessariamente se enquadra em outro paciente. Podemos trocar idéias, dicas, mas sempre consultando o seu Médico e o Nutricionista. Cuide de você com carinho e seja responsável também pelo tratamento. #cafedamanha  #pastadeamendoimintegral  #comidaorganica  #cafedescafeinado  #farmaleachoucomidaboa  #VivendoBemComADII  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
Problemas com algum medicamento? Confira as dicas da Anvisa e saiba o que fazer

Razão para medicação não gerar o efeito desejado pode estar relacionado a fatores que vão desde a falha no diagnóstico à má conservação do produto.

Eles curam doenças e aliviam sintomas, mas sem os devidos cuidados os medicamentos podem causar problemas como reações adversas ou mesmo não gerar efeito algum. Nessas situações, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (#Anvisa) orienta o paciente a entrar em contato com o órgão e relatar o problema.

O atendimento é feito pelo telefone 0800 642 9782 ou pelo portal da agência. É preciso ter em mãos a embalagem do medicamento para informar o nome do produto, a marca, o nome do fabricante, entre outros dados (como data de fabricação e validade). O fato de a medicação não gerar o efeito desejado pode estar relacionado a fatores que vão desde a falha no diagnóstico, ainda no consultório médico, ao transporte e armazenamento inadequados do produto. Wagner Martins, #farmacêutico especialista em gestão da assistência farmacêutica do Sistema Único de Saúde (#SUS) e membro da Comissão Assessora de Legislação do #ConselhoFederaldeFarmácia (#CFF), destaca que uma forma de evitar esses transtornos é sempre buscar farmácias que mantenham um farmacêutico à disposição do paciente. ↪"Sempre adquira seus medicamentos em farmácias e drogarias licenciadas, exija a presença do farmacêutico para tirar suas dúvidas. Nesses estabelecimentos, o farmacêutico faz seleção de fornecedores, de produtos legais e originais e orienta os pacientes sobre como usar medicamentos prescritos", diz.

Ao sentir efeitos estranhos, o paciente deve conferir a bula, especialmente nas seguintes seções: ↪“Quando não devo usar este medicamento?”, “O que devo saber antes de usar este medicamento?” e “Quais os males que este medicamento pode me causar?”. Em casos em que o medicamento sempre foi usado, mas agora não faz mais efeito, Wagner explica que isso pode ocorrer devido à interação com outra medicação. ↪"Um pode interferir no outro, intensificando ou amenizando o efeito esperado", explica. 
CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Problemas com algum medicamento? Confira as dicas da Anvisa e saiba o que fazer Razão para medicação não gerar o efeito desejado pode estar relacionado a fatores que vão desde a falha no diagnóstico à má conservação do produto. Eles curam doenças e aliviam sintomas, mas sem os devidos cuidados os medicamentos podem causar problemas como reações adversas ou mesmo não gerar efeito algum. Nessas situações, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (#Anvisa ) orienta o paciente a entrar em contato com o órgão e relatar o problema. O atendimento é feito pelo telefone 0800 642 9782 ou pelo portal da agência. É preciso ter em mãos a embalagem do medicamento para informar o nome do produto, a marca, o nome do fabricante, entre outros dados (como data de fabricação e validade). O fato de a medicação não gerar o efeito desejado pode estar relacionado a fatores que vão desde a falha no diagnóstico, ainda no consultório médico, ao transporte e armazenamento inadequados do produto. Wagner Martins, #farmacêutico  especialista em gestão da assistência farmacêutica do Sistema Único de Saúde (#SUS ) e membro da Comissão Assessora de Legislação do #ConselhoFederaldeFarmácia  (#CFF ), destaca que uma forma de evitar esses transtornos é sempre buscar farmácias que mantenham um farmacêutico à disposição do paciente. ↪"Sempre adquira seus medicamentos em farmácias e drogarias licenciadas, exija a presença do farmacêutico para tirar suas dúvidas. Nesses estabelecimentos, o farmacêutico faz seleção de fornecedores, de produtos legais e originais e orienta os pacientes sobre como usar medicamentos prescritos", diz. Ao sentir efeitos estranhos, o paciente deve conferir a bula, especialmente nas seguintes seções: ↪“Quando não devo usar este medicamento?”, “O que devo saber antes de usar este medicamento?” e “Quais os males que este medicamento pode me causar?”. Em casos em que o medicamento sempre foi usado, mas agora não faz mais efeito, Wagner explica que isso pode ocorrer devido à interação com outra medicação. ↪"Um pode interferir no outro, intensificando ou amenizando o efeito esperado", explica. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
A luta é muito grande!

Durante muitos anos eu sentia incômodos abdominas que com o passar do tempo foi se transformando em dor, e apesar de ir a muitos médicos, fazer muitos exames sem diagnóstico, tomar muitos remédios diferentes que eram receitados, mas nada resolvia. Em 2012 eu comecei a ter uma piora significativa, sentia dores 24 horas por dia e muito mal estar e quando a dor ficava intensa era só emergência que resolvia. Passei por dezenas de internações curtas. Em dezembro de 2013,  fiquei internada por 20 dias, no Hospital Federal de Ipanema, no Rio fizeram muitos exames, tomei muitos remédios, sai de lá tomando corticóide, disseram que eu tinha uma lesão no intestino e seria chamada para fazer uma cirurgia, porém uma médica Dra Juliana que era médica Residente me disse para procurar um gastroenterologista  experiente, percebi que ela não concordava com o tratamento e nem com a solução cirúrgica. 
No inicio de 2014 fui submetida a uma vídeo laparoscopia exploradora, como Dr. Marcelo Enne, disse ter achado um ponto de inflamação, e que eu teria que fazer tratamento clinico. As coisas foram só piorando eu estava cada dia mais fraca, anêmica e muito magra, tinha suboclusão intestinal seguidas, mas graças a Deus, regredia e eu escapava da cirurgia de emergência.

No final de 2014 encontrei uma Gastroenterologista chamada Doutora Renata Fróes, que finalmente me deu o diagnóstico, Doença de Crohn, tive reação alérgica a Mesalazina e a Azatioprina, ai iniciei o tratamento com Humira (adalimumabe), mais infelizmente já estava avançada e teria de ser operada. Comecei a me preparar para cirurgia, o médico indicado não aceitava o meu plano, vários amigos se juntaram e nos deram o valor da cirurgia, mas o plano acabou assumindo o custo. No dia 06 de abril de 2015 fui operada pelo Doutor André da Luz, coloproctologista no Hospital Copa D’Or, quando acordei estava no CTI intubada, tinha tido parada respiratória, eu tinha 26 estenoses, perdi duas partes do meu intestino delgado, fui evoluindo, e fui para o quarto, no 3º dia comecei a desenvolver uma infecção que só piorava tive de ser operadas as pressas no dia 12 de abril,  CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
A luta é muito grande! Durante muitos anos eu sentia incômodos abdominas que com o passar do tempo foi se transformando em dor, e apesar de ir a muitos médicos, fazer muitos exames sem diagnóstico, tomar muitos remédios diferentes que eram receitados, mas nada resolvia. Em 2012 eu comecei a ter uma piora significativa, sentia dores 24 horas por dia e muito mal estar e quando a dor ficava intensa era só emergência que resolvia. Passei por dezenas de internações curtas. Em dezembro de 2013,  fiquei internada por 20 dias, no Hospital Federal de Ipanema, no Rio fizeram muitos exames, tomei muitos remédios, sai de lá tomando corticóide, disseram que eu tinha uma lesão no intestino e seria chamada para fazer uma cirurgia, porém uma médica Dra Juliana que era médica Residente me disse para procurar um gastroenterologista  experiente, percebi que ela não concordava com o tratamento e nem com a solução cirúrgica. No inicio de 2014 fui submetida a uma vídeo laparoscopia exploradora, como Dr. Marcelo Enne, disse ter achado um ponto de inflamação, e que eu teria que fazer tratamento clinico. As coisas foram só piorando eu estava cada dia mais fraca, anêmica e muito magra, tinha suboclusão intestinal seguidas, mas graças a Deus, regredia e eu escapava da cirurgia de emergência. No final de 2014 encontrei uma Gastroenterologista chamada Doutora Renata Fróes, que finalmente me deu o diagnóstico, Doença de Crohn, tive reação alérgica a Mesalazina e a Azatioprina, ai iniciei o tratamento com Humira (adalimumabe), mais infelizmente já estava avançada e teria de ser operada. Comecei a me preparar para cirurgia, o médico indicado não aceitava o meu plano, vários amigos se juntaram e nos deram o valor da cirurgia, mas o plano acabou assumindo o custo. No dia 06 de abril de 2015 fui operada pelo Doutor André da Luz, coloproctologista no Hospital Copa D’Or, quando acordei estava no CTI intubada, tinha tido parada respiratória, eu tinha 26 estenoses, perdi duas partes do meu intestino delgado, fui evoluindo, e fui para o quarto, no 3º dia comecei a desenvolver uma infecção que só piorava tive de ser operadas as pressas no dia 12 de abril, CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
As Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) podem apresentar, além dos sintomas gastrointestinais típicos (diarréia, hematoquezia, cólicas abdominais entre outros), sintomas referentes a acometimentos de outros órgãos e sistemas conhecidos como Manifestações Extraintestinais (MEI) das doenças inflamatórias intestinais. A maioria dessas manifestações pode afetar tanto pacientes com #DoençadeCrohn (#DC) quanto pacientes com #RetocoliteUlcerativa (#RCU) e pode afetar qualquer órgão ou sistema, apesar de haver diferenças quanto ao tipo de manifestação e sua frequência. Os órgãos mais afetados são a pele, articulações, olhos e o fígado.

A maioria das MEI das DII apresenta correlação entre episódios de atividade intestinal e exacerbação dos sintomas extraintestinais. Entretanto, algumas manifestações como, por exemplo, artrite axial, pioderma gangrenoso e colangite esclerosante primária parecem ter um curso independente da atividade intestinal.

MANIFESTAÇÕES OFTALMOLÓGICAS

As manifestações oculares ocorrem em 2 a 6% dos pacientes com DII, sendo mais comum em pacientes com DC. Podem surgir antes ou depois do surgimento dos sintomais intestinais, mas parece ter relação com a atividade de doença intestinal.

As manifestações mais comuns são a episclerite, a esclerite, a uveíte e a ceratopatia. ↪#Episclerite é definida clinicamente como uma hiperemia indolor da esclera e da conjuntiva sem déficit visual. Surtos de DII geralmente predispõem o paciente a episclerite, com melhora com agentes anti-inflamatórios tópicos. ↪Já a #uveíte é uma condição aguda dolorosa associada à turvação visual e à fotofobia. O tratamento imediato com corticóide é essencial, pois pode levar à cegueira se não tratado. Sua apresentação não está associada com atividade de doença. O tratamento geralmente é realizado com a administração de corticóide tópico. ↪A #ceratopatia é caracterizada pela presença de infiltrados epiteliais ou subepiteliais na córnea. Não afeta a visão, pois poupa a área central da córnea.

É importante lembrar também de manifestações oftalmológicas que podem estar presentes em pacientes com #DII relacionado... CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
As Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) podem apresentar, além dos sintomas gastrointestinais típicos (diarréia, hematoquezia, cólicas abdominais entre outros), sintomas referentes a acometimentos de outros órgãos e sistemas conhecidos como Manifestações Extraintestinais (MEI) das doenças inflamatórias intestinais. A maioria dessas manifestações pode afetar tanto pacientes com #DoençadeCrohn  (#DC ) quanto pacientes com #RetocoliteUlcerativa  (#RCU ) e pode afetar qualquer órgão ou sistema, apesar de haver diferenças quanto ao tipo de manifestação e sua frequência. Os órgãos mais afetados são a pele, articulações, olhos e o fígado. A maioria das MEI das DII apresenta correlação entre episódios de atividade intestinal e exacerbação dos sintomas extraintestinais. Entretanto, algumas manifestações como, por exemplo, artrite axial, pioderma gangrenoso e colangite esclerosante primária parecem ter um curso independente da atividade intestinal. MANIFESTAÇÕES OFTALMOLÓGICAS As manifestações oculares ocorrem em 2 a 6% dos pacientes com DII, sendo mais comum em pacientes com DC. Podem surgir antes ou depois do surgimento dos sintomais intestinais, mas parece ter relação com a atividade de doença intestinal. As manifestações mais comuns são a episclerite, a esclerite, a uveíte e a ceratopatia. ↪#Episclerite  é definida clinicamente como uma hiperemia indolor da esclera e da conjuntiva sem déficit visual. Surtos de DII geralmente predispõem o paciente a episclerite, com melhora com agentes anti-inflamatórios tópicos. ↪Já a #uveíte  é uma condição aguda dolorosa associada à turvação visual e à fotofobia. O tratamento imediato com corticóide é essencial, pois pode levar à cegueira se não tratado. Sua apresentação não está associada com atividade de doença. O tratamento geralmente é realizado com a administração de corticóide tópico. ↪A #ceratopatia  é caracterizada pela presença de infiltrados epiteliais ou subepiteliais na córnea. Não afeta a visão, pois poupa a área central da córnea. É importante lembrar também de manifestações oftalmológicas que podem estar presentes em pacientes com #DII  relacionado... CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
#SíndromedoIntestinoIrritável (#SII) e uma dieta não-fermentativa ("low FODMAP"s): como ela funciona e quais os resultados? 
A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é uma alteração funcional, que atinge 20% da população, é duas vezes mais frequente no sexo feminino e que traz um enorme prejuízo à qualidade de vida dos que apresentam esta doença. Apesar da SII ser uma das alterações mais comuns vistas em consultórios de gastroenterologia, os tratamentos ainda apresentam resultados limítrofes ou parciais. Os sintomas principais desta Síndrome são:
↪dor abdominal ↪aumento de #gasesintestinais e distensão abdominal ↪#flatulência ↪#diarreia ↪#constipação ↪alteração da forma das fezes ↪aumento dos ruídos intestinais ↪sensação de evacuação incompleta ↪urgência para defecar ↪presença de muco nas fezes. Uma das razões para que os pacientes com a SII apresentem tais sintomas é que a distensão do intestino estimula receptores intestinais (mecanorreceptores), e como há uma hipersensiblidade visceral (intestinal) e uma resposta motora intestinal equivocada nestes pacientes, os sintomas são desencadeados. Pensando desta forma, foi descrita uma dieta que tem como intenção reduzir a fermentação intestinal, e assim evitar a distensão intestinal e os seus efeitos. Para que a dieta do paciente portador de SII não promovesse tal fermentação decidiu-se pela suspensão na dieta de elementos que contivessem açúcares de cadeia curta e que são mal absorvidos pelo intestino. Surgiu assim a dieta “low #FODMAPS” (que significa fermentáveis, oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis). O objetivo desta publicação é discutir esta nova dieta, seus componentes e seus resultados.

A distensão do intestino geralmente resulta da produção de gases pela flora bacteriana como resultado da fermentação de carboidratos (açúcares) mal ou não digeridos. Uma segunda razão para a distensão é a retenção de água pelo intestino, especialmente no intestino delgado, que  pode resultar do efeito osmótico de pequenas moléculas com absorção lenta. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
#SíndromedoIntestinoIrritável  (#SII ) e uma dieta não-fermentativa ("low FODMAP"s): como ela funciona e quais os resultados? A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é uma alteração funcional, que atinge 20% da população, é duas vezes mais frequente no sexo feminino e que traz um enorme prejuízo à qualidade de vida dos que apresentam esta doença. Apesar da SII ser uma das alterações mais comuns vistas em consultórios de gastroenterologia, os tratamentos ainda apresentam resultados limítrofes ou parciais. Os sintomas principais desta Síndrome são: ↪dor abdominal ↪aumento de #gasesintestinais  e distensão abdominal ↪#flatulência  ↪#diarreia  ↪#constipação  ↪alteração da forma das fezes ↪aumento dos ruídos intestinais ↪sensação de evacuação incompleta ↪urgência para defecar ↪presença de muco nas fezes. Uma das razões para que os pacientes com a SII apresentem tais sintomas é que a distensão do intestino estimula receptores intestinais (mecanorreceptores), e como há uma hipersensiblidade visceral (intestinal) e uma resposta motora intestinal equivocada nestes pacientes, os sintomas são desencadeados. Pensando desta forma, foi descrita uma dieta que tem como intenção reduzir a fermentação intestinal, e assim evitar a distensão intestinal e os seus efeitos. Para que a dieta do paciente portador de SII não promovesse tal fermentação decidiu-se pela suspensão na dieta de elementos que contivessem açúcares de cadeia curta e que são mal absorvidos pelo intestino. Surgiu assim a dieta “low #FODMAPS ” (que significa fermentáveis, oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis). O objetivo desta publicação é discutir esta nova dieta, seus componentes e seus resultados. A distensão do intestino geralmente resulta da produção de gases pela flora bacteriana como resultado da fermentação de carboidratos (açúcares) mal ou não digeridos. Uma segunda razão para a distensão é a retenção de água pelo intestino, especialmente no intestino delgado, que  pode resultar do efeito osmótico de pequenas moléculas com absorção lenta. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Doença de Crohn ou #Retocolite?

Tanto a #RCUI quanto a #DC apresentam padrões endoscópicos que sugerem um ou outro diagnóstico, no entanto, alguns pacientes podem apresentar achados endoscópicos característicos de ambas as doenças, dificultando o diagnóstico preciso. Esta dúvida se limita aos pacientes com acometimento exclusivo do cólon, que não apresentam #fístulas ou doença perianal. Nestes casos, é feito o diagnóstico de colite inflamatória indeterminada, que ocorre em aproximadamente 10 a 15% dos casos de #DII. 
Fonte: Cabral MG, Abby F. Diagnóstico das doenças inflamatórias intestinais. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2012;11(4):17-21 - http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=349

#farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais
#doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera #doençacronicasautoimunes #doencasautoimunes #doencascronicas #doençasautoimunes #doençascronicas
Doença de Crohn ou #Retocolite ? Tanto a #RCUI  quanto a #DC  apresentam padrões endoscópicos que sugerem um ou outro diagnóstico, no entanto, alguns pacientes podem apresentar achados endoscópicos característicos de ambas as doenças, dificultando o diagnóstico preciso. Esta dúvida se limita aos pacientes com acometimento exclusivo do cólon, que não apresentam #fístulas  ou doença perianal. Nestes casos, é feito o diagnóstico de colite inflamatória indeterminada, que ocorre em aproximadamente 10 a 15% dos casos de #DII . Fonte: Cabral MG, Abby F. Diagnóstico das doenças inflamatórias intestinais. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2012;11(4):17-21 - http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=349 #farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #doençacronicasautoimunes  #doencasautoimunes  #doencascronicas  #doençasautoimunes  #doençascronicas 
Mudou a minha vida toda

Eu estava a mil na vida, trabalhando, estudando, namorando, só parava para dormir mesmo a noite, a cabeça cheia de planos um futuro certo... até que tudo mudou, dores... muitas e muitas dores, e tudo que vem junto, e a notícia, vc tem retocolite ulcerativa, é o que????? Não tinha cura, não tem. Mudou a minha vida toda, fui internada, duas vezes, cheguei ao meu limite, e percebi que realmente tudo tinha mudado. Minha vida parou por 2 anos, eu não sabia mais o que fazer, como seria, e na verdade, ainda não sei... mas eu ainda estou aqui, ainda não é fácil, nem um pouco, medicações, exames... tudo isso é tão exaustivo... mas eu ainda estou aqui... e vou ficar. 
Aprendi que posso ser muito mais forte do que nunca imaginei... estou aqui.... Sou a Cah, tenho 29 anos, moro em Osasco, sou Assistente de Logística, tenho Retocolite Ulcerativa. ✍️Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor 💜. Compartilhe a sua história 👉www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História. 
Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando em Depoimentos. 
Obrigada Cah ❤

#farmale #farmaleachoudii #crohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria #ConteASuaHistoria #ExtpressarTranquilizaADor #empoderarpacientes #farmaleempodera #juntossomosmaisfortes
Mudou a minha vida toda Eu estava a mil na vida, trabalhando, estudando, namorando, só parava para dormir mesmo a noite, a cabeça cheia de planos um futuro certo... até que tudo mudou, dores... muitas e muitas dores, e tudo que vem junto, e a notícia, vc tem retocolite ulcerativa, é o que????? Não tinha cura, não tem. Mudou a minha vida toda, fui internada, duas vezes, cheguei ao meu limite, e percebi que realmente tudo tinha mudado. Minha vida parou por 2 anos, eu não sabia mais o que fazer, como seria, e na verdade, ainda não sei... mas eu ainda estou aqui, ainda não é fácil, nem um pouco, medicações, exames... tudo isso é tão exaustivo... mas eu ainda estou aqui... e vou ficar. Aprendi que posso ser muito mais forte do que nunca imaginei... estou aqui.... Sou a Cah, tenho 29 anos, moro em Osasco, sou Assistente de Logística, tenho Retocolite Ulcerativa. ✍️Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor 💜. Compartilhe a sua história 👉www.farmale.com.br clicando em Conte Sua História. Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando em Depoimentos. Obrigada Cah ❤ #farmale  #farmaleachoudii  #crohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria  #ConteASuaHistoria  #ExtpressarTranquilizaADor  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #juntossomosmaisfortes 
Para hoje, amanhã e todos dias, que todo mal vire amor e que toda dor vire flor. 
Sempre buscando manter o pensamento positivo, sem deixar a #esperança ir embora, sem desistir de lutar. Respirar fundo, fechar os olhos, acalmar o pensamento e a vontade de resolver tudo ao mesmo tempo, a vontade que tudo se resolva para ontem... vai com calma... e quando bater o cansaço, descanse de verdade, pois se você não fizer pausas, não vai ter energia para continuar.

Estou escrevendo isso pensando sobre o rumo que as doenças inflamatórias intestinais seguem, para alguns o tratamento surte efeito logo, para outros nem tanto, mas não podemos deixar a ansiedade nos prejudicar mais ainda e não podemos desistir.  Eu recebi o diagnóstico em 2003, depois de alguns anos recebendo diagnósticos e tratamentos errados, então a doença de Crohn que é estenosante em mim, foi seguindo seu curso de fechar a passagem no meu intestino e os médicos revertendo isso, até que um dia a emergência chegou e a parte tão castigada do meu intestino se foi. Foi e deixou a remissão que venho lutando pela sua permanência desde 2013. Sim, lutando... pois junto vieram a intolerância à lactose e a #espondiloartrite. Tem dieta e exercícios físicos, tem o exercício diário de controlar a ansiedade, aprender a lidar com o estresse... então, a luta continua e a esperança também. 
#farmaleachoudii #farmaleachouotimismo #bomdia #farmaleachoubomdi #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera
Para hoje, amanhã e todos dias, que todo mal vire amor e que toda dor vire flor. Sempre buscando manter o pensamento positivo, sem deixar a #esperança  ir embora, sem desistir de lutar. Respirar fundo, fechar os olhos, acalmar o pensamento e a vontade de resolver tudo ao mesmo tempo, a vontade que tudo se resolva para ontem... vai com calma... e quando bater o cansaço, descanse de verdade, pois se você não fizer pausas, não vai ter energia para continuar. Estou escrevendo isso pensando sobre o rumo que as doenças inflamatórias intestinais seguem, para alguns o tratamento surte efeito logo, para outros nem tanto, mas não podemos deixar a ansiedade nos prejudicar mais ainda e não podemos desistir. Eu recebi o diagnóstico em 2003, depois de alguns anos recebendo diagnósticos e tratamentos errados, então a doença de Crohn que é estenosante em mim, foi seguindo seu curso de fechar a passagem no meu intestino e os médicos revertendo isso, até que um dia a emergência chegou e a parte tão castigada do meu intestino se foi. Foi e deixou a remissão que venho lutando pela sua permanência desde 2013. Sim, lutando... pois junto vieram a intolerância à lactose e a #espondiloartrite . Tem dieta e exercícios físicos, tem o exercício diário de controlar a ansiedade, aprender a lidar com o estresse... então, a luta continua e a esperança também. #farmaleachoudii  #farmaleachouotimismo  #bomdia  #farmaleachoubomdi  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
Entenda a importância de cada depoimento doado ao www.farmale.com.br e compartilhado pelas redes sociais. Essa mãe encontra nesses depoimentos uma luz e força para lutar pela sua cria❤. Obrigada @gifioresi por permitir que eu compartilhe seu relato. 
Cada depoimento que recebo e compartilho tem o poder de informar, apoiar, CONSCIENTIZAR. São nossas vivências em busca do diagnóstico e do tratamento. São nossas vivências com o que deu errado e que vem dando certo. E não pense que os depoimentos levam luz só para os que estão convivendo com as doenças inflamatórias intestinais, estão levando luz para os profissionais de saúde que muitas vezes desconhecem essas doenças. 
Desejo que cada um de vocês seja tocado por essa vontade de CONSCIENTIZAR e compartilhe seu depoimento. 
Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. Expressar tranquiliza-a-dor. A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. Quando escrevemos sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. Tenha certeza que a sua história estará ajudando alguém, não importa se o enredo é triste ou feliz, a sua história é um relato de situações que podem ajudar outra pessoa que está se sentindo perdida e sozinha nessa jornada. Encontrar outras pessoas com os mesmos problemas e que, em muitos casos, os resolveram, pode ajudar bastante também no processo de adaptação à doença. Para você compartilhar a sua história vá até o blog 👉www.farmale.com.br e clique na  aba Conte Sua História. Para ler os depoimentos clique na aba Depoimento. #farmale #farmaleachoudii #crohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria #ConteASuaHistoria #ExtpressarTranquilizaADor #empoderarpacientes #farmaleempodera #juntossomosmaisfortes #doençadeCrohn #retocoliteulcerativa
Entenda a importância de cada depoimento doado ao www.farmale.com.br e compartilhado pelas redes sociais. Essa mãe encontra nesses depoimentos uma luz e força para lutar pela sua cria❤. Obrigada @gifioresi por permitir que eu compartilhe seu relato. Cada depoimento que recebo e compartilho tem o poder de informar, apoiar, CONSCIENTIZAR. São nossas vivências em busca do diagnóstico e do tratamento. São nossas vivências com o que deu errado e que vem dando certo. E não pense que os depoimentos levam luz só para os que estão convivendo com as doenças inflamatórias intestinais, estão levando luz para os profissionais de saúde que muitas vezes desconhecem essas doenças. Desejo que cada um de vocês seja tocado por essa vontade de CONSCIENTIZAR e compartilhe seu depoimento. Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. Expressar tranquiliza-a-dor. A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. Quando escrevemos sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. Tenha certeza que a sua história estará ajudando alguém, não importa se o enredo é triste ou feliz, a sua história é um relato de situações que podem ajudar outra pessoa que está se sentindo perdida e sozinha nessa jornada. Encontrar outras pessoas com os mesmos problemas e que, em muitos casos, os resolveram, pode ajudar bastante também no processo de adaptação à doença. Para você compartilhar a sua história vá até o blog 👉www.farmale.com.br e clique na aba Conte Sua História. Para ler os depoimentos clique na aba Depoimento. #farmale  #farmaleachoudii  #crohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria  #ConteASuaHistoria  #ExtpressarTranquilizaADor  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #juntossomosmaisfortes  #doençadeCrohn  #retocoliteulcerativa 
Conte a Sua História é um espaço que podemos chamar de divã onde você pode desabafar escrevendo sobre as suas experiências, as dificuldades, as soluções que você descobriu, suas observações sobre a sua vida após o diagnóstico com a doença de Crohn ou a Retocolite Ulcerativa. Sigmund Freud, criador da Psicanálise, disse certa vez: “A ciência moderna ainda não produziu um medicamento tranquilizador tão eficaz como são umas poucas palavras boas”. Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. Expressar tranquiliza-a-dor. A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. Quando escrevemos sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. Tenha certeza que a sua história estará ajudando alguém, não importa se o enredo é triste ou feliz, a sua história é um relato de situações que podem ajudar outra pessoa que está se sentindo perdida e sozinha nessa jornada. A sua história pode ser um incentivo e inspiração para muitas pessoas! Uma terapia eficaz que beneficia muitas pessoas, inclusive você. Encontrar outras pessoas com os mesmos problemas e que, em muitos casos, os resolveram, pode ajudar bastante também no processo de adaptação à doença. Tem um formulário bem simples no blog para você compartilhar a sua história e se você já se animou em contar é só ir até lá 👉www.farmale.com.br , clicar na aba Conte Sua História. Você pode
compartilhar uma foto sua também! ✍Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor. 
Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando na aba Depoimentos.

#farmale #farmaleachoudii #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria #ConteASuaHistoria #ExtpressarTranquilizaADor #empoderarpacientes  #farmaleempodera
Conte a Sua História é um espaço que podemos chamar de divã onde você pode desabafar escrevendo sobre as suas experiências, as dificuldades, as soluções que você descobriu, suas observações sobre a sua vida após o diagnóstico com a doença de Crohn ou a Retocolite Ulcerativa. Sigmund Freud, criador da Psicanálise, disse certa vez: “A ciência moderna ainda não produziu um medicamento tranquilizador tão eficaz como são umas poucas palavras boas”. Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. Expressar tranquiliza-a-dor. A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. Quando escrevemos sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. Tenha certeza que a sua história estará ajudando alguém, não importa se o enredo é triste ou feliz, a sua história é um relato de situações que podem ajudar outra pessoa que está se sentindo perdida e sozinha nessa jornada. A sua história pode ser um incentivo e inspiração para muitas pessoas! Uma terapia eficaz que beneficia muitas pessoas, inclusive você. Encontrar outras pessoas com os mesmos problemas e que, em muitos casos, os resolveram, pode ajudar bastante também no processo de adaptação à doença. Tem um formulário bem simples no blog para você compartilhar a sua história e se você já se animou em contar é só ir até lá 👉www.farmale.com.br , clicar na aba Conte Sua História. Você pode compartilhar uma foto sua também! ✍Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor. Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clicando na aba Depoimentos. #farmale  #farmaleachoudii  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria  #ConteASuaHistoria  #ExtpressarTranquilizaADor  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
A retocolite ulcerativa, ou colite ulcerativa, ou #RCUI (de retocolite ulcerativa inespecífica ou idiopática) é uma #doençacrônica do #intestinogrosso, de causa desconhecida e que causa inflamação e feridas no revestimento interno do colon e do reto.

O principal sintoma da retocolite ulcerativa é a diarréia com muco e sangue.

Na retocolite, o processo inflamatório tem origem sempre no reto, que é a porção do intestino grosso logo acima do ânus, e progride para os outros segmentos do intestino.

A extensão da colite que acomete o paciente é muito importante. Ela ajuda a prever a forma de tratamento, a gravidade da apresentação da doença e o futuro do paciente.

Quando somente o reto é afetado, a forma é chamada de #retite ou proctite ulcerativa; quando o lado esquerdo do colon é fetado, se chama de #coliteesquerda ou colite distal ou limitada; e quando todo o intestino grosso é afetado, a forma é designada de #pancolite . A retocolite ulcerativa pode afetar todo o intestino grosso, o que a diferencia da outra doença inflamatória intestinal crônica de causa ainda desconhecida conhecida como #DOENÇADECROHN. Esta pode acometer desde a boca até o ânus.

Os principais sintomas da retocolite ulcerativa são: ↪A #diarreia crônica (por mais de 30 dias)a dor abdominal em cólicas, eliminação de muco e sangue nas fezes e o emagrecimento.

A retocolite afeta indivíduos jovens mais comumente a partir dos 15 anos de idade. Ocorre menos frequentemente após os 50 anos.

Afeta homens e mulheres na mesma proporção.

Existe agregação familiar na retocolite ulcerativa. Isso significa que quando um parente é acometido pela doença, o risco de um outro parente desenvolver a doença está aumentado em até 20%. Alguns exames são utilizados no diagnóstico da retocolite ulcerativa. Uma boa consulta médica é o primeiro passo, seguido pelo exame #proctológico complete a ser realizado pelo médico #coloproctologista.

A #COLONOSCOPIA é fundamental para o diagnóstico da retocolite ulcerativa. Porém já no exame proctológico, o especialista pode avançar significativamente e já pode com base nos achados da #retossigmoidoscopia iniciar o tratamento adequado.

CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
A retocolite ulcerativa, ou colite ulcerativa, ou #RCUI  (de retocolite ulcerativa inespecífica ou idiopática) é uma #doençacrônica  do #intestinogrosso , de causa desconhecida e que causa inflamação e feridas no revestimento interno do colon e do reto. O principal sintoma da retocolite ulcerativa é a diarréia com muco e sangue. Na retocolite, o processo inflamatório tem origem sempre no reto, que é a porção do intestino grosso logo acima do ânus, e progride para os outros segmentos do intestino. A extensão da colite que acomete o paciente é muito importante. Ela ajuda a prever a forma de tratamento, a gravidade da apresentação da doença e o futuro do paciente. Quando somente o reto é afetado, a forma é chamada de #retite  ou proctite ulcerativa; quando o lado esquerdo do colon é fetado, se chama de #coliteesquerda  ou colite distal ou limitada; e quando todo o intestino grosso é afetado, a forma é designada de #pancolite  . A retocolite ulcerativa pode afetar todo o intestino grosso, o que a diferencia da outra doença inflamatória intestinal crônica de causa ainda desconhecida conhecida como #DOENÇADECROHN . Esta pode acometer desde a boca até o ânus. Os principais sintomas da retocolite ulcerativa são: ↪A #diarreia  crônica (por mais de 30 dias)a dor abdominal em cólicas, eliminação de muco e sangue nas fezes e o emagrecimento. A retocolite afeta indivíduos jovens mais comumente a partir dos 15 anos de idade. Ocorre menos frequentemente após os 50 anos. Afeta homens e mulheres na mesma proporção. Existe agregação familiar na retocolite ulcerativa. Isso significa que quando um parente é acometido pela doença, o risco de um outro parente desenvolver a doença está aumentado em até 20%. Alguns exames são utilizados no diagnóstico da retocolite ulcerativa. Uma boa consulta médica é o primeiro passo, seguido pelo exame #proctológico  complete a ser realizado pelo médico #coloproctologista . A #COLONOSCOPIA  é fundamental para o diagnóstico da retocolite ulcerativa. Porém já no exame proctológico, o especialista pode avançar significativamente e já pode com base nos achados da #retossigmoidoscopia  iniciar o tratamento adequado. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Os glicocorticoides, também chamados de corticoides ou corticosteroides, são drogas poderosas, derivadas do hormônio cortisol produzido pela glândula suprarrenal. Os corticoides são frequentemente usados como parte do tratamento de doenças de origem inflamatória, alérgica, imunológica e até contra alguns tipos de câncer.

Apesar de ser um medicamento muito eficaz contra várias doenças graves, os corticoides apresentam um grande defeito: um perfil muito extenso de efeitos colaterais, alguns deles graves, outros esteticamente indesejáveis. Quando usados de forma prolongada, os corticoides levam ao ganho de peso, podem causar estrias, provocam acne, enfraquecem os ossos, etc.

O cortisol é um hormônio de estresse. Ele recebe esse nome, pois sua produção eleva-se toda vez que o nosso organismo encontra-se sob estresse físico, como nos casos de traumatismos, infecções ou cirurgias. O cortisol aumenta a disponibilidade de glicose e energia, eleva a pressão arterial, aumenta o tônus cardíaco e prepara o organismo para sofrer e combater insultos. 🔴 TIPOS DE CORTICOIDES

Os glicocorticoides usados na prática médica são versões sintéticas, produzidas laboratorialmente, do hormônio natural cortisol. Existem várias formulações sintéticas de corticoides, as mais usadas são a prednisona, prednisolona, hidrocortisona, dexametasona, metilprednisolona e beclometasona (via inalatória). Todos os corticoides sintéticos são mais potentes que o cortisol natural, exceto pela hidrocortisona, que apresenta uma potência semelhante.

60 mg de prednisona apresentam o mesmo efeito que 2 mg de dexametasona ou 300 mg do cortisol natural. Devido a essa potência maior dos corticoides sintéticos, conseguimos administrar nos pacientes doses muito acima dos níveis fisiológicos do cortisol, o que é essencial para o tratamento de algumas doenças, as autoimunes. 🔴 MUITAS DOENÇAS PODEM SER TRATADAS COM CORTICOIDES

A prednisona e os corticoides em geral são drogas que conseguem modular processos inflamatórios e imunológicos do nosso organismo, tornando-se extremamente úteis em uma infinidade de doenças. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Os glicocorticoides, também chamados de corticoides ou corticosteroides, são drogas poderosas, derivadas do hormônio cortisol produzido pela glândula suprarrenal. Os corticoides são frequentemente usados como parte do tratamento de doenças de origem inflamatória, alérgica, imunológica e até contra alguns tipos de câncer. Apesar de ser um medicamento muito eficaz contra várias doenças graves, os corticoides apresentam um grande defeito: um perfil muito extenso de efeitos colaterais, alguns deles graves, outros esteticamente indesejáveis. Quando usados de forma prolongada, os corticoides levam ao ganho de peso, podem causar estrias, provocam acne, enfraquecem os ossos, etc. O cortisol é um hormônio de estresse. Ele recebe esse nome, pois sua produção eleva-se toda vez que o nosso organismo encontra-se sob estresse físico, como nos casos de traumatismos, infecções ou cirurgias. O cortisol aumenta a disponibilidade de glicose e energia, eleva a pressão arterial, aumenta o tônus cardíaco e prepara o organismo para sofrer e combater insultos. 🔴 TIPOS DE CORTICOIDES Os glicocorticoides usados na prática médica são versões sintéticas, produzidas laboratorialmente, do hormônio natural cortisol. Existem várias formulações sintéticas de corticoides, as mais usadas são a prednisona, prednisolona, hidrocortisona, dexametasona, metilprednisolona e beclometasona (via inalatória). Todos os corticoides sintéticos são mais potentes que o cortisol natural, exceto pela hidrocortisona, que apresenta uma potência semelhante. 60 mg de prednisona apresentam o mesmo efeito que 2 mg de dexametasona ou 300 mg do cortisol natural. Devido a essa potência maior dos corticoides sintéticos, conseguimos administrar nos pacientes doses muito acima dos níveis fisiológicos do cortisol, o que é essencial para o tratamento de algumas doenças, as autoimunes. 🔴 MUITAS DOENÇAS PODEM SER TRATADAS COM CORTICOIDES A prednisona e os corticoides em geral são drogas que conseguem modular processos inflamatórios e imunológicos do nosso organismo, tornando-se extremamente úteis em uma infinidade de doenças. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Eu continue algumas medicações durante a gravidez. Minha gestação não foi planejada, mas eu tambémm não estava em crise. Foi muito tranquila, oparto foi cesária, pois tenho doença hemorroidária e tive algumas crises durante a gravidez, mas o grande fator mesmo que me fez escolher a cesária foi o medo do parto normal, hoje me arrependo um pouco pois queria ter tido essa experiência linda. As medicações que mantive foram as que eu já estava usando, Remicade e azatioprina. Minha cria hoje tem 5 anos de alegria de saúde! É o que alimenta minha vida com amor e felicidade! ❤ E com você, como foi a gestação? 📍Gravidez e #DII: 👎MITO:
Se eu tomar os remédios não posso engravidar e amamentar. 👍VERDADE:
A maioria das medicações pode ser utilizada durante a gestação e o aleitamento. O acompanhamento médico é essencial, pois o profissional vai orientar sobre como planejar o melhor momento para a gestação, com menor risco possível para mãe e bebê.

Fonte: www.abcd.org.br

Essas e outras informações você também pode encontrar no blog - www.farmale.com.br .

#doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera #farmaleachoudii #farmaleachoumaternidade #GestaçaoEDII
Eu continue algumas medicações durante a gravidez. Minha gestação não foi planejada, mas eu tambémm não estava em crise. Foi muito tranquila, oparto foi cesária, pois tenho doença hemorroidária e tive algumas crises durante a gravidez, mas o grande fator mesmo que me fez escolher a cesária foi o medo do parto normal, hoje me arrependo um pouco pois queria ter tido essa experiência linda. As medicações que mantive foram as que eu já estava usando, Remicade e azatioprina. Minha cria hoje tem 5 anos de alegria de saúde! É o que alimenta minha vida com amor e felicidade! ❤ E com você, como foi a gestação? 📍Gravidez e #DII : 👎MITO: Se eu tomar os remédios não posso engravidar e amamentar. 👍VERDADE: A maioria das medicações pode ser utilizada durante a gestação e o aleitamento. O acompanhamento médico é essencial, pois o profissional vai orientar sobre como planejar o melhor momento para a gestação, com menor risco possível para mãe e bebê. Fonte: www.abcd.org.br Essas e outras informações você também pode encontrar no blog - www.farmale.com.br . #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #farmaleachoudii  #farmaleachoumaternidade  #GestaçaoEDII 
Quando o seu marido entende a sua doença e envia essas coisas pelo Whatsapp 😆. Aproveitando o bom humor:

Evite papel higiênico 🚫. Procure se lavar 🚿 após as evacuações, pois isso evita irritações locais. Vocês sabiam disso? Quem me orientou sobre isso foi a Médica que cuidava de mim na época do diagnóstico. 
#BomHumorÉFundamental #MomentoBomHumorÉTudo #BomHumorÉTudo #BomHumor

#doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleachoudii #empoderarpacientes #farmaleempodera #PrecisamosFalarDeCocô 💩
Quando o seu marido entende a sua doença e envia essas coisas pelo Whatsapp 😆. Aproveitando o bom humor: Evite papel higiênico 🚫. Procure se lavar 🚿 após as evacuações, pois isso evita irritações locais. Vocês sabiam disso? Quem me orientou sobre isso foi a Médica que cuidava de mim na época do diagnóstico. #BomHumorÉFundamental  #MomentoBomHumorÉTudo  #BomHumorÉTudo  #BomHumor  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleachoudii  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #PrecisamosFalarDeCocô  💩
As DII (Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa) são doenças autoimunes, crônicas, sem cura, têm um grande impacto no bem estar e qualidade de vida das pessoas, da família e do seu círculo social. Provocam dores abdominais, sangramentos, fístulas, estenoses e alguns ainda sofrem com outros problemas extaintestinais, as famosas Manifestações Extarintestinais (MEI). Já escrevi aqui no blog sobre as MEI nesse link: www.farmale.com.br/2016/08/manifestacoes-extraintestinais-das.html.

O intestino é o foco, mas quando ocorrem as MEI, os órgãos mais afetados são a pele, articulações, olhos e fígado. 
São tantas as pedras que podem sugir no nosso caminho... A cura para a Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa ainda não existe, mas os tratamentos podem ajudar muito no controle dessas doenças e nos propiciar períodos de remissão. 
Alguns ainda não tiveram a oportunidade de experimentar a remissão, outros já experimentaram e podem ter muita esperança para compartilhar em palavras. 
Conte a Sua História é um espaço que gosto de chamar de divã onde você pode desabafar escrevendo sobre as suas experiências, as dificuldades, as soluções que você descobriu, suas observações sobre a sua vida após o diagnóstico com a doença de Crohn ou a Retocolite Ulcerativa. 
Sigmund Freud, criador da Psicanálise, disse certa vez: “A ciência moderna ainda não produziu um medicamento tranquilizador tão eficaz como são umas poucas palavras boas”. Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. 
Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. 
Expressar tranquiliza-a-dor. 
A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. 
Quando escrevemos ✍ sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
As DII (Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa) são doenças autoimunes, crônicas, sem cura, têm um grande impacto no bem estar e qualidade de vida das pessoas, da família e do seu círculo social. Provocam dores abdominais, sangramentos, fístulas, estenoses e alguns ainda sofrem com outros problemas extaintestinais, as famosas Manifestações Extarintestinais (MEI). Já escrevi aqui no blog sobre as MEI nesse link: www.farmale.com.br/2016/08/manifestacoes-extraintestinais-das.html. O intestino é o foco, mas quando ocorrem as MEI, os órgãos mais afetados são a pele, articulações, olhos e fígado. São tantas as pedras que podem sugir no nosso caminho... A cura para a Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa ainda não existe, mas os tratamentos podem ajudar muito no controle dessas doenças e nos propiciar períodos de remissão. Alguns ainda não tiveram a oportunidade de experimentar a remissão, outros já experimentaram e podem ter muita esperança para compartilhar em palavras. Conte a Sua História é um espaço que gosto de chamar de divã onde você pode desabafar escrevendo sobre as suas experiências, as dificuldades, as soluções que você descobriu, suas observações sobre a sua vida após o diagnóstico com a doença de Crohn ou a Retocolite Ulcerativa. Sigmund Freud, criador da Psicanálise, disse certa vez: “A ciência moderna ainda não produziu um medicamento tranquilizador tão eficaz como são umas poucas palavras boas”. Tem hora que o sentimento e as emoções pedem para serem ditos, entendidos, traduzidos e então, escrevendo pode ajudar muito. Melhor mesmo seria buscar ajuda com um Psicólogo, mas nem sempre isso é possível. Experimente exorcizar os sentimentos ruins pela palavra. Expressar tranquiliza-a-dor. A sua história pode ajudar a diminuir o preconceito daqueles que sabem muito pouco sobre as DII, ou aprenderam de maneira errada sobre as DII. Quando escrevemos ✍ sobre as nossas experiências podemos perceber o quanto fomos forte e corajosos em algumas situações e assim, escrevendo, renovamos nossa força e coragem para o que vier. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
A tensão emocional pode desencadear uma Doença Inflamatória do Intestino?

Tendo em vista que o corpo e mente estão relacionados, a tensão emocional pode influir no curso da Doença de Crohn, da Retocolite Ulcerativa ou de qualquer doença. Apesar de conflitos emocionais ocasionalmente precederem o surgimento ou a recidiva de uma DII, isso não significa, necessariamente, que eles foram a causa. É provável que a angustia sentida pelas pessoas com #DII seja uma reação aos sintomas dolorosos e limitações decorrentes da enfermidade. Fonte👉 www.abcd.org.br

Mesmo em remissão me sinto algumas vezes angustiada e ansiosa. Qualquer alteração eu já penso que acabou o sossego, mas meu Médico me ajuda muito a controlar esses sentimentos. Ele tem muita experiência e sempre me passa muita segurança sobre o que está acotencendo, o porquê de uma diarreia que não passa ou uma cólica repentina. Com toda a sua experiência e didática me explica o que está acontecendo e o qual conduta ele irá adotar. Essa é a importância de você ter uma boa relação com o seu médico, vocês precisam estar juntos nessas, ambos responsáveis pelo curso do tratamento. 
Trabalhe a maneira como você encara os problemas, pois nem sempre dá para evitá-los. 
Não guarde mágoa e rancor... resolva na hora, não fique remoendo um problema, uma briga, deixe ir o que te faz mal. 
Sua vida vale muito mais que qualquer aborrecimento 😉. #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera #estresse #tensaoemocional #cuidedosseuspensamentos
A tensão emocional pode desencadear uma Doença Inflamatória do Intestino? Tendo em vista que o corpo e mente estão relacionados, a tensão emocional pode influir no curso da Doença de Crohn, da Retocolite Ulcerativa ou de qualquer doença. Apesar de conflitos emocionais ocasionalmente precederem o surgimento ou a recidiva de uma DII, isso não significa, necessariamente, que eles foram a causa. É provável que a angustia sentida pelas pessoas com #DII  seja uma reação aos sintomas dolorosos e limitações decorrentes da enfermidade. Fonte👉 www.abcd.org.br Mesmo em remissão me sinto algumas vezes angustiada e ansiosa. Qualquer alteração eu já penso que acabou o sossego, mas meu Médico me ajuda muito a controlar esses sentimentos. Ele tem muita experiência e sempre me passa muita segurança sobre o que está acotencendo, o porquê de uma diarreia que não passa ou uma cólica repentina. Com toda a sua experiência e didática me explica o que está acontecendo e o qual conduta ele irá adotar. Essa é a importância de você ter uma boa relação com o seu médico, vocês precisam estar juntos nessas, ambos responsáveis pelo curso do tratamento. Trabalhe a maneira como você encara os problemas, pois nem sempre dá para evitá-los. Não guarde mágoa e rancor... resolva na hora, não fique remoendo um problema, uma briga, deixe ir o que te faz mal. Sua vida vale muito mais que qualquer aborrecimento 😉. #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #estresse  #tensaoemocional  #cuidedosseuspensamentos 
#farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera 
Eu já fiz 1 cirurgia (ressecção) de emergência para retirada de parte do meu intestino com estenose. Aceitar que é preciso passar por uma cirurgia não é fácil mesmo, isso para pacientes e médicos, mas chega um momento em que todas as opções de tratamento foram usadas sem uma resposta positiva. Em alguns casos, o intestino já está tão ferido que não tem mais como a medicação agir, esse era o meu caso. Então é hora da cirurgia e que bom que ela veio! Pois desde então estou em remissão 🙏. Texto do #GEDIIB: 🤔Será que vou precisar de cirurgia❓

O tratamento medicamentoso é uma escolha para os pacientes da #DII, mas há situações em que a medicação não funciona😔. Nestes casos, a solução é a cirurgia, pois ela pode controlar os sintomas que a medicação já não consegue controlar. Pode ser que a melhor solução para o paciente, seja a retirada de parte do #intestino. ✔️Durante a cirurgia, o médico removerá a parte afetada do intestino, e unirá duas partes saudáveis restantes (#anastomoseintestinal). Este procedimento é chamado #ressecção. ✔️Em alguns casos, outras cirurgias são necessárias para a retirada de partes doentes do intestino. ✔️Algumas vezes a cirurgia é necessária apenas para remover um bloqueio ou obstrução no intestino, o que pode ser causado por uma inflamação grave. ✔️As ulcerações também podem causar sangramento e, quando este sangramento não pode ser contido, a cirurgia é necessária para remover a parte afetada do intestino. ✔️Novas técnicas cirúrgicas podem ser usadas para resolver esses problemas de forma mais fácil, com incisões (cortes) cada vez menores, e a recuperação se torna mais rápida. Os pacientes sentem uma grande melhora após a cirurgia, quando bem indicada. 👍Fale com seu médico sobre esse assunto.

Fonte 👉www.gediib.org.br/artigosL.php?post=48
#farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  Eu já fiz 1 cirurgia (ressecção) de emergência para retirada de parte do meu intestino com estenose. Aceitar que é preciso passar por uma cirurgia não é fácil mesmo, isso para pacientes e médicos, mas chega um momento em que todas as opções de tratamento foram usadas sem uma resposta positiva. Em alguns casos, o intestino já está tão ferido que não tem mais como a medicação agir, esse era o meu caso. Então é hora da cirurgia e que bom que ela veio! Pois desde então estou em remissão 🙏. Texto do #GEDIIB : 🤔Será que vou precisar de cirurgia❓ O tratamento medicamentoso é uma escolha para os pacientes da #DII , mas há situações em que a medicação não funciona😔. Nestes casos, a solução é a cirurgia, pois ela pode controlar os sintomas que a medicação já não consegue controlar. Pode ser que a melhor solução para o paciente, seja a retirada de parte do #intestino . ✔️Durante a cirurgia, o médico removerá a parte afetada do intestino, e unirá duas partes saudáveis restantes (#anastomoseintestinal ). Este procedimento é chamado #ressecção . ✔️Em alguns casos, outras cirurgias são necessárias para a retirada de partes doentes do intestino. ✔️Algumas vezes a cirurgia é necessária apenas para remover um bloqueio ou obstrução no intestino, o que pode ser causado por uma inflamação grave. ✔️As ulcerações também podem causar sangramento e, quando este sangramento não pode ser contido, a cirurgia é necessária para remover a parte afetada do intestino. ✔️Novas técnicas cirúrgicas podem ser usadas para resolver esses problemas de forma mais fácil, com incisões (cortes) cada vez menores, e a recuperação se torna mais rápida. Os pacientes sentem uma grande melhora após a cirurgia, quando bem indicada. 👍Fale com seu médico sobre esse assunto. Fonte 👉www.gediib.org.br/artigosL.php?post=48
Almoço de hoje (prato da filha😄)👉 arroz foi cozido com as folhas do  brócolis americano e a água do seu cozimento. Feijão preto sem carnes, só refogado com alho/cebola, salada de tomate e brócolis, cogumelos shimeji (@cogumelosumami ). O brócolis comprei na feira orgânica pertinho de casa e os outros alimentos também são orgânicos, mas de outros lugares. Sempre que possível, use algum alimento orgânico, já faz uma boa diferença na qualidade da sua comida. Existem grupos de compras coletivas no Facebook e assim podemos comprar por um valor bem mais acessível 😉. Ainda assim fica pesado no orçamento? Ok! Sem problemas! Dedique-se em buscar uma alimentação longe de alimentos processados e ultraprocessados, quanto menos embalagem melhor. Não tem tempo para preparar? Um dia na semana prepare algumas porções e congele, claro que alimentos fresquinhos seria o ideal, mas pelo menos você evita aqueles ingredientes estranhos dos industrializados.  E só mais uma coisinha: Aquele que não tem tempo para cuidar da saúde agora, terá que arrumar tempo para cuidar da doença 😉. E lembre-se, nada de radicalismos, nada de viver se cobrando por uma alimentação saudável, hábitos não são adquiridos da noite para o dia. Um Nutricionista pode contribuir muito nessa conquista. 
Estou em remissão da #doençadeCrohn, então a dieta fica mais livre. Nesse prato tem uma boa quantidade de fibras, estão, quem está com estenose ou diarreia não pode. O ideal é o acompanhamento do Nutricionista. 
Beijos 😘, sintam-se abraçados e bom domingo! 
#farmaleachouvegan #farmaleachousaude #shimeji #comidaorganica #dediqueseasuasaude #cuidedasuasaude #farmaleempodera #empoderarpacientes
Almoço de hoje (prato da filha😄)👉 arroz foi cozido com as folhas do brócolis americano e a água do seu cozimento. Feijão preto sem carnes, só refogado com alho/cebola, salada de tomate e brócolis, cogumelos shimeji (@cogumelosumami ). O brócolis comprei na feira orgânica pertinho de casa e os outros alimentos também são orgânicos, mas de outros lugares. Sempre que possível, use algum alimento orgânico, já faz uma boa diferença na qualidade da sua comida. Existem grupos de compras coletivas no Facebook e assim podemos comprar por um valor bem mais acessível 😉. Ainda assim fica pesado no orçamento? Ok! Sem problemas! Dedique-se em buscar uma alimentação longe de alimentos processados e ultraprocessados, quanto menos embalagem melhor. Não tem tempo para preparar? Um dia na semana prepare algumas porções e congele, claro que alimentos fresquinhos seria o ideal, mas pelo menos você evita aqueles ingredientes estranhos dos industrializados. E só mais uma coisinha: Aquele que não tem tempo para cuidar da saúde agora, terá que arrumar tempo para cuidar da doença 😉. E lembre-se, nada de radicalismos, nada de viver se cobrando por uma alimentação saudável, hábitos não são adquiridos da noite para o dia. Um Nutricionista pode contribuir muito nessa conquista. Estou em remissão da #doençadeCrohn , então a dieta fica mais livre. Nesse prato tem uma boa quantidade de fibras, estão, quem está com estenose ou diarreia não pode. O ideal é o acompanhamento do Nutricionista. Beijos 😘, sintam-se abraçados e bom domingo! #farmaleachouvegan  #farmaleachousaude  #shimeji  #comidaorganica  #dediqueseasuasaude  #cuidedasuasaude  #farmaleempodera  #empoderarpacientes 
Respira fundo! Pela frente ainda tem muito mundo ;-) .

A vida para algumas pessoas é um eterno respirar fundo, contar até dez... e quem nunca precisou respirar fundo para continuar? 
Passamos por momentos delicados que parecem não ter fim... que os nossos problemas são tão grandes que não vamos dar conta, então é nesse momento que entra o "respira fundo" =) . 
Para quem está no furacão de uma doença crônica, como as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa), sabe bem o que é esse tal de "respira fundo". Nos momentos de dores, quando adiamos compromissos e sonhos, quando somos desacreditados, quando parece que nada vai dar certo, quando vamos tomar aquela picadinha da medicação... Dor é dor não é gente! Para alguns ela é suportável, para outros não. Sabe lá o quanto de dor algumas pessoas já suportaram? Isso sensibiliza  mesmo. 
O que fazer 🤔? ➡ Para quem está de fora:

Primeiro é estar dentro, estar junto, depois apoiar, conversar, indicar um Psicólogo, ser solidário. ➡ Para quem está nesse momento difícil:

Respirar fundo. Sério mesmo! Exercícios de respiração podem fazer maravilhas no nosso corpo e contribuir para colocarmos um pouco de paz no coração. 
Na medicina convencional, pesquisas vêm mostrando a ligação entre a fisiologia da respiração, a neurologia e o comportamento. Sabe-se, por exemplo, que tomar consciência da forma como você inspira e expira pode ser um tratamento. “Os exercícios respiratórios não substituem a medicação, mas podem ser tão importantes quanto ela”, afirma o psiquiatra Antonio Egidio Nardi, chefe do Laboratório de Pânico e Respiração da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), comentando doenças como o estresse, depressão e mesmo a síndrome do pânico.

A respiração certa acontece no diafragma, músculo que separa o pulmão de outros órgãos no abdome. Uma inspiração correta deve fluir suavemente e de forma profunda por meio desse músculo. Uma expiração longa, na mesma medida, consegue liberar muitas tensões.

Pratique dois exercícios de respiração: 👉Respiração diafragmática em shavasana:

CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Respira fundo! Pela frente ainda tem muito mundo ;-) . A vida para algumas pessoas é um eterno respirar fundo, contar até dez... e quem nunca precisou respirar fundo para continuar? Passamos por momentos delicados que parecem não ter fim... que os nossos problemas são tão grandes que não vamos dar conta, então é nesse momento que entra o "respira fundo" =) . Para quem está no furacão de uma doença crônica, como as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa), sabe bem o que é esse tal de "respira fundo". Nos momentos de dores, quando adiamos compromissos e sonhos, quando somos desacreditados, quando parece que nada vai dar certo, quando vamos tomar aquela picadinha da medicação... Dor é dor não é gente! Para alguns ela é suportável, para outros não. Sabe lá o quanto de dor algumas pessoas já suportaram? Isso sensibiliza mesmo. O que fazer 🤔? ➡ Para quem está de fora: Primeiro é estar dentro, estar junto, depois apoiar, conversar, indicar um Psicólogo, ser solidário. ➡ Para quem está nesse momento difícil: Respirar fundo. Sério mesmo! Exercícios de respiração podem fazer maravilhas no nosso corpo e contribuir para colocarmos um pouco de paz no coração. Na medicina convencional, pesquisas vêm mostrando a ligação entre a fisiologia da respiração, a neurologia e o comportamento. Sabe-se, por exemplo, que tomar consciência da forma como você inspira e expira pode ser um tratamento. “Os exercícios respiratórios não substituem a medicação, mas podem ser tão importantes quanto ela”, afirma o psiquiatra Antonio Egidio Nardi, chefe do Laboratório de Pânico e Respiração da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), comentando doenças como o estresse, depressão e mesmo a síndrome do pânico. A respiração certa acontece no diafragma, músculo que separa o pulmão de outros órgãos no abdome. Uma inspiração correta deve fluir suavemente e de forma profunda por meio desse músculo. Uma expiração longa, na mesma medida, consegue liberar muitas tensões. Pratique dois exercícios de respiração: 👉Respiração diafragmática em shavasana: CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
O impacto dos sintomas, o padrão de #SíndromeDoIntestinoIrritável e a investigação diagnóstica no ATRASO do DIAGNÓSTICO da DOENÇA DE CROHN: um estudo prospectivo

Publicado no Digestive and Liver Disease, o objetivo deste estudo foi investigar os sintomas e os testes realizados antes do diagnóstico formal de doença de Crohn e as razões para o atraso no diagnóstico.

Foi realizado um estudo prospectivo com os pacientes consecutivos recentemente diagnosticados com doença de Crohn matriculados entre outubro de 2012 e novembro de 2013. Foram registrados os dados clínicos, os sintomas, incluindo os critérios de Roma III no início e no momento do diagnóstico, a localização e o fenótipo da doença. 
Foram analisados a #calprotectina fecal e os exames radiológicos e endoscópicos realizados antes do diagnóstico. O atraso no diagnóstico, estratificado em tercis e tempo médio, foi analisado utilizando-se os testes paramétricos e não paramétricos.

Foram inscritos 83 pacientes (49,4% do sexo masculino, idade média de 31 anos). O atraso médio no diagnóstico foi de 8 (0-324) meses.

Vinte e seis pacientes não consultaram um médico clínico geral até o diagnóstico (31,3%), 18 porcuraram o departamento de emergência (21,7%) e 8 foram diretamente a um gastroenterologista (9,6%). O atraso no diagnóstico não foi associado aos sintomas específicos. No entanto, os pacientes com edema tiveram maior atraso em comparação com aqueles sem edema (mediana 6,1 vs 16,8 meses, respectivamente; p = 0,016). Dezenove pacientes foram submetidos à ileocolonoscopia incompleta (22,9%) e 7 não tinham biópsia (8,4%), com o consequente atraso no diagnóstico (mediana, 24 e 24 vs 6 meses, respectivamente; p = 0,025 e p = 0,008). Com a realização deste estudo, os autores verificaram que o atraso no diagnóstico da doença de Crohn é significativamente associado com as ileocolonoscopias incompletas, mas não com os sintomas, exceto com a apresentação de edema.

#farmaleachoudii #doençasinflatoriasintestinais #doençadecrohn #empoderarpacientes #colonoscopia #farmaleempodera

CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
O impacto dos sintomas, o padrão de #SíndromeDoIntestinoIrritável  e a investigação diagnóstica no ATRASO do DIAGNÓSTICO da DOENÇA DE CROHN: um estudo prospectivo Publicado no Digestive and Liver Disease, o objetivo deste estudo foi investigar os sintomas e os testes realizados antes do diagnóstico formal de doença de Crohn e as razões para o atraso no diagnóstico. Foi realizado um estudo prospectivo com os pacientes consecutivos recentemente diagnosticados com doença de Crohn matriculados entre outubro de 2012 e novembro de 2013. Foram registrados os dados clínicos, os sintomas, incluindo os critérios de Roma III no início e no momento do diagnóstico, a localização e o fenótipo da doença. Foram analisados a #calprotectina  fecal e os exames radiológicos e endoscópicos realizados antes do diagnóstico. O atraso no diagnóstico, estratificado em tercis e tempo médio, foi analisado utilizando-se os testes paramétricos e não paramétricos. Foram inscritos 83 pacientes (49,4% do sexo masculino, idade média de 31 anos). O atraso médio no diagnóstico foi de 8 (0-324) meses. Vinte e seis pacientes não consultaram um médico clínico geral até o diagnóstico (31,3%), 18 porcuraram o departamento de emergência (21,7%) e 8 foram diretamente a um gastroenterologista (9,6%). O atraso no diagnóstico não foi associado aos sintomas específicos. No entanto, os pacientes com edema tiveram maior atraso em comparação com aqueles sem edema (mediana 6,1 vs 16,8 meses, respectivamente; p = 0,016). Dezenove pacientes foram submetidos à ileocolonoscopia incompleta (22,9%) e 7 não tinham biópsia (8,4%), com o consequente atraso no diagnóstico (mediana, 24 e 24 vs 6 meses, respectivamente; p = 0,025 e p = 0,008). Com a realização deste estudo, os autores verificaram que o atraso no diagnóstico da doença de Crohn é significativamente associado com as ileocolonoscopias incompletas, mas não com os sintomas, exceto com a apresentação de edema. #farmaleachoudii  #doençasinflatoriasintestinais  #doençadecrohn  #empoderarpacientes  #colonoscopia  #farmaleempodera  CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Pensa numa pessoa orgulhosa, se sentindo muito honrada e agradecida 🙏🏻? Esses são os sentimentos sempre que vejo as fotos desse evento incrível! 
Fazer parte do #BioredBrasil como um dos representantes de #doencasinflamatoriasintestinais é uma responsabilidade grande com vocês💜. Olha aí na foto do banner a logo Farmale😍💜❤️ junto com tantos representantes importantes! 
Nos dias 28 e 29 de junho, aconteceu em Brasília o 7º Forum Latino-Americano de #Biossimilares - #FLAB2017 e a 8ª edição do Fórum Brasileiro de Biossimilares.

A programação está sempre focada nos principais temas atuais de alta relevância relacionados aos medicamentos biossimilares na America Latina, contando sempre com a participação de participantes nacionais e internacionais, profissionais da saúde, pesquisadores, representantes de associações de apoio a pacientes, membros do governo, da indústria farmacêutica e de agências regulatórias do Brasil e da América Latina, dentre outros interessados.

O tema deste ano foi "Farmacovigilância de Biossimilares na América Latina". Sem duvida o principal e maior evento latino-americano sobre biossimilares. 
#farmaleachoudii #farmaleachoufarmacia #farmacovigilancia #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera #medicamentosbiologicos #medicamentosbiossimilares
Pensa numa pessoa orgulhosa, se sentindo muito honrada e agradecida 🙏🏻? Esses são os sentimentos sempre que vejo as fotos desse evento incrível! Fazer parte do #BioredBrasil  como um dos representantes de #doencasinflamatoriasintestinais  é uma responsabilidade grande com vocês💜. Olha aí na foto do banner a logo Farmale😍💜❤️ junto com tantos representantes importantes! Nos dias 28 e 29 de junho, aconteceu em Brasília o 7º Forum Latino-Americano de #Biossimilares  - #FLAB2017  e a 8ª edição do Fórum Brasileiro de Biossimilares. A programação está sempre focada nos principais temas atuais de alta relevância relacionados aos medicamentos biossimilares na America Latina, contando sempre com a participação de participantes nacionais e internacionais, profissionais da saúde, pesquisadores, representantes de associações de apoio a pacientes, membros do governo, da indústria farmacêutica e de agências regulatórias do Brasil e da América Latina, dentre outros interessados. O tema deste ano foi "Farmacovigilância de Biossimilares na América Latina". Sem duvida o principal e maior evento latino-americano sobre biossimilares. #farmaleachoudii  #farmaleachoufarmacia  #farmacovigilancia  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #medicamentosbiologicos  #medicamentosbiossimilares 
Atualização sobre Doença Inflamatória Intestinal (#DII) - DDW (#DigestiveDiseaseWeek) 2017

Por Dra. Andrea Vieira. Fonte 👉Sociedade deGastroenterologia do Rio de Janeiro (SGRJ)

A DII foi muito discutida no DDW 2017. Em várias mesas, assuntos como história natural, microbioma, avanços diagnósticos, complicações e tratamento foram amplamente debatidos.

Vale ressaltar que alguns dados novos foram apresentados, especialmente os estudos UNIT-1, UNIT-2 e IM-UNIT sobre um novo fármaco anti-interleucina-23 e anti-interleucina-12, chamado #Ustekinumabe. Tal medicamento já é utilizado para tratamento da #psoríase e, agora, esses estudos demonstraram ótimos resultados na doença de Crohn, para indução e manutenção da remissão, com baixa #imunogenicidade, excelente segurança e facilidade na posologia (a cada três semanas). Outra apresentação importante que teve destaque no DDW foi a revisão da Cochrane, que debateu alguns pontos como:

1. Risco de malignidade com o uso dos antagonistas do #TNFalfa na Doença de Crohn

Observou-se que a monoterapia com anti-TNF tem uma possível associação com melanoma, enquanto a terapia combinada anti-TNF e #imunossupressor aumentou o risco de câncer de pele não melanoma.

2. Retirada da medicação em pacientes com doença de Crohn quiescente • A retirada das #tiopurinas em pacientes com doença de Crohn em #remissãoclínica é associada a maior chance de recidiva, mas baixo potencial de eventos adversos. • Não há diferença nas taxas de recidiva nos pacientes com terapia combinada que param ou continuam usando tiopurinas. • Nenhum estudo controlado avaliou a descontinuação do anti-TNF em pacientes com #doençadeCrohn em remissão. • Estudos não controlados sugerem que a retirada do #antiTNF leva a 50% de recidiva nos pacientes com dois anos de seguimento.

Por fim, pode-se salientar os resultados finais que foram apresentados sobre o estudo PYRAMID: registro de segurança do #Adalimumabe em pacientes com doença de Crohn com seguimento de seis anos. Esse trabalho excluiu a dúvida do risco de linfoma em pacientes com doença de Crohn tratados com Adalimumabe.

CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Atualização sobre Doença Inflamatória Intestinal (#DII ) - DDW (#DigestiveDiseaseWeek ) 2017 Por Dra. Andrea Vieira. Fonte 👉Sociedade deGastroenterologia do Rio de Janeiro (SGRJ) A DII foi muito discutida no DDW 2017. Em várias mesas, assuntos como história natural, microbioma, avanços diagnósticos, complicações e tratamento foram amplamente debatidos. Vale ressaltar que alguns dados novos foram apresentados, especialmente os estudos UNIT-1, UNIT-2 e IM-UNIT sobre um novo fármaco anti-interleucina-23 e anti-interleucina-12, chamado #Ustekinumabe . Tal medicamento já é utilizado para tratamento da #psoríase  e, agora, esses estudos demonstraram ótimos resultados na doença de Crohn, para indução e manutenção da remissão, com baixa #imunogenicidade , excelente segurança e facilidade na posologia (a cada três semanas). Outra apresentação importante que teve destaque no DDW foi a revisão da Cochrane, que debateu alguns pontos como: 1. Risco de malignidade com o uso dos antagonistas do #TNFalfa  na Doença de Crohn Observou-se que a monoterapia com anti-TNF tem uma possível associação com melanoma, enquanto a terapia combinada anti-TNF e #imunossupressor  aumentou o risco de câncer de pele não melanoma. 2. Retirada da medicação em pacientes com doença de Crohn quiescente • A retirada das #tiopurinas  em pacientes com doença de Crohn em #remissãoclínica  é associada a maior chance de recidiva, mas baixo potencial de eventos adversos. • Não há diferença nas taxas de recidiva nos pacientes com terapia combinada que param ou continuam usando tiopurinas. • Nenhum estudo controlado avaliou a descontinuação do anti-TNF em pacientes com #doençadeCrohn  em remissão. • Estudos não controlados sugerem que a retirada do #antiTNF  leva a 50% de recidiva nos pacientes com dois anos de seguimento. Por fim, pode-se salientar os resultados finais que foram apresentados sobre o estudo PYRAMID: registro de segurança do #Adalimumabe  em pacientes com doença de Crohn com seguimento de seis anos. Esse trabalho excluiu a dúvida do risco de linfoma em pacientes com doença de Crohn tratados com Adalimumabe. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Ustekinumabe 👉anticorpo monoclonal contra interleucina-12 e interleucina-23.  Terapia de indução e de manutenção de Ustekinumabe em doença de Crohn refratária:

Pesquisadores verificaram que pacientes com #doençadeCrohn moderada a severa que era resistente a antagonistas de #TNF tiveram um aumento da taxa de resposta à indução com #ustekinumabe, quando comparados com placebo. Pacientes com uma resposta inicial a ustekinumabe obtiveram um significante aumento das taxas de resposta e de #remissão com ustekinumabe na terapia de manutenção.

N Engl J Med 2012; 367:1519-1528. Ustekinumab Induction and Maintenance Therapy in Refractory Crohn's Disease. William J. Sandborn, M.D., Christopher Gasink, M.D., Long-Long Gao, Ph.D., Marion A. Blank, Ph.D., Jewel Johanns, Ph.D., Cynthia Guzzo, M.D., Bruce E. Sands, M.D., Stephen B. Hanauer, M.D., Stephan Targan, M.D., Paul Rutgeerts, M.D., Ph.D., Subrata Ghosh, M.D., Willem J.S. de Villiers, M.D., Ph.D., Remo Panaccione, M.D., Gordon Greenberg, M.D., Stefan Schreiber, M.D., Simon Lichtiger, M.D., and Brian G. Feagan, M.D. for the CERTIFI Study Group.

Fonte 👉Educação Médica Ferring

Leia mais 👉www.stelarainfo.com/crohns-disease

#famaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #empoderarpacientes #farmaleempodera #stelara #anticorpomonoclonal
Ustekinumabe 👉anticorpo monoclonal contra interleucina-12 e interleucina-23. Terapia de indução e de manutenção de Ustekinumabe em doença de Crohn refratária: Pesquisadores verificaram que pacientes com #doençadeCrohn  moderada a severa que era resistente a antagonistas de #TNF  tiveram um aumento da taxa de resposta à indução com #ustekinumabe , quando comparados com placebo. Pacientes com uma resposta inicial a ustekinumabe obtiveram um significante aumento das taxas de resposta e de #remissão  com ustekinumabe na terapia de manutenção. N Engl J Med 2012; 367:1519-1528. Ustekinumab Induction and Maintenance Therapy in Refractory Crohn's Disease. William J. Sandborn, M.D., Christopher Gasink, M.D., Long-Long Gao, Ph.D., Marion A. Blank, Ph.D., Jewel Johanns, Ph.D., Cynthia Guzzo, M.D., Bruce E. Sands, M.D., Stephen B. Hanauer, M.D., Stephan Targan, M.D., Paul Rutgeerts, M.D., Ph.D., Subrata Ghosh, M.D., Willem J.S. de Villiers, M.D., Ph.D., Remo Panaccione, M.D., Gordon Greenberg, M.D., Stefan Schreiber, M.D., Simon Lichtiger, M.D., and Brian G. Feagan, M.D. for the CERTIFI Study Group. Fonte 👉Educação Médica Ferring Leia mais 👉www.stelarainfo.com/crohns-disease #famaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #stelara  #anticorpomonoclonal 
A doença de Crohn me transformou em uma pessoa mais agradecida, que valoriza as coisas simples da vida, principalmente a saúde, a família e o momento presente. Confesso que essa transformação é constante e depois da cirurgia, em 2013, que levou um pedaço do meu #intestino, esse desejo de viver o presente ficou mais forte, na verdade mais valorizado. Após a cirurgia, que foi de emergência, entendi que eu deveria usar aquele susto, medo e trauma para aprender alguma coisa. Por isso, passei a valorizar cada dia de uma forma mais intensa, agora eu estou sempre querendo mais e que tudo aconteça sem demora, as vezes até ao mesmovrrmpo, parece um pouco de ansiedade... mas tive medo, muito medo de não estar mais aqui e aproveitar a vida com a minha filha, minha família... ainda tenho esse medo, mas eu trabalho esse sentimento todos os os dias. Os meus sonhos ainda existem mas eles podem acabar de um dia para outro e por isso, hoje eu valorizo as coisas simples da vida. Eu cuido da minha saúde e procuro não me estressar pelo que está fora do meu controle (nem sempre é possivel), mas dá para trabalhar isso. Sabe respirar fundo e contar até dez? Então, às vezes eu conto até 50! Sério😁! Venho entendendo que eu sou a responsável pelo meu destino e por tudo o que acontece comigo, seja bom ou ruim. Aprendi a ter #gratidão todos os dias, o que me fez uma pessoa mais feliz. “Ser feliz não significa que tudo é perfeito. Significa que eu decidi olhar além das imperfeições." Não dá para mudar algumas coisas, por exemplo as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) ainda não têm cura, então precisamos aceitar e aprender a conviver da melhor maneira possível com isso. 
#doencadecrohn #retocoliteulcerativa #conscientizardii #eutenhocrohnmaselenaometem #farmaleachoudii #empoderarpacientes #serfeliz #farmaleempodera #doençasinflamatoriasintestinais 
Blog 👉www.farmale.com.br
Página 👉www.facebook.com/FarmaleAchou (passa lá e deixa uma curtida 😉)
A doença de Crohn me transformou em uma pessoa mais agradecida, que valoriza as coisas simples da vida, principalmente a saúde, a família e o momento presente. Confesso que essa transformação é constante e depois da cirurgia, em 2013, que levou um pedaço do meu #intestino , esse desejo de viver o presente ficou mais forte, na verdade mais valorizado. Após a cirurgia, que foi de emergência, entendi que eu deveria usar aquele susto, medo e trauma para aprender alguma coisa. Por isso, passei a valorizar cada dia de uma forma mais intensa, agora eu estou sempre querendo mais e que tudo aconteça sem demora, as vezes até ao mesmovrrmpo, parece um pouco de ansiedade... mas tive medo, muito medo de não estar mais aqui e aproveitar a vida com a minha filha, minha família... ainda tenho esse medo, mas eu trabalho esse sentimento todos os os dias. Os meus sonhos ainda existem mas eles podem acabar de um dia para outro e por isso, hoje eu valorizo as coisas simples da vida. Eu cuido da minha saúde e procuro não me estressar pelo que está fora do meu controle (nem sempre é possivel), mas dá para trabalhar isso. Sabe respirar fundo e contar até dez? Então, às vezes eu conto até 50! Sério😁! Venho entendendo que eu sou a responsável pelo meu destino e por tudo o que acontece comigo, seja bom ou ruim. Aprendi a ter #gratidão  todos os dias, o que me fez uma pessoa mais feliz. “Ser feliz não significa que tudo é perfeito. Significa que eu decidi olhar além das imperfeições." Não dá para mudar algumas coisas, por exemplo as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) ainda não têm cura, então precisamos aceitar e aprender a conviver da melhor maneira possível com isso. #doencadecrohn  #retocoliteulcerativa  #conscientizardii  #eutenhocrohnmaselenaometem  #farmaleachoudii  #empoderarpacientes  #serfeliz  #farmaleempodera  #doençasinflamatoriasintestinais  Blog 👉www.farmale.com.br Página 👉www.facebook.com/FarmaleAchou (passa lá e deixa uma curtida 😉)
Sabe quando dizem "isso não tem preço "? Não tem mesmo, tem é valor. Para mim vale muito saber que posso fazer a diferença com a minha profissão. Receber mensagens como essa, acompanhar a evolução de um paciente, ver o interesse em saber mais sobre a doença e tratamento, isso tudo me da uma alegria enorme e  recarrega minhas energias. Fortalece meus ideais em ver pacientes e profissionais de saúde longe da escuridão. Conhecimento é poder! Pacientes empoderados, bem orientados têm maior adesão ao tratamento😉. Gratidão Miguel @miguui🙏. Gratidão por todas as mensagens e carinho que recebo de vocês. #emocionadasim ☺

Sou Farmacêutica, não dominos todos os assuntos, mas o que não estiver ao meu alcance o entendimento, vou buscar com quem entende.  Tudo aqui é compartilhado citando a fonte de consulta, não tem achismos, só utilizo fontes que são referências, pois sou responsável por aquilo que você lê aqui. Tenho consciência do perigo de uma informação errada. Faço tudo com muita responsabilidade e claro, carinho pela minha profissão e pelos pacientes. ❤ Gratidão.
Sabe quando dizem "isso não tem preço "? Não tem mesmo, tem é valor. Para mim vale muito saber que posso fazer a diferença com a minha profissão. Receber mensagens como essa, acompanhar a evolução de um paciente, ver o interesse em saber mais sobre a doença e tratamento, isso tudo me da uma alegria enorme e recarrega minhas energias. Fortalece meus ideais em ver pacientes e profissionais de saúde longe da escuridão. Conhecimento é poder! Pacientes empoderados, bem orientados têm maior adesão ao tratamento😉. Gratidão Miguel @miguui🙏. Gratidão por todas as mensagens e carinho que recebo de vocês. #emocionadasim  ☺ Sou Farmacêutica, não dominos todos os assuntos, mas o que não estiver ao meu alcance o entendimento, vou buscar com quem entende. Tudo aqui é compartilhado citando a fonte de consulta, não tem achismos, só utilizo fontes que são referências, pois sou responsável por aquilo que você lê aqui. Tenho consciência do perigo de uma informação errada. Faço tudo com muita responsabilidade e claro, carinho pela minha profissão e pelos pacientes. ❤ Gratidão.
Hoje tem! Tem #Remicade ou suco de rato🐁. Por que #SucoDeRato🐀? Remicade (#inflixmabe) é um anti TNFα, composto pela junção das regiões variáveis de ligação do anticorpo monoclonal murino (camundongo) específico para o fator de necrose tumoral humano com as regiões constantes da imunoglobulina humana IgG1. O componente murino da droga e a produção de anticorpos anti-IFX confere maior chance de reação de hipersensibilidade nos pacientes após a infusão.  Os #anticorposmonoclonais subdividem-se em três classes, os #murinos, #quiméricos e humanizados. Os anticorpos monoclonais de camundongos recebem a nomenclatura de murinos, sendo vistos pelo sistema imune como estranhos e o organismo humano produz o #HAMA (Human anti-mouse antibody = anticorpo humano anti-camundongo). Um dos maiores problemas na 
utilização de anticorpos monoclonais em seres humanos é a reação imunogênica 
gerada pelo organismo do paciente devido a presença de moléculas murinas, em seu 
organismo. Na década de 80 cientistas objetivavam tornar os anticorpos monoclonais mais humanizados e assim diminuir as reações imunogênicas. Então com o auxilio de técnicas da biologia molecular juntamente com a técnica dos hibridomas foi possível conduzir as primeiras tentativas de reduzir o potencial imunogênico de tais anticorpos. Com o auxilio da engenharia genética foi possível produzir anticorpos híbridos 
humano-camundongo (murino) na tentativa de reduzir o problema do HAMA, então estes foram 
denominados de anticorpos quiméricos. O anticorpo quimérico é o anticorpo que apresenta combinação da região variável do anticorpo de camundongo com a região constante do anticorpo humano.  Fonte 👉Anticorpos monoclonais - Universidade Federal de Campina Grande.

#farmaleempodera #empoderarpacientes #medicamentobiologico #farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmacologia #pergunteaofarmaceutico
Hoje tem! Tem #Remicade  ou suco de rato🐁. Por que #SucoDeRato 🐀? Remicade (#inflixmabe ) é um anti TNFα, composto pela junção das regiões variáveis de ligação do anticorpo monoclonal murino (camundongo) específico para o fator de necrose tumoral humano com as regiões constantes da imunoglobulina humana IgG1. O componente murino da droga e a produção de anticorpos anti-IFX confere maior chance de reação de hipersensibilidade nos pacientes após a infusão. Os #anticorposmonoclonais  subdividem-se em três classes, os #murinos , #quiméricos  e humanizados. Os anticorpos monoclonais de camundongos recebem a nomenclatura de murinos, sendo vistos pelo sistema imune como estranhos e o organismo humano produz o #HAMA  (Human anti-mouse antibody = anticorpo humano anti-camundongo). Um dos maiores problemas na utilização de anticorpos monoclonais em seres humanos é a reação imunogênica gerada pelo organismo do paciente devido a presença de moléculas murinas, em seu organismo. Na década de 80 cientistas objetivavam tornar os anticorpos monoclonais mais humanizados e assim diminuir as reações imunogênicas. Então com o auxilio de técnicas da biologia molecular juntamente com a técnica dos hibridomas foi possível conduzir as primeiras tentativas de reduzir o potencial imunogênico de tais anticorpos. Com o auxilio da engenharia genética foi possível produzir anticorpos híbridos humano-camundongo (murino) na tentativa de reduzir o problema do HAMA, então estes foram denominados de anticorpos quiméricos. O anticorpo quimérico é o anticorpo que apresenta combinação da região variável do anticorpo de camundongo com a região constante do anticorpo humano. Fonte 👉Anticorpos monoclonais - Universidade Federal de Campina Grande. #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #medicamentobiologico  #farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmacologia  #pergunteaofarmaceutico 
Vamos entender as regras sobre #intercambialidade através de perguntas e respostas?

Com a nova regra, o farmacêutico pode mudar a receita de um #genérico para um similar?
Pela legislação RDC 58/14, não é possível fazer realizar esta troca.

O prescritor pode receitar um #medicamento pelo nome do similar?
Pode! Na consulta, é importante o paciente solicitar ao prescritor um medicamento mais acessível financeiramente. O paciente tem toda liberdade e direito de solicitar.

Se na receita o prescritor colocar alguma restrição ao #medicamentosimilar intercambiável, o farmacêutico poderá realizar a troca?
A RDC 58/14 não trata os critérios de dispensação, ou seja, a normativa apenas visa esclarecer quais são os medicamentos similares intercambiáveis. Segundo a #Anvisa, continua vigente as normativas que tratam sobre o tema da dispensação. Vale a regra, se o médico prescrever o medicamento de referência e colocar a restrição da substituição do similar, deve ser respeitada a prescrição. Neste caso, o médico deverá escrever a próprio punho que não autoriza a troca.

Se o prescritor receitar um #medicamentogenérico e houver um medicamento similar compatível mais barato, poderá haver a intercambialidade da receita?
O medicamento genérico é intercambiável com seu respectivo #medicamentodereferência, assim como o medicamento similar será intercambiável com o seu respectivo medicamento de referência. A Anvisa não declarou a intercambialidade entre o medicamento similar e o medicamento genérico. O órgão disponibilizou em 02/01/2015 a relação dos medicamentos similares indicando os medicamentos de referência com os quais são intercambiáveis. E o farmacêutico deve seguir à risca essa lista.

A decisão ou checagem da intercambialidade ficará a critério do prescritor, farmacêutico ou paciente?
A Anvisa é quem declara a intercambialidade do medicamento similar com o seu respectivo medicamento de referência. A prescrição será realizada a critério médico e cabe ao farmacêutico garantir a correta dispensação. 
CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Vamos entender as regras sobre #intercambialidade  através de perguntas e respostas? Com a nova regra, o farmacêutico pode mudar a receita de um #genérico  para um similar? Pela legislação RDC 58/14, não é possível fazer realizar esta troca. O prescritor pode receitar um #medicamento  pelo nome do similar? Pode! Na consulta, é importante o paciente solicitar ao prescritor um medicamento mais acessível financeiramente. O paciente tem toda liberdade e direito de solicitar. Se na receita o prescritor colocar alguma restrição ao #medicamentosimilar  intercambiável, o farmacêutico poderá realizar a troca? A RDC 58/14 não trata os critérios de dispensação, ou seja, a normativa apenas visa esclarecer quais são os medicamentos similares intercambiáveis. Segundo a #Anvisa , continua vigente as normativas que tratam sobre o tema da dispensação. Vale a regra, se o médico prescrever o medicamento de referência e colocar a restrição da substituição do similar, deve ser respeitada a prescrição. Neste caso, o médico deverá escrever a próprio punho que não autoriza a troca. Se o prescritor receitar um #medicamentogenérico  e houver um medicamento similar compatível mais barato, poderá haver a intercambialidade da receita? O medicamento genérico é intercambiável com seu respectivo #medicamentodereferência , assim como o medicamento similar será intercambiável com o seu respectivo medicamento de referência. A Anvisa não declarou a intercambialidade entre o medicamento similar e o medicamento genérico. O órgão disponibilizou em 02/01/2015 a relação dos medicamentos similares indicando os medicamentos de referência com os quais são intercambiáveis. E o farmacêutico deve seguir à risca essa lista. A decisão ou checagem da intercambialidade ficará a critério do prescritor, farmacêutico ou paciente? A Anvisa é quem declara a intercambialidade do medicamento similar com o seu respectivo medicamento de referência. A prescrição será realizada a critério médico e cabe ao farmacêutico garantir a correta dispensação. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Medicamentos Similares Intercambiáveis

No ano de 2003, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (#Anvisa) publicou uma norma estabelecendo critérios para a adequação dos #medicamentossimilares já registrados e comercializados no Brasil. Naquela época, a normativa estabeleceu que os detentores de registro desses #medicamentos apresentassem estudos comparativos com o #medicamento de referência tais como, equivalência #farmacêutica, perfil de dissolução e #bioequivalência/#biodisponibilidade relativa (BD/BE), se aplicável ao fármaco e à forma farmacêutica. Ou seja, a lei de 2003 já obrigava os fabricantes a apresentarem os mesmo testes que os #genéricos apresentavam para obtenção do registro de comercialização.

A RDC 134/03 previa que até 2014 todos os medicamentos deveriam se enquadrar na resolução. A partir de 1º de janeiro de 2015 os fabricantes teriam 12 meses para peticionar à Anvisa o pedido de intercambialidade e fazer a alteração nas bulas, declarando a intercambialidade ou “#MedicamentoSimilarIntercambiável”. Finalizado o prazo, a Anvisa agora faz a adaptação definitiva, retirando do mercado aqueles medicamentos que insistirem em descumprir a norma após o período de doze meses, a encerrar em 31 de dezembro de 2015.

A partir dia 02 de janeiro, a Anvisa começou a publicar a lista dos medicamentos que são intercambiáveis com os #MedicamentosDeReferência e os #farmacêuticos já podem fazer a troca no ato da compra, nas farmácias e drogarias do País. Esta lista deverá ser atualizada mensalmente pela ANVISA, à medida que novos similares forem sendo registrados e renovados, tendo como embasamento técnicos os resultados das análises dos estudos comparativos anteriormente citados.

Desde 2007 os #MedicamentosSimilares passam pelos mesmos testes de bioequivalência e biodisponibilidade dos medicamentos genéricos. A nova resolução obriga os laboratórios que foram aprovados apenas nos testes de bioequivalência relativa, agora apresentem os testes definitivos e ganhem o status de “#SimilaresEquivalentes”. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇 ou leia no blog www.farmale.com.br #farmaleachousaude #farmaleachoufarmacia
Medicamentos Similares Intercambiáveis No ano de 2003, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (#Anvisa ) publicou uma norma estabelecendo critérios para a adequação dos #medicamentossimilares  já registrados e comercializados no Brasil. Naquela época, a normativa estabeleceu que os detentores de registro desses #medicamentos  apresentassem estudos comparativos com o #medicamento  de referência tais como, equivalência #farmacêutica , perfil de dissolução e #bioequivalência /#biodisponibilidade  relativa (BD/BE), se aplicável ao fármaco e à forma farmacêutica. Ou seja, a lei de 2003 já obrigava os fabricantes a apresentarem os mesmo testes que os #genéricos  apresentavam para obtenção do registro de comercialização. A RDC 134/03 previa que até 2014 todos os medicamentos deveriam se enquadrar na resolução. A partir de 1º de janeiro de 2015 os fabricantes teriam 12 meses para peticionar à Anvisa o pedido de intercambialidade e fazer a alteração nas bulas, declarando a intercambialidade ou “#MedicamentoSimilarIntercambiável ”. Finalizado o prazo, a Anvisa agora faz a adaptação definitiva, retirando do mercado aqueles medicamentos que insistirem em descumprir a norma após o período de doze meses, a encerrar em 31 de dezembro de 2015. A partir dia 02 de janeiro, a Anvisa começou a publicar a lista dos medicamentos que são intercambiáveis com os #MedicamentosDeReferência  e os #farmacêuticos  já podem fazer a troca no ato da compra, nas farmácias e drogarias do País. Esta lista deverá ser atualizada mensalmente pela ANVISA, à medida que novos similares forem sendo registrados e renovados, tendo como embasamento técnicos os resultados das análises dos estudos comparativos anteriormente citados. Desde 2007 os #MedicamentosSimilares  passam pelos mesmos testes de bioequivalência e biodisponibilidade dos medicamentos genéricos. A nova resolução obriga os laboratórios que foram aprovados apenas nos testes de bioequivalência relativa, agora apresentem os testes definitivos e ganhem o status de “#SimilaresEquivalentes ”. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇 ou leia no blog www.farmale.com.br #farmaleachousaude  #farmaleachoufarmacia 
Há possibilidades em toda parte. Não desista!

Eu sei que as vezes parece que a luta não tem fim... é pesado ter dias seguidos de dor, diarreia, sangramento e incertezas. Eu sei. Mesmo assim, não desista do seu tratamento. Não está acreditando no tratamento? Desabafe com seu médico e faça perguntas sobre o tratamento. Por exemplo: ✔Quais as opções de medicamentos e tratamentos que podem ser aplicados ao seu caso. ✔Farei cirurgia? Como será? ✔Por que não vejo melhora? ✔Converse sobre como você pode ajudar no tratamento. Quem sabe uma ajuda psicológica, um nutricionista, exercícios físicos adequados e supervisionados pelo Educador Físico... ✔Estreite o laço com o médico, fará bem para você e para ele. Não esconda sintomas, não esqueça de relatar tudo na consulta, leve anotado ✍. Já pensou em fazer um diário sobre como você tem passado com a #DII? ✔As medicações precisam ser tomadas de acordo com a prescrição médica. Não tome nada sem que seu médico saiba, o que faz bem para um colega pode lhe custar a vida. Também sei que manter a medicação em dia nos tempos atuais de crise, tem sido mais uma luta, mas procure pelos grupos no Facebook e WhatsApp por doações e indicações de lugares que vendem mais barato. 
A doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) não têm cura, mas têm tratamento. Muitos estão em remissão, um momento de trégua da doença, isso é possível sim. Sei que nos grupos vemos mais pessoas em crise, do que em remissão, aliás, são raros os que estão fora da crise participar dos grupos. Eu entendo, estão bem e não querem mais viver a doença, falar de doença. Alguns ainda permanecem e deixam mensagens de apoio e #esperança. Eu sou um desses pacientes, estou em remissão desde 2013. Fiz cirurgia, tive uma filha saudável, estou fazendo mais uma pós-graduação, levando a vida e torcendo para que seja loooonga a remissão. 
Não desista. <3

#farmaleachoudii #conscientizardii #empoderarpacientes #farmaleempodera #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #NaoDesista
Há possibilidades em toda parte. Não desista! Eu sei que as vezes parece que a luta não tem fim... é pesado ter dias seguidos de dor, diarreia, sangramento e incertezas. Eu sei. Mesmo assim, não desista do seu tratamento. Não está acreditando no tratamento? Desabafe com seu médico e faça perguntas sobre o tratamento. Por exemplo: ✔Quais as opções de medicamentos e tratamentos que podem ser aplicados ao seu caso. ✔Farei cirurgia? Como será? ✔Por que não vejo melhora? ✔Converse sobre como você pode ajudar no tratamento. Quem sabe uma ajuda psicológica, um nutricionista, exercícios físicos adequados e supervisionados pelo Educador Físico... ✔Estreite o laço com o médico, fará bem para você e para ele. Não esconda sintomas, não esqueça de relatar tudo na consulta, leve anotado ✍. Já pensou em fazer um diário sobre como você tem passado com a #DII ? ✔As medicações precisam ser tomadas de acordo com a prescrição médica. Não tome nada sem que seu médico saiba, o que faz bem para um colega pode lhe custar a vida. Também sei que manter a medicação em dia nos tempos atuais de crise, tem sido mais uma luta, mas procure pelos grupos no Facebook e WhatsApp por doações e indicações de lugares que vendem mais barato. A doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) não têm cura, mas têm tratamento. Muitos estão em remissão, um momento de trégua da doença, isso é possível sim. Sei que nos grupos vemos mais pessoas em crise, do que em remissão, aliás, são raros os que estão fora da crise participar dos grupos. Eu entendo, estão bem e não querem mais viver a doença, falar de doença. Alguns ainda permanecem e deixam mensagens de apoio e #esperança . Eu sou um desses pacientes, estou em remissão desde 2013. Fiz cirurgia, tive uma filha saudável, estou fazendo mais uma pós-graduação, levando a vida e torcendo para que seja loooonga a remissão. Não desista. <3 #farmaleachoudii  #conscientizardii  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #NaoDesista 
Nao vou afirmar nada sobre o que não vivencio, mas a minha empatia pelos ostomizados é grande. Já fiz uma cirurgia para retirada de parte do meu intestino, mas não foi necessária uma ostomia. Tenho alguns amigos próximos que são ostomizados definitivos e outros que farão a reversão. Converso muito com eles sobre ostomia para compreender melhor o assunto a partir da visão de quem tem uma ostomia. Leio artigos e textos sobre o assunto pois é uma opção de tratamento dentro da doença inflamatória intestinal e sendo assim, quanto mais soubermos sobre a nossa doença mais seguros estaremos caso seja necessária a cirurgia para a criação de um #estoma. Já deixando claro que não é uma regra que todos com #DII serão ostomizados, mas se a possibilidade existe, precisamos saber. 💜 Para muitos ostomizados é uma nova oportunidade de viver, por isso eles afirmam que #ostomiaévida 💜. Pode ser que para alguns a adaptação esteja difícil, fora outras barreiras como preconceitos, falta de material fornecido pelo SUS e planos... mas ainda assim, é uma nova oportunidade de viver. Para quem está com alguma dificuldade, sugiro buscar apoio com o médico, com #estomaterapeutas, com as associações de paciente e  outros ostomizados. No meu blog www.farmale.com.br tem um espaço sobre #ostomia, tenho a contribuição de uma Enfermeira, colostomizada, com doença de Crohn, a Alessandra Castro @lecavc que também é autora do livro Registros de Uma Crohnista. Você também pode enviar suas dúvidas para farmaleachou@gmail.com que teremos muito carinho em responder. #farmaleachouostomia #AmeOSeuEstoma #conscientizarostomia #ostomy #ostomia #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera

Fonte da imagem: @instastoma
Nao vou afirmar nada sobre o que não vivencio, mas a minha empatia pelos ostomizados é grande. Já fiz uma cirurgia para retirada de parte do meu intestino, mas não foi necessária uma ostomia. Tenho alguns amigos próximos que são ostomizados definitivos e outros que farão a reversão. Converso muito com eles sobre ostomia para compreender melhor o assunto a partir da visão de quem tem uma ostomia. Leio artigos e textos sobre o assunto pois é uma opção de tratamento dentro da doença inflamatória intestinal e sendo assim, quanto mais soubermos sobre a nossa doença mais seguros estaremos caso seja necessária a cirurgia para a criação de um #estoma . Já deixando claro que não é uma regra que todos com #DII  serão ostomizados, mas se a possibilidade existe, precisamos saber. 💜 Para muitos ostomizados é uma nova oportunidade de viver, por isso eles afirmam que #ostomiaévida  💜. Pode ser que para alguns a adaptação esteja difícil, fora outras barreiras como preconceitos, falta de material fornecido pelo SUS e planos... mas ainda assim, é uma nova oportunidade de viver. Para quem está com alguma dificuldade, sugiro buscar apoio com o médico, com #estomaterapeutas , com as associações de paciente e outros ostomizados. No meu blog www.farmale.com.br tem um espaço sobre #ostomia , tenho a contribuição de uma Enfermeira, colostomizada, com doença de Crohn, a Alessandra Castro @lecavc que também é autora do livro Registros de Uma Crohnista. Você também pode enviar suas dúvidas para farmaleachou@gmail.com que teremos muito carinho em responder. #farmaleachouostomia  #AmeOSeuEstoma  #conscientizarostomia  #ostomy  #ostomia  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  Fonte da imagem: @instastoma
Descobri minha doença Retocolite Ulcerativa (RCU) em 2011 iniciou com um sangramentro fui no medico e o diagnóstico foi imediato RCU crônica. Comecei a tomar mesalazina comprimidos e supositório para conter o sangramentro, mas em 2015 tive hemorragia fiquei internada duas vezes neste mesmo ano e mudaram minha medicação para azatioprina e mesalazina. Hoje me sinto um pouco melhor mas o sangramentro não para, tenho constante sangramento e depende do que eu como passo muito mal com fortes dores. Acredito que um dia eu possa experimentar da famosa e tão sonhada  remissão. Um forte abraço a todos.

Meu nome é Vanessa Greggio, tenho 33 anos, moro em Gorgo Al Monticano/Itália, sou Operária, tenho Retocolite Ulcerativa. Meu perfil no Facebook: www.facebook.com/edno.ribeirodasilva ➼ Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor.

Para compartilhar a sua história 👉www.farmale.com.br clique na aba Conte Sua História.

Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clique na aba Depoimentos.

Obrigada Vanessa💜

#farmale #farmaleachoudii #crohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria #ConteASuaHistoria #ExtpressarTranquilizaADor #empoderarpacientes #farmaleempodera #juntossomosmaisfortes
Descobri minha doença Retocolite Ulcerativa (RCU) em 2011 iniciou com um sangramentro fui no medico e o diagnóstico foi imediato RCU crônica. Comecei a tomar mesalazina comprimidos e supositório para conter o sangramentro, mas em 2015 tive hemorragia fiquei internada duas vezes neste mesmo ano e mudaram minha medicação para azatioprina e mesalazina. Hoje me sinto um pouco melhor mas o sangramentro não para, tenho constante sangramento e depende do que eu como passo muito mal com fortes dores. Acredito que um dia eu possa experimentar da famosa e tão sonhada remissão. Um forte abraço a todos. Meu nome é Vanessa Greggio, tenho 33 anos, moro em Gorgo Al Monticano/Itália, sou Operária, tenho Retocolite Ulcerativa. Meu perfil no Facebook: www.facebook.com/edno.ribeirodasilva ➼ Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor. Para compartilhar a sua história 👉www.farmale.com.br clique na aba Conte Sua História. Para ler os depoimentos 👉www.farmale.com.br clique na aba Depoimentos. Obrigada Vanessa💜 #farmale  #farmaleachoudii  #crohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria  #ConteASuaHistoria  #ExtpressarTranquilizaADor  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #juntossomosmaisfortes 
@Regrann from @farmale -  Meu nome é Alessandra e FarmAle é a união do Farm (farmacêutica) com Ale😊. Sou mãe de uma menina sorridente, e um gato🐱 muito "tagarela" que fazem meus dias completos, felizes e corridos! Meu marido é meu companheiro com uma paciência e bom humor inexplicáveis!👨‍👩‍👦
Farmacêutica💊 Mestre em Biociências Nucleares.
Tenho doença de Crohn e #espondiloartrite associada. Compartilho nformações sobre essas as #DII.
Amo💓 Atenção #Farmacêutica e a utilizo para #empoderarpacientes, conscientizando sobre sua condição e tratamentos.
✔Sou voluntária da @alemdii - Associação do Leste Mineiro de Portadores de DII.
✔Colunista do blog @artritereumatoide.
✔Parceira do Projeto de Gastronomia na Promoção da Saúde da faculdade de #Gastronomia da UFRJ.
Realizo encontros (#EncontroFarmale )para pacientes sempre com a presença de profissionais experientes em doenças inflamatórias intestinais.
📩E-mail: farmaleachou@gmail.com
✅Meu Blog 👉www.farmale.com.br
✅Página 👉 www.facebook.com/FarmaleAchou
✅Twitter 👉 Farmale

#conscientizardii #FarmaleAchou  #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleachoudii #advocacy #empoderarpacientes #farmaleempodera #crohnsdisease #ulcerativecolitis #crohns #colitis #atençãofarmacêutica #volutariado #conscientizarostomia #ostomy #farmaciacomamor - #regrann
@Regrann from @farmale - Meu nome é Alessandra e FarmAle é a união do Farm (farmacêutica) com Ale😊. Sou mãe de uma menina sorridente, e um gato🐱 muito "tagarela" que fazem meus dias completos, felizes e corridos! Meu marido é meu companheiro com uma paciência e bom humor inexplicáveis!👨‍👩‍👦 Farmacêutica💊 Mestre em Biociências Nucleares. Tenho doença de Crohn e #espondiloartrite  associada. Compartilho nformações sobre essas as #DII . Amo💓 Atenção #Farmacêutica  e a utilizo para #empoderarpacientes , conscientizando sobre sua condição e tratamentos. ✔Sou voluntária da @alemdii - Associação do Leste Mineiro de Portadores de DII. ✔Colunista do blog @artritereumatoide. ✔Parceira do Projeto de Gastronomia na Promoção da Saúde da faculdade de #Gastronomia  da UFRJ. Realizo encontros (#EncontroFarmale  )para pacientes sempre com a presença de profissionais experientes em doenças inflamatórias intestinais. 📩E-mail: farmaleachou@gmail.com ✅Meu Blog 👉www.farmale.com.br ✅Página 👉 www.facebook.com/FarmaleAchou ✅Twitter 👉 Farmale #conscientizardii  #FarmaleAchou  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleachoudii  #advocacy  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #crohnsdisease  #ulcerativecolitis  #crohns  #colitis  #atençãofarmacêutica  #volutariado  #conscientizarostomia  #ostomy  #farmaciacomamor  - #regrann 
Meu nome é Alessandra e FarmAle é a união do Farm (farmacêutica) com Ale😊. Sou mãe de uma menina sorridente, e um gato🐱 muito "tagarela" que fazem meus dias completos, felizes e corridos! Meu marido é meu companheiro com uma paciência e bom humor inexplicáveis!👨‍👩‍👦
Farmacêutica💊 Mestre em Biociências Nucleares.
Tenho doença de Crohn e #espondiloartrite associada. Compartilho nformações sobre essas as #DII.
Amo💓 Atenção #Farmacêutica e a utilizo para #empoderarpacientes, conscientizando sobre sua condição e tratamentos.
✔Sou voluntária da @alemdii - Associação do Leste Mineiro de Portadores de DII.
✔Colunista do blog @artritereumatoide.
✔Parceira do Projeto de Gastronomia na Promoção da Saúde da faculdade de #Gastronomia da UFRJ.
Realizo encontros (#EncontroFarmale )para pacientes sempre com a presença de profissionais experientes em doenças inflamatórias intestinais.
📩E-mail: farmaleachou@gmail.com
✅Meu Blog 👉www.farmale.com.br
✅Página 👉 www.facebook.com/FarmaleAchou
✅Twitter 👉 Farmale

#conscientizardii #FarmaleAchou  #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleachoudii #advocacy #empoderarpacientes #farmaleempodera #crohnsdisease #ulcerativecolitis #crohns #colitis #atençãofarmacêutica #volutariado #conscientizarostomia #ostomy #farmaciacomamor
Meu nome é Alessandra e FarmAle é a união do Farm (farmacêutica) com Ale😊. Sou mãe de uma menina sorridente, e um gato🐱 muito "tagarela" que fazem meus dias completos, felizes e corridos! Meu marido é meu companheiro com uma paciência e bom humor inexplicáveis!👨‍👩‍👦 Farmacêutica💊 Mestre em Biociências Nucleares. Tenho doença de Crohn e #espondiloartrite  associada. Compartilho nformações sobre essas as #DII . Amo💓 Atenção #Farmacêutica  e a utilizo para #empoderarpacientes , conscientizando sobre sua condição e tratamentos. ✔Sou voluntária da @alemdii - Associação do Leste Mineiro de Portadores de DII. ✔Colunista do blog @artritereumatoide. ✔Parceira do Projeto de Gastronomia na Promoção da Saúde da faculdade de #Gastronomia  da UFRJ. Realizo encontros (#EncontroFarmale  )para pacientes sempre com a presença de profissionais experientes em doenças inflamatórias intestinais. 📩E-mail: farmaleachou@gmail.com ✅Meu Blog 👉www.farmale.com.br ✅Página 👉 www.facebook.com/FarmaleAchou ✅Twitter 👉 Farmale #conscientizardii  #FarmaleAchou  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleachoudii  #advocacy  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #crohnsdisease  #ulcerativecolitis  #crohns  #colitis  #atençãofarmacêutica  #volutariado  #conscientizarostomia  #ostomy  #farmaciacomamor 
Eu sou uma pessoa de sorte por conhecer a Laura e quem a conhece sabe que isso é verdade. Laura é presidente da AAPODII - Associação dos Amigos e Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais. Laura não tem DII, mas seu filho tem e ao notar as dificuldades enfrentadas pelos pacientes do HCFF, também conhecido como Hospital do Fundão, sensibilizou-se e resolveu contribuir para a melhoria da qualidade de vida desses pacientes. São mais de 10 anos nesse trabalho voluntário! Muito amor envolvido mesmo! Muita conscientização! Muito empoderamento! 
Para mim, ela é um exemplo de voluntariado e sendo assim, mais do merecido ser uma das premiadas com o Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente. 
Ela me inspira,  incentiva, encoraja a seguir também nessa causa que escolhemos, de empoderar pacientes, de ser voluntário, de levar informação e apoio para os pacientes. Transformar essa realidade de doença invisível em passado! As doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) estão cada vez mais presentes na nossa sociedade, diagnósticadas desde bebês até idosos. São doenças que dependendo do curso, da agressividade, podem ser incapacitantes. O diagnóstico tardio pode transformar a vida de um paciente em um caos. São doenças crônicas sem cura, mas existe tratamento e muitos pacientes estão em remissão graças ao tratamento. 
O tratamento é medicamentoso e de alto custo. Sem as medicações,  o paciente não sai da crise e corre risco de vida. Infelizmente o nosso país não leva a sério nossa saúde, nossos direitos. Pacientes que poderiam ser tratados somente com medicação, por falta desta, acabam necessitando de cirurgias e internações. Ficam afastados do trabalho e dos seus estudos. Esse prejuízo não fica somente nos pacientes,  mas na conta do país.  Todos os dias vejo pacientes pedindo doação de medicamentos. Todo dia. 
Para você que não conhecia as DII, deixei aqui um pouco da nossa realidade, nossa pq tenho doença de Crohn. O desabafo sobre a falta de medicamentos, mas é uma realidade que vejo acontecer há anos e cada vez tem ficado pior. 
Leia sobre o I Seminário Farmale de DII: www.farmale.com.br clicando na aba Eventos.
Eu sou uma pessoa de sorte por conhecer a Laura e quem a conhece sabe que isso é verdade. Laura é presidente da AAPODII - Associação dos Amigos e Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais. Laura não tem DII, mas seu filho tem e ao notar as dificuldades enfrentadas pelos pacientes do HCFF, também conhecido como Hospital do Fundão, sensibilizou-se e resolveu contribuir para a melhoria da qualidade de vida desses pacientes. São mais de 10 anos nesse trabalho voluntário! Muito amor envolvido mesmo! Muita conscientização! Muito empoderamento! Para mim, ela é um exemplo de voluntariado e sendo assim, mais do merecido ser uma das premiadas com o Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente. Ela me inspira, incentiva, encoraja a seguir também nessa causa que escolhemos, de empoderar pacientes, de ser voluntário, de levar informação e apoio para os pacientes. Transformar essa realidade de doença invisível em passado! As doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa) estão cada vez mais presentes na nossa sociedade, diagnósticadas desde bebês até idosos. São doenças que dependendo do curso, da agressividade, podem ser incapacitantes. O diagnóstico tardio pode transformar a vida de um paciente em um caos. São doenças crônicas sem cura, mas existe tratamento e muitos pacientes estão em remissão graças ao tratamento. O tratamento é medicamentoso e de alto custo. Sem as medicações, o paciente não sai da crise e corre risco de vida. Infelizmente o nosso país não leva a sério nossa saúde, nossos direitos. Pacientes que poderiam ser tratados somente com medicação, por falta desta, acabam necessitando de cirurgias e internações. Ficam afastados do trabalho e dos seus estudos. Esse prejuízo não fica somente nos pacientes, mas na conta do país. Todos os dias vejo pacientes pedindo doação de medicamentos. Todo dia. Para você que não conhecia as DII, deixei aqui um pouco da nossa realidade, nossa pq tenho doença de Crohn. O desabafo sobre a falta de medicamentos, mas é uma realidade que vejo acontecer há anos e cada vez tem ficado pior. Leia sobre o I Seminário Farmale de DII: www.farmale.com.br clicando na aba Eventos.
Olá pessoal!!! Eu sou Andressa e trato doença de Cronh à quase 5 anos e neste período apareceu fístulas perianais e vaginais fui submetida à 12 cirurgias de limpeza e hoje tem 15 dias da última que fiz... Noticia boa... Tirei outro dreno agora estou com um pois estive com 3 drenos ao redor dos genitais por anos. Sofrimentos dores corridas ao banheiro perda de fezes... Só quem passa entende. Em torno de 15 à 20 vezes durante o dia e à noite entre 4 à 5 vezes. Qndo não tinha nada pra sair saia apenas muco e muita dor.
Fiz uso de todos os medicamentos possíveis e sem sucesso. O corticoide por um tempo me ajudou depois não mais... Passando disso fui pro biológico infliximabe onde usei por 2 anos e meio e as fístulas só aumentava foi ai que descobri o transplante (2015) em São José do Rio Preto na clínica Dr Kaise e Dr Milton uns amores verdadeiros anjos que me indicaram o humira 15/15 dias uma ampola antes de fazer o transplante mas em dois meses de uso já fechou uma fístula e sendo retirado um dreno. Eu moro no Rio Grande do Sul sendo assim esperei e não voltei pra fazer o transplante também por motivos financeiros e visto a melhora esperei. 
E em junho de 2016 Conheci um naturopata de Manaus e desde então sigo o protocolo de alimentação saudável; confesso que comecei duvidosa pois o sofrimento frustra muito a gente. Bom o que quero dizer com isso que na primeira semana de tratamento natural já sessaram as dores e a diarréia junto. Claro que as fezes continua pastosa mas o tratamento é apenas substituir os industrializados por naturais suco verde pela manhã e cuidados básicos e simples. Por motivo do governo fiquei sem a injeção e adivinha... As dores não voltaram. As idas ao banheiro passou para no máximo 4/5 vezes ao dia e à noite nem acordo. Contrariando meu médico de Porto Alegre que insiste em dizer que a doença está ativa  eu prefiro acreditar naquilo que sinto. Estou bem graças à Deus primeiramente porque ele nos apresenta pessoas que nos ajudam e nos fortalece. Rumo à remissão. Espero por mais notícias boas para voltar a relatar para vocês.  CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Olá pessoal!!! Eu sou Andressa e trato doença de Cronh à quase 5 anos e neste período apareceu fístulas perianais e vaginais fui submetida à 12 cirurgias de limpeza e hoje tem 15 dias da última que fiz... Noticia boa... Tirei outro dreno agora estou com um pois estive com 3 drenos ao redor dos genitais por anos. Sofrimentos dores corridas ao banheiro perda de fezes... Só quem passa entende. Em torno de 15 à 20 vezes durante o dia e à noite entre 4 à 5 vezes. Qndo não tinha nada pra sair saia apenas muco e muita dor. Fiz uso de todos os medicamentos possíveis e sem sucesso. O corticoide por um tempo me ajudou depois não mais... Passando disso fui pro biológico infliximabe onde usei por 2 anos e meio e as fístulas só aumentava foi ai que descobri o transplante (2015) em São José do Rio Preto na clínica Dr Kaise e Dr Milton uns amores verdadeiros anjos que me indicaram o humira 15/15 dias uma ampola antes de fazer o transplante mas em dois meses de uso já fechou uma fístula e sendo retirado um dreno. Eu moro no Rio Grande do Sul sendo assim esperei e não voltei pra fazer o transplante também por motivos financeiros e visto a melhora esperei. E em junho de 2016 Conheci um naturopata de Manaus e desde então sigo o protocolo de alimentação saudável; confesso que comecei duvidosa pois o sofrimento frustra muito a gente. Bom o que quero dizer com isso que na primeira semana de tratamento natural já sessaram as dores e a diarréia junto. Claro que as fezes continua pastosa mas o tratamento é apenas substituir os industrializados por naturais suco verde pela manhã e cuidados básicos e simples. Por motivo do governo fiquei sem a injeção e adivinha... As dores não voltaram. As idas ao banheiro passou para no máximo 4/5 vezes ao dia e à noite nem acordo. Contrariando meu médico de Porto Alegre que insiste em dizer que a doença está ativa eu prefiro acreditar naquilo que sinto. Estou bem graças à Deus primeiramente porque ele nos apresenta pessoas que nos ajudam e nos fortalece. Rumo à remissão. Espero por mais notícias boas para voltar a relatar para vocês.  CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Obrigada pela parceria, apoio, credibilidade e carinho! 💜

#ISeminarioFarmaleDII #MaioRoxo2017 #MaioRoxo
#farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa
#ABCD #empoderarpacientes #farmaleempodera 
@Regrann from @abcd.org.br -  Rio de Janeiro #MaioRoxo - #regrann
Obrigada pelo carinho RecomeçAR-RJ🙏 
#ISeminarioFarmaleDII #MaioRoxo2017 #MaioRoxo
#farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera 
@Regrann from @recomecarrj -  I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais 
Foi um sucesso! 
Parabéns Alessandra Souza. 
#empoderamento #Cronh #retocolite #MaioRoxo - #regrann
I Seminário Farmale de DII💜

Texto nas placas: "I Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente

O empoderamento é um processo educativo destinado a ajudar os pacientes a desenvolver conhecimentos, habilidades, atitudes e autoconhecimento necessário para participar de maneira responsável com as decisões acerca de sua saúde. 
Por mais verdadeiras e bonitas que possam ser as palavras usadas neste momento, nunca serão suficientes para representar a gratidão e admiração pela sua dedicação e ações destinadas ao empoderamento do paciente." Sobre as homenageadas:

O entendimento que tenho sobre a importância do empoderamento do paciente e porque não do profissional de saúde também, despertou em mim o desejo de premiar algumas pessoas envolvidas com esse processo e trabalho voluntário de empoderamento do paciente, então nasceu junto com o I Seminário Farmale de DII o Prêmio Farmale de Epoderamento. Foram três mulheres incríveis premiadas! 
Priscila Torres, Patient Advocacy, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Laura Maria Lima Dias, presidente da AAPODII – Associação dos Amigos e Portadores de DII. Ao ver, como mãe de portador, as dificuldades enfrentadas pelos pacientes, como a falta de informações sobre seus direitos e sobre a doença, criou a AAPODII que faz um lindo trabalho voluntário para os pacientes do Hospital Clementino Fraga Filho/UFRJ.

Júlia G. Araújo Assis, presidente da ALEMDII – Associação do Leste de Minas de Portadores de DII. Todos já sabem das dificuldades enfrentadas pelos pacientes nos grandes centros, agora imaginem em uma cidade do interior? Júlia, portadora de doença de Crohn, não aceitava, e ainda não aceita, que ela e todos os pacientes sofram em busca de atendimento de qualidade que todo ser humano tem direito. Sonhou, planejou e criou a ALEMDII que vem fazendo um trabalho exemplar pelos pacientes de DII. 
#ISeminarioFarmaleDII #maioroxo2017 #farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retcoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera
I Seminário Farmale de DII💜 Texto nas placas: "I Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente O empoderamento é um processo educativo destinado a ajudar os pacientes a desenvolver conhecimentos, habilidades, atitudes e autoconhecimento necessário para participar de maneira responsável com as decisões acerca de sua saúde. Por mais verdadeiras e bonitas que possam ser as palavras usadas neste momento, nunca serão suficientes para representar a gratidão e admiração pela sua dedicação e ações destinadas ao empoderamento do paciente." Sobre as homenageadas: O entendimento que tenho sobre a importância do empoderamento do paciente e porque não do profissional de saúde também, despertou em mim o desejo de premiar algumas pessoas envolvidas com esse processo e trabalho voluntário de empoderamento do paciente, então nasceu junto com o I Seminário Farmale de DII o Prêmio Farmale de Epoderamento. Foram três mulheres incríveis premiadas! Priscila Torres, Patient Advocacy, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil. Laura Maria Lima Dias, presidente da AAPODII – Associação dos Amigos e Portadores de DII. Ao ver, como mãe de portador, as dificuldades enfrentadas pelos pacientes, como a falta de informações sobre seus direitos e sobre a doença, criou a AAPODII que faz um lindo trabalho voluntário para os pacientes do Hospital Clementino Fraga Filho/UFRJ. Júlia G. Araújo Assis, presidente da ALEMDII – Associação do Leste de Minas de Portadores de DII. Todos já sabem das dificuldades enfrentadas pelos pacientes nos grandes centros, agora imaginem em uma cidade do interior? Júlia, portadora de doença de Crohn, não aceitava, e ainda não aceita, que ela e todos os pacientes sofram em busca de atendimento de qualidade que todo ser humano tem direito. Sonhou, planejou e criou a ALEMDII que vem fazendo um trabalho exemplar pelos pacientes de DII. #ISeminarioFarmaleDII  #maioroxo2017  #farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retcoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
Saber que a doença não tem cura é assustador

Maio Roxo! Seja Bem Vindo! Convivendo com DII. Em janeiro de 2014 depois de um mês sentindo dor abdominal aguda e um quadro de abdome distendido procurei um gastro que me pediu uma ultrassonografia, o resultado foi ascite entre as alças intestinais, com esse resultado o médico me encaminhou para o cirurgião, com muito sacrifício (pelo SUS) encontrei uma vaga de internação no Hospital Universitário Clemente Farias, nesse momento as dores, diarréias com sangue, vômitos estavam insuportáveis, logo na manhã seguinte o cirurgião pediu para repetir o pus , nesse exame o liquido já havia extravasado e estava causando infecção nos demais órgãos da cavidade abdominal. Não deu outra, uma laparotomia de urgência, nessa cirurgia foi retirado mais de 3 litros desse líquido infeccioso, fez-se então uma ressecção do intestino, fiquei usando sonda nasogastrica, bolsa e um dreno pós cirúrgico, não foi fácil. Depois de mais de 20 dias internada tive alta e fui acompanhada de perto por um bom médico, Dr. Alexandre Viana Reis, logo em seguida fiz colonoscopia e uma entero-tC , que concluiu o diagnostico de Doença de Crohn, outra bomba já que na época eu tinha 20 anos e saber que a doença não tem cura é assustador. 
Graças a Deus aprendi a conviver com os desconfortos abdominais, e faço uso de Azatioprina 50 mg. Adquiri novos hábitos alimentares, e hoje tenho uma vida normal, pratico esporte, faço academia, me formei em Gestão Pública, trabalho normalmente  e como Deus tem um propósito na nossa vida , quando estava internada conheci um enfermeiro, logo me apaixonei por ele, ficamos amigos e começamos a namorar, e em Novembro de 2016 nos casamos ( nem tudo foi ruim NE?! RS). Não é fácil conviver com uma DII, mas não é impossível, tenha perseverança, cuide da alimentação tome os medicamentos pontualmente, se necessário procure ajuda com psicologo, e seja muito, mas muito feliz!

Meu nome é Roberta, tenho 24 anos, moro em Montes Claro/MG, sou Auxiliar Administrativo, tenho Doença de Crohn. Meu perfil no Facebook: www.facebook.com/roberta.fialho.75 e no Instagram: @fialho_roberta

CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Saber que a doença não tem cura é assustador Maio Roxo! Seja Bem Vindo! Convivendo com DII. Em janeiro de 2014 depois de um mês sentindo dor abdominal aguda e um quadro de abdome distendido procurei um gastro que me pediu uma ultrassonografia, o resultado foi ascite entre as alças intestinais, com esse resultado o médico me encaminhou para o cirurgião, com muito sacrifício (pelo SUS) encontrei uma vaga de internação no Hospital Universitário Clemente Farias, nesse momento as dores, diarréias com sangue, vômitos estavam insuportáveis, logo na manhã seguinte o cirurgião pediu para repetir o pus , nesse exame o liquido já havia extravasado e estava causando infecção nos demais órgãos da cavidade abdominal. Não deu outra, uma laparotomia de urgência, nessa cirurgia foi retirado mais de 3 litros desse líquido infeccioso, fez-se então uma ressecção do intestino, fiquei usando sonda nasogastrica, bolsa e um dreno pós cirúrgico, não foi fácil. Depois de mais de 20 dias internada tive alta e fui acompanhada de perto por um bom médico, Dr. Alexandre Viana Reis, logo em seguida fiz colonoscopia e uma entero-tC , que concluiu o diagnostico de Doença de Crohn, outra bomba já que na época eu tinha 20 anos e saber que a doença não tem cura é assustador. Graças a Deus aprendi a conviver com os desconfortos abdominais, e faço uso de Azatioprina 50 mg. Adquiri novos hábitos alimentares, e hoje tenho uma vida normal, pratico esporte, faço academia, me formei em Gestão Pública, trabalho normalmente e como Deus tem um propósito na nossa vida , quando estava internada conheci um enfermeiro, logo me apaixonei por ele, ficamos amigos e começamos a namorar, e em Novembro de 2016 nos casamos ( nem tudo foi ruim NE?! RS). Não é fácil conviver com uma DII, mas não é impossível, tenha perseverança, cuide da alimentação tome os medicamentos pontualmente, se necessário procure ajuda com psicologo, e seja muito, mas muito feliz! Meu nome é Roberta, tenho 24 anos, moro em Montes Claro/MG, sou Auxiliar Administrativo, tenho Doença de Crohn. Meu perfil no Facebook: www.facebook.com/roberta.fialho.75 e no Instagram: @fialho_roberta CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos.

Aos pacientes presentes, minha gratidão pelo carinho que recebi de cada um de vocês! A presença de vocês no I Seminário Farmale de DII foi um presente para mim, encheu meu coração de alegria! Muito obrigada!

Recebi abraços queridos de pessoas que estavam no seminário, mas que não são pacientes, alguns são profissionais de saúde, outros estudantes e familiares de pacientes. Muito obrigada pelo interesse e carinho!

Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. 
#MaioRoxo #MaioRoxo2017 #doencasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos. Aos pacientes presentes, minha gratidão pelo carinho que recebi de cada um de vocês! A presença de vocês no I Seminário Farmale de DII foi um presente para mim, encheu meu coração de alegria! Muito obrigada! Recebi abraços queridos de pessoas que estavam no seminário, mas que não são pacientes, alguns são profissionais de saúde, outros estudantes e familiares de pacientes. Muito obrigada pelo interesse e carinho! Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII  no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. #MaioRoxo  #MaioRoxo2017  #doencasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos.

Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente.🏆 O entendimento que tenho sobre a importância do empoderamento do paciente e porque não do profissional de saúde também, despertou em mim o desejo de premiar algumas pessoas envolvidas com esse processo e trabalho voluntário de empoderamento do paciente, então nasceu junto com o I Seminário Farmale de DII o Prêmio Farmale de Epoderamento. Foram três mulheres incríveis premiadas! 
Priscila Torres, Patient Advocacy, presidente do Grupo EncontrAR, coordenadora do Blog Artrite Reumatoide, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Laura Maria Lima Dias, presidente da #AAPODII – Associação dos Amigos e Portadores de DII. Ao ver, como mãe de portador, as dificuldades enfrentadas pelos pacientes, como a falta de informações sobre seus direitos e sobre a doença, criou a AAPODII que faz um lindo trabalho voluntário para os pacientes do Hospital Clementino Fraga Filho/UFRJ.

Júlia G. Araújo Assis, presidente da ALEMDII – Associação do Leste de Minas de Portadores de DII. Todos já sabem das dificuldades enfrentadas pelos pacientes nos grandes centros, agora imaginem em uma cidade do interior? Júlia, portadora de doença de Crohn, não aceitava, e ainda não aceita, que ela e todos os pacientes sofram em busca de atendimento de qualidade que todo ser humano tem direito. Sonhou, planejou e criou a ALEMDII que vem fazendo um trabalho exemplar pelos pacientes de DII.

Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. 
#MaioRoxo #MaioRoxo2017 #doencasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos. Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente.🏆 O entendimento que tenho sobre a importância do empoderamento do paciente e porque não do profissional de saúde também, despertou em mim o desejo de premiar algumas pessoas envolvidas com esse processo e trabalho voluntário de empoderamento do paciente, então nasceu junto com o I Seminário Farmale de DII o Prêmio Farmale de Epoderamento. Foram três mulheres incríveis premiadas! Priscila Torres, Patient Advocacy, presidente do Grupo EncontrAR, coordenadora do Blog Artrite Reumatoide, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil. Laura Maria Lima Dias, presidente da #AAPODII  – Associação dos Amigos e Portadores de DII. Ao ver, como mãe de portador, as dificuldades enfrentadas pelos pacientes, como a falta de informações sobre seus direitos e sobre a doença, criou a AAPODII que faz um lindo trabalho voluntário para os pacientes do Hospital Clementino Fraga Filho/UFRJ. Júlia G. Araújo Assis, presidente da ALEMDII – Associação do Leste de Minas de Portadores de DII. Todos já sabem das dificuldades enfrentadas pelos pacientes nos grandes centros, agora imaginem em uma cidade do interior? Júlia, portadora de doença de Crohn, não aceitava, e ainda não aceita, que ela e todos os pacientes sofram em busca de atendimento de qualidade que todo ser humano tem direito. Sonhou, planejou e criou a ALEMDII que vem fazendo um trabalho exemplar pelos pacientes de DII. Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII  no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. #MaioRoxo  #MaioRoxo2017  #doencasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos.

Muita gratidão por todos que contribuíram para que meu sonho virasse realidade.

Muito obrigada aos palestrantes que levaram informações importantes sobre as DII. 
Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. 
#MaioRoxo #MaioRoxo2017 #doencasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos. Muita gratidão por todos que contribuíram para que meu sonho virasse realidade. Muito obrigada aos palestrantes que levaram informações importantes sobre as DII. Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII  no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. #MaioRoxo  #MaioRoxo2017  #doencasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos.

Muita gratidão por todos que contribuíram para que meu sonho virasse realidade.

Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. 
#MaioRoxo #MaioRoxo2017 #doencasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos. Muita gratidão por todos que contribuíram para que meu sonho virasse realidade. Texto e fotos do #ISeminarioFarmaleDII  no blog www.farmale.com.br na aba Eventos. #MaioRoxo  #MaioRoxo2017  #doencasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera 
Faça a sua inscrição na hora também ou envie e-mail farmaleachou@gmail.com, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais

Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro
▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000
▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos
▸EVENTO GRATUITO

PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura
●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa
●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares
●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho
●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes
●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro
●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente
●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro

Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos.

Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou  #ISeminarioFarmaleDII #maioroxo2017 #farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleempodera #empoderarpacientes #JuntosSomosMaisFortes #ibdawareness
Faça a sua inscrição na hora também ou envie e-mail farmaleachou@gmail.com, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro ▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000 ▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos ▸EVENTO GRATUITO PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura ●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa ●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares ●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho ●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes ●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro ●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente ●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos. Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou #ISeminarioFarmaleDII  #maioroxo2017  #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #JuntosSomosMaisFortes  #ibdawareness 
Hoje é dia do abraço!  Uma pesquisa feita pelo professor de Psicologia da Carnegie Mellon University, nos Estados Unidos, Sheldon Cohen comprovou que o abraço protege dos efeitos do estresse, da depressão e da ansiedade. O estudo foi publicado em 2014 na revista científica Psychological Science.

Para quem tem doença inflamatória intestinal (DII) -doença de Crohn e retocolite ulcerativa, o estresse, a depressão e a ansiedade podem piorar os sintomas, mas não são a causa dessas doenças e se você estiver curtindo a remissão, saiba que esses sentimentos podem levar a recaídas.

A resposta ao estresse recruta mecanismos neurais e hormonais numa tentativa de restaurar ou reforçar o funcionamento normal do corpo. Levantamentos recentes sugerem que as conexões nervosas entre o cérebro e o intestino estimulem as células inflamatórias na parede intestinal. Neste processo as substâncias liberadas incitam a inflamação e o aumento de bactérias prejudiciais na mucosa intestinal. Desta forma, o estresse pode piorar as crises pelo retardamento de remissão e agressão do forro intestinal. Técnicas de relaxamento e hipnose podem ter efeitos positivos sobre estes estímulos, na tolerância dos portadores quanto ao limiar de dor ou percepção sensorial de seus sintomas.

A fase de início de tratamento, caracterizada pelo desconhecimento da própria doença e suas consequências na vida diária, geram incertezas quanto as formas de lidar com a doença, gerando estresse, que por sua vez acarreta ansiedade e sintomas indicativos de depressão. É um ciclo mesmo, infelizmente, e por isso a importância de darmos atenção aos nossos sentimentos, não nos isolarmos, buscar alguma atividade física e ajuda de um Psicólogo.

É importante comentar a relação entre o cérebro e o trato digestivo. Sabia que a simples visão e o cheiro de comida é capaz de aumentar motilidade e secreção gástricas? Desta maneira, podemos compreender a relação entre ansiedade, estresse emocional e dispepsia. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Hoje é dia do abraço! Uma pesquisa feita pelo professor de Psicologia da Carnegie Mellon University, nos Estados Unidos, Sheldon Cohen comprovou que o abraço protege dos efeitos do estresse, da depressão e da ansiedade. O estudo foi publicado em 2014 na revista científica Psychological Science. Para quem tem doença inflamatória intestinal (DII) -doença de Crohn e retocolite ulcerativa, o estresse, a depressão e a ansiedade podem piorar os sintomas, mas não são a causa dessas doenças e se você estiver curtindo a remissão, saiba que esses sentimentos podem levar a recaídas. A resposta ao estresse recruta mecanismos neurais e hormonais numa tentativa de restaurar ou reforçar o funcionamento normal do corpo. Levantamentos recentes sugerem que as conexões nervosas entre o cérebro e o intestino estimulem as células inflamatórias na parede intestinal. Neste processo as substâncias liberadas incitam a inflamação e o aumento de bactérias prejudiciais na mucosa intestinal. Desta forma, o estresse pode piorar as crises pelo retardamento de remissão e agressão do forro intestinal. Técnicas de relaxamento e hipnose podem ter efeitos positivos sobre estes estímulos, na tolerância dos portadores quanto ao limiar de dor ou percepção sensorial de seus sintomas. A fase de início de tratamento, caracterizada pelo desconhecimento da própria doença e suas consequências na vida diária, geram incertezas quanto as formas de lidar com a doença, gerando estresse, que por sua vez acarreta ansiedade e sintomas indicativos de depressão. É um ciclo mesmo, infelizmente, e por isso a importância de darmos atenção aos nossos sentimentos, não nos isolarmos, buscar alguma atividade física e ajuda de um Psicólogo. É importante comentar a relação entre o cérebro e o trato digestivo. Sabia que a simples visão e o cheiro de comida é capaz de aumentar motilidade e secreção gástricas? Desta maneira, podemos compreender a relação entre ansiedade, estresse emocional e dispepsia. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Entre os dias 22 e 26 de maio, as Faculdades São José realizam sua XVII Semana Acadêmica, com a participação de todos os seus cursos de Graduação, com apresentações de projetos científicos, palestras, minicursos, work shop e atividades de integração e mobilização acadêmica. Um evento de sucesso onde onde acontece uma semana de atividades acadêmicas produtivas ao corpo discente, docente e aos setores administrativos, que vivenciam experiências para o crescimento e reconhecimento do trabalho em equipe da Instituição.

Confira a programação: www.saojose.br/extensao/xvii-semana-academica. Pelo facebook:www.facebook.com/events/1376380679097171

Recebi um convite que muito me honrou por alguns motivos. O convite foi feito pela minha sempre Professora de Bioquímica, que dirigiu com muito amor a Faculdade de Farmácia da Universidade Gama Filho, onde me formei, Professora Lílian Faria. Ela também foi minha orientadora no meu Trabalho de Conclusão de Curso, que coincidentemente teve o mesmo tema que o dela, Atenção Farmacêutica aos Pacientes de Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). Dentro da programação da XVII Semana Acadêmica das Faculdades São José, terá uma mesa dia 24 de maio às 19:20 h, com tema A doença inflamatória intestinal: uma visão multidisciplinar. Fui convidada pela Professora Lílian para participar desta mesa ao lado da Enfermeira Kelly dos Santos Silva e da Nutricionista Glauciane Lacerda Miranda. Uma mesa linda com três profissionais importantes na otimização do tratamento das DII, pois em doença crônica e sem tratamento curativo, é imprescindível a abordagem multiprofissional.

No dia 19 de maio, pelo mundo todo, acontecem eventos e ações pelo Dia Mundial das DII e por esse motivo existe a campanha Maio Roxo. Eu como paciente (tenho doença de Crohn) e farmacêutica, sinto uma alegria enorme em ver que as DII estão despertando o interesse de toda sociedade, pois um evento como esse para os estudantes das Faculdades São José tem um excelente impacto para a visibilidade dos pacientes de DII que ainda levam em média 2 anos para conseguir o diagnóstico. 
Agradeço imensamente o convite e a inclusão das DII na XVII Semana Acadêmica das Faculdades São José.
Entre os dias 22 e 26 de maio, as Faculdades São José realizam sua XVII Semana Acadêmica, com a participação de todos os seus cursos de Graduação, com apresentações de projetos científicos, palestras, minicursos, work shop e atividades de integração e mobilização acadêmica. Um evento de sucesso onde onde acontece uma semana de atividades acadêmicas produtivas ao corpo discente, docente e aos setores administrativos, que vivenciam experiências para o crescimento e reconhecimento do trabalho em equipe da Instituição. Confira a programação: www.saojose.br/extensao/xvii-semana-academica. Pelo facebook:www.facebook.com/events/1376380679097171 Recebi um convite que muito me honrou por alguns motivos. O convite foi feito pela minha sempre Professora de Bioquímica, que dirigiu com muito amor a Faculdade de Farmácia da Universidade Gama Filho, onde me formei, Professora Lílian Faria. Ela também foi minha orientadora no meu Trabalho de Conclusão de Curso, que coincidentemente teve o mesmo tema que o dela, Atenção Farmacêutica aos Pacientes de Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). Dentro da programação da XVII Semana Acadêmica das Faculdades São José, terá uma mesa dia 24 de maio às 19:20 h, com tema A doença inflamatória intestinal: uma visão multidisciplinar. Fui convidada pela Professora Lílian para participar desta mesa ao lado da Enfermeira Kelly dos Santos Silva e da Nutricionista Glauciane Lacerda Miranda. Uma mesa linda com três profissionais importantes na otimização do tratamento das DII, pois em doença crônica e sem tratamento curativo, é imprescindível a abordagem multiprofissional. No dia 19 de maio, pelo mundo todo, acontecem eventos e ações pelo Dia Mundial das DII e por esse motivo existe a campanha Maio Roxo. Eu como paciente (tenho doença de Crohn) e farmacêutica, sinto uma alegria enorme em ver que as DII estão despertando o interesse de toda sociedade, pois um evento como esse para os estudantes das Faculdades São José tem um excelente impacto para a visibilidade dos pacientes de DII que ainda levam em média 2 anos para conseguir o diagnóstico. Agradeço imensamente o convite e a inclusão das DII na XVII Semana Acadêmica das Faculdades São José.
Conscientizar uma pessoa significa fazer com que ela tome consciência e reflita sobre um determinado assunto, além de mostrar a verdade através da comunicação. 
Tomar consciência de algo é buscar a profundidade da realidade. Essa profundidade é incompatível a partir do momento que uma pessoa vive no plano da superficialidade.

Ter consciência nem sempre é simples porque a realidade pode romper as expectativas pessoais. Assim ocorre, por exemplo, quando recebemos o diagnóstico de uma doença crônica como são as Doenças Inflamatórias Intestinais - Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa. E quais são essas expectativas pessoais? Antes de você tomar consciência da sua nova condição, você pode ter criado expectativas a respeito do tratamento e em uma possível cura, sendo que as #DoençasInflamatóriasIntestinais são #autoimunes, crônicas, não têm cura, os sintomas são muito desagradáveis e quando você toma consciência disso tudo, a sua reação pode ser de negação da doença por exemplo. E isso pode ter consequências ruins para você e para o tratamento, o melhor seria você assumir a realidade e tomar consciência da mesma, o que significa assumir que as Doenças Inflamatórias Intestinais não têm cura, ainda, mas existem tratamentos. Deixei "ainda" entre parênteses, porque acho importante mantermos a esperança! Ter esperança quando você tem consciência da sua doença, não significa se iludir. Isto é aceitar a realidade mesmo que esta não corresponda as suas expectativas, pois viver na ignorância e não compreender a sua doença será pior.

Ter consciência de algo, ou seja, conhecer a verdade de um assunto permite tomar decisões de forma mais efetiva. 
Por outro lado, não ser consciente de algo significa ignorar determinado assunto. Quando observamos a realidade como ela é, ou seja, quando tomamos consciência de um assunto, somos capazes de viver realmente com propriedade e buscar a sabedoria como fundamental. Isso é empoderar-se! CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Conscientizar uma pessoa significa fazer com que ela tome consciência e reflita sobre um determinado assunto, além de mostrar a verdade através da comunicação. Tomar consciência de algo é buscar a profundidade da realidade. Essa profundidade é incompatível a partir do momento que uma pessoa vive no plano da superficialidade. Ter consciência nem sempre é simples porque a realidade pode romper as expectativas pessoais. Assim ocorre, por exemplo, quando recebemos o diagnóstico de uma doença crônica como são as Doenças Inflamatórias Intestinais - Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa. E quais são essas expectativas pessoais? Antes de você tomar consciência da sua nova condição, você pode ter criado expectativas a respeito do tratamento e em uma possível cura, sendo que as #DoençasInflamatóriasIntestinais  são #autoimunes , crônicas, não têm cura, os sintomas são muito desagradáveis e quando você toma consciência disso tudo, a sua reação pode ser de negação da doença por exemplo. E isso pode ter consequências ruins para você e para o tratamento, o melhor seria você assumir a realidade e tomar consciência da mesma, o que significa assumir que as Doenças Inflamatórias Intestinais não têm cura, ainda, mas existem tratamentos. Deixei "ainda" entre parênteses, porque acho importante mantermos a esperança! Ter esperança quando você tem consciência da sua doença, não significa se iludir. Isto é aceitar a realidade mesmo que esta não corresponda as suas expectativas, pois viver na ignorância e não compreender a sua doença será pior. Ter consciência de algo, ou seja, conhecer a verdade de um assunto permite tomar decisões de forma mais efetiva. Por outro lado, não ser consciente de algo significa ignorar determinado assunto. Quando observamos a realidade como ela é, ou seja, quando tomamos consciência de um assunto, somos capazes de viver realmente com propriedade e buscar a sabedoria como fundamental. Isso é empoderar-se! CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Desde criança tive problemas abdominais

Desde criança tive problemas abdominais. Com 2 anos de idade uma médica sugeriu alergia à proteína do leite de vaca, mas não melhorou muito com a restrição do leite. Ainda nesta idade, eu tinha infecções recorrentes, principalmente estomatites e tantas aftas que eu passava dias sem comer e com febre. Fiz tratamento para a imunidade aumentar, mas não melhorou. Durante a adolescência (15 anos de idade) comecei, diariamente, a sentir desconfortos abdominais e comecei a ter crises de vômito e diarréia, chegando a perder 10 kg em 1 mês (durante um intercâmbio que eu fiz). Aos 16 anos resolvi procurar ajuda médica, pois os episódios de dor (que se confundiam com apendicite, pois a minha dor é localizada principalmente na região inferior direita do abdomen) só aumentavam, assim como as crises de diarréia, agora acompanhadas de sangue e muco.

Fui diagnosticada à priori, com doença celíaca e intolerância à lactose, após um resultado "inconclusivo" na biópsia endoscopia digestiva alta e uma gastrite de antro sem H. Pilóri.

Fiz a restrição total de glúten e lactose por 2 anos e meia e tive uma piora grande nos quadros de dor e crises de diarréia, indo mais de 20x por dia no banheiro, defecando sangue e muco. Procurei, então, uma especialista em doença celíaca que realizou o exame com a marcação genética para a doença e o resultado veio negativo. Não era doença celíaca, mas meu diagnóstico voltou a ser aberto.

Muitos amigos e até alguns familiares me chamavam de louca e falavam que eu estava querendo chamar atenção, ou que talvez eu fosse hipocondríaca porque ninguém sabia como era sentir as dores que eu sentia diariamente. Minha família mais próxima (graças a Deus) ficou ao meu lado e começou comigo, a caçar algum médico que diagnosticasse minha doença.

Após 6 meses de procura, indo em todos os tipos de médico (inclusive em um que riu na minha cara com outro médico no telefone sobre o fato de eu ter diarréia crônica) cansei de procurar. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Desde criança tive problemas abdominais Desde criança tive problemas abdominais. Com 2 anos de idade uma médica sugeriu alergia à proteína do leite de vaca, mas não melhorou muito com a restrição do leite. Ainda nesta idade, eu tinha infecções recorrentes, principalmente estomatites e tantas aftas que eu passava dias sem comer e com febre. Fiz tratamento para a imunidade aumentar, mas não melhorou. Durante a adolescência (15 anos de idade) comecei, diariamente, a sentir desconfortos abdominais e comecei a ter crises de vômito e diarréia, chegando a perder 10 kg em 1 mês (durante um intercâmbio que eu fiz). Aos 16 anos resolvi procurar ajuda médica, pois os episódios de dor (que se confundiam com apendicite, pois a minha dor é localizada principalmente na região inferior direita do abdomen) só aumentavam, assim como as crises de diarréia, agora acompanhadas de sangue e muco. Fui diagnosticada à priori, com doença celíaca e intolerância à lactose, após um resultado "inconclusivo" na biópsia endoscopia digestiva alta e uma gastrite de antro sem H. Pilóri. Fiz a restrição total de glúten e lactose por 2 anos e meia e tive uma piora grande nos quadros de dor e crises de diarréia, indo mais de 20x por dia no banheiro, defecando sangue e muco. Procurei, então, uma especialista em doença celíaca que realizou o exame com a marcação genética para a doença e o resultado veio negativo. Não era doença celíaca, mas meu diagnóstico voltou a ser aberto. Muitos amigos e até alguns familiares me chamavam de louca e falavam que eu estava querendo chamar atenção, ou que talvez eu fosse hipocondríaca porque ninguém sabia como era sentir as dores que eu sentia diariamente. Minha família mais próxima (graças a Deus) ficou ao meu lado e começou comigo, a caçar algum médico que diagnosticasse minha doença. Após 6 meses de procura, indo em todos os tipos de médico (inclusive em um que riu na minha cara com outro médico no telefone sobre o fato de eu ter diarréia crônica) cansei de procurar. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Bon dia! Depois de um 19 de maio super agitado pelo Dia Internacional da DII, hj tem pós-graduação de Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica no #ICTQ. 
O sorriso sem graça no rosto de quem está com sono e não sabe como vai conseguir dar conta da aula de hoje. #força #foco #determinação são as palavras de ordem do dia. Sempre digo que #ConhecimentoÉPoder então hj é dia de adquirir mais conhecimento. Conhecimento que utilizo para empoderar os pacientes para que tenham mais segurança sobre o seu tratamento.

#farmaleempodera #empoderarpacientes #farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #MaioRoxo2017
Bon dia! Depois de um 19 de maio super agitado pelo Dia Internacional da DII, hj tem pós-graduação de Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica no #ICTQ . O sorriso sem graça no rosto de quem está com sono e não sabe como vai conseguir dar conta da aula de hoje. #força  #foco  #determinação  são as palavras de ordem do dia. Sempre digo que #ConhecimentoÉPoder  então hj é dia de adquirir mais conhecimento. Conhecimento que utilizo para empoderar os pacientes para que tenham mais segurança sobre o seu tratamento. #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #MaioRoxo2017 
Mês importante para quem luta por melhoria da qualidade de vida, pela visibilidade, pelos direitos ao tratamento com dignidade! Para quem luta todos os dias em busca da remissão! E quem está em remissão também tem sua luta, em manter o tratamento em dia para que a remissão seja longa!

Maio é o mês de Conscientização Mundial das Doenças Inflamatórias Intestinais - Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa! Pelo mundo todo ocorrem ações para divulgar, informar e apoiar portadores e familiares sobre essas doenças.

O ativismo é intenso nesse mês! Os voluntários, que em sua maioria são portadores, são incansáveis nesse trabalho de conscientização em busca da visibilidade! Então vamos lá! Mais informações sobre DII! Ah! Informação compartilhada sempre citando a fonte de consulta ;-) . 
#maioroxo2017 #farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #conscientizardii #farmaleempodera #empoderarpacientes

Manifestações Dermatológicas 
Depois da artrite, os problemas de pele estão em segundo lugar entre as complicações extra intestinais mais comuns da DII. Elas afetam cerca de 5% das pessoas portadoras da Doença Inflamatória Intestinal.
Entre os problemas de pele mais comuns causados pela DII estão:

Eritema Nodoso: o nome literalmente significa nódulos vermelhos. Esses nódulos endurecidos e avermelhados, que normalmente aparecem sobre as canelas, tornozelos e, às vezes nos braços, ocorrem na Retocolite Ulcerativa e na Doença de Crohn. O eritema nodoso geralmente aparece juntamente com uma crise da DII, mas ele também pode ocorrer um pouco antes de uma crise. A tendência é que o eritema desapareça quando a doença estiver novamente sob controle.

Pioderma Gangrenoso: esta complicação da DII é caracterizada pela presença de pus na pele, associada à úlceras profundas. Assim como o eritema nodoso, o pioderma gangrenoso afeta mais frequentemente as canelas e os tornozelos, podendo afetar os braços também. O pioderma surge como pequenas bolhas que se unem, formando uma úlcera crônica profunda. 
CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Mês importante para quem luta por melhoria da qualidade de vida, pela visibilidade, pelos direitos ao tratamento com dignidade! Para quem luta todos os dias em busca da remissão! E quem está em remissão também tem sua luta, em manter o tratamento em dia para que a remissão seja longa! Maio é o mês de Conscientização Mundial das Doenças Inflamatórias Intestinais - Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa! Pelo mundo todo ocorrem ações para divulgar, informar e apoiar portadores e familiares sobre essas doenças. O ativismo é intenso nesse mês! Os voluntários, que em sua maioria são portadores, são incansáveis nesse trabalho de conscientização em busca da visibilidade! Então vamos lá! Mais informações sobre DII! Ah! Informação compartilhada sempre citando a fonte de consulta ;-) . #maioroxo2017  #farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #conscientizardii  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  Manifestações Dermatológicas Depois da artrite, os problemas de pele estão em segundo lugar entre as complicações extra intestinais mais comuns da DII. Elas afetam cerca de 5% das pessoas portadoras da Doença Inflamatória Intestinal. Entre os problemas de pele mais comuns causados pela DII estão: Eritema Nodoso: o nome literalmente significa nódulos vermelhos. Esses nódulos endurecidos e avermelhados, que normalmente aparecem sobre as canelas, tornozelos e, às vezes nos braços, ocorrem na Retocolite Ulcerativa e na Doença de Crohn. O eritema nodoso geralmente aparece juntamente com uma crise da DII, mas ele também pode ocorrer um pouco antes de uma crise. A tendência é que o eritema desapareça quando a doença estiver novamente sob controle. Pioderma Gangrenoso: esta complicação da DII é caracterizada pela presença de pus na pele, associada à úlceras profundas. Assim como o eritema nodoso, o pioderma gangrenoso afeta mais frequentemente as canelas e os tornozelos, podendo afetar os braços também. O pioderma surge como pequenas bolhas que se unem, formando uma úlcera crônica profunda. CONTINUA NOS COMENTÁRIOS 👇
Muitas pessoas estão me perguntando sore inscrição no evento. O I Seminário Farmale de DII é um evento gratuito para pacientes, familiares, amigos e pessoas que se interessem pelo assunto.

Todos receberão certificado de participação, teremos sorteios, sessão de autógrafos com Alessandra V. de Castro, autora do livro Registros de Uma Crohnista.

São duas opções de inscrção, uma clicando nesse link ➡ https://www.sympla.com.br/i-seminario-farmale-de-doencas-inflamatorias-intestinais__146904 e outra no próprio evento. 🔺PROGRAMAÇÃO:
✔ 8 h – Credenciamento ✔ 8:30 h – Abertura
✔ 9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa
✔ 9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares
✔ 10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho
✔ 10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes
✔ 11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro
✔ 11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente
✔ 12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro 🔺Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente:

Empoderar um paciente é promover o desenvolvinento e implememtação de políticas, estratégias e serviços de saúde que capacitem os pacientes a se envolver no processo de tomada de decisão e gestão de sua condição, enquanto aumenta a consciência sobre seus direitos e responsailidades. O empoderamento estimula hábitos e atitudes que promovem a consciência para o autocuidado.

O Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente é o reconhecimento do trabalho de pessoas que compreendem que o paciente merece ser educado, informado e acolhido, recebendo as ferramentas necessárias para a melhoria da sua qualidade de vida.

#ISeminarioFarmaleDII #conscientizardii #farmaleachoudii #doençasinflamatoriasintestinais #retocoliteulcerativa #doençadecrohn #farmaleempodera #empoderarpacientes #worldibdday2017 #crohnsdisease #ulcerativecolitis
Muitas pessoas estão me perguntando sore inscrição no evento. O I Seminário Farmale de DII é um evento gratuito para pacientes, familiares, amigos e pessoas que se interessem pelo assunto. Todos receberão certificado de participação, teremos sorteios, sessão de autógrafos com Alessandra V. de Castro, autora do livro Registros de Uma Crohnista. São duas opções de inscrção, uma clicando nesse link ➡ https://www.sympla.com.br/i-seminario-farmale-de-doencas-inflamatorias-intestinais__146904 e outra no próprio evento. 🔺PROGRAMAÇÃO: ✔ 8 h – Credenciamento ✔ 8:30 h – Abertura ✔ 9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa ✔ 9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares ✔ 10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho ✔ 10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes ✔ 11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro ✔ 11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente ✔ 12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro 🔺Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente: Empoderar um paciente é promover o desenvolvinento e implememtação de políticas, estratégias e serviços de saúde que capacitem os pacientes a se envolver no processo de tomada de decisão e gestão de sua condição, enquanto aumenta a consciência sobre seus direitos e responsailidades. O empoderamento estimula hábitos e atitudes que promovem a consciência para o autocuidado. O Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente é o reconhecimento do trabalho de pessoas que compreendem que o paciente merece ser educado, informado e acolhido, recebendo as ferramentas necessárias para a melhoria da sua qualidade de vida. #ISeminarioFarmaleDII  #conscientizardii  #farmaleachoudii  #doençasinflamatoriasintestinais  #retocoliteulcerativa  #doençadecrohn  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #worldibdday2017  #crohnsdisease  #ulcerativecolitis 
Let's Go!!!
#Repost @farmale
・・・
Vem mais novidade! Fiquem de olho! Vai ter sorteio??? Sim 🤗 !!! 👀Não precisa fazer inscrição, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais

Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro
▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000
▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos
▸EVENTO GRATUITO

PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura
●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa
●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares
●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho
●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes
●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro
●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente
●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro

Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos.

Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou  #ISeminarioFarmaleDII #maioroxo2017 #farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleempodera #empoderarpacientes #JuntosSomosMaisFortes #ibdawareness - #regrann
Let's Go!!! #Repost  @farmale ・・・ Vem mais novidade! Fiquem de olho! Vai ter sorteio??? Sim 🤗 !!! 👀Não precisa fazer inscrição, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro ▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000 ▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos ▸EVENTO GRATUITO PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura ●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa ●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares ●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho ●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes ●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro ●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente ●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos. Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou #ISeminarioFarmaleDII  #maioroxo2017  #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #JuntosSomosMaisFortes  #ibdawareness  - #regrann 
Vem mais novidade! Fiquem de olho! Vai ter sorteio??? Sim 🤗 !!! 👀Não precisa fazer inscrição, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais

Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro
▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000
▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos
▸EVENTO GRATUITO

PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura
●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa
●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares
●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho
●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes
●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro
●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente
●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro

Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos.

Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou  #ISeminarioFarmaleDII #maioroxo2017 #farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleempodera #empoderarpacientes #JuntosSomosMaisFortes #ibdawareness
Vem mais novidade! Fiquem de olho! Vai ter sorteio??? Sim 🤗 !!! 👀Não precisa fazer inscrição, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro ▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000 ▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos ▸EVENTO GRATUITO PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura ●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa ●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares ●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho ●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes ●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro ●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente ●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos. Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou #ISeminarioFarmaleDII  #maioroxo2017  #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #JuntosSomosMaisFortes  #ibdawareness 
Vem mais novidade! Fiquem de olho! Vai ter sorteio??? Sim 🤗 !!! 👀Faça a sua inscrição na hora também ou envie e-mail farmaleachou@gmail.com, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais

Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro
▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000
▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos
▸EVENTO GRATUITO

PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura
●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa
●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares
●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho
●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes
●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro
●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente
●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro

Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos.

Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou  #ISeminarioFarmaleDII #maioroxo2017 #farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleempodera #empoderarpacientes #JuntosSomosMaisFortes #ibdawareness - #regrann
Vem mais novidade! Fiquem de olho! Vai ter sorteio??? Sim 🤗 !!! 👀Faça a sua inscrição na hora também ou envie e-mail farmaleachou@gmail.com, o evento é gratuito e aberto a todos interessados em DII 😉. I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro ▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000 ▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos ▸EVENTO GRATUITO PROGRAMAÇÃO: ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura ●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa ●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares ●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho ●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes ●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro ●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente ●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos. Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou #ISeminarioFarmaleDII  #maioroxo2017  #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #JuntosSomosMaisFortes  #ibdawareness  - #regrann 
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais

Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro
▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000
▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos
▸EVENTO GRATUITO

PROGRAMAÇÃO ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura
●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa
●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares
●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho
●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes
●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro
●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente
●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro

Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos.

Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou  #ISeminarioFarmaleDII #maioroxo2017 #farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #farmaleempodera #empoderarpacientes #JuntosSomosMaisFortes #ibdawareness
I Seminário Farmale de Doenças Inflamatórias Intestinais Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos ▸Local: Hospital Escola Gaffrée e Guinle - Anfiteatro Vieira Romeiro: Rua Mariz e Barros, 775 - Maracanã, Rio de Janeiro ▸Horário: 8 h - 13h ▸Informações: farmaleachou@gmail.com ou 21 980764000 ▸Teremos um brunch durante a sessão de autórgrafos ▸EVENTO GRATUITO PROGRAMAÇÃO ●8 h – Credenciamento ●8:30 h – Abertura ●9 h – Judicialização da Saúde – Advogado Dr Caio Silva de Sousa ●9:30 h – O prazer de comer nas DIIs – Nutricionista Dra Letícia Tavares ●10:00 h - Doenças Inflamatórias Intestinais: controlando a inflamação para prevenir a progressão da doença e diminuir os agravos – Gastropediatra Dr Silvio da Rocha Carvalho ●10:30h – Doença Inflamatória Intestinal no Contexto da Previdência Social: o que o paciente precisa saber - Gastroenterologista Dra Renata Froes ●11:00h – Vivência de Uma Paciente com DII – Enfermeira Alessandra Vitoriano de Castro ●11:30 - Prêmio Farmale de Empoderamento do Paciente ●12:00 h – Encerramento com sessão de Autógrafos do Livro “Registros de Uma Crohnista” de Alessandra Vitoriano de Castro Mais informações 👉 www.farmale.com.br clicando na aba Eventos. Acompanhem também pela página www.facebook.com/FarmaleAchou #ISeminarioFarmaleDII  #maioroxo2017  #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #JuntosSomosMaisFortes  #ibdawareness 
@Regrann from @farmale - 🗓Hoje é dia de Remicade (infliximabe) e como em todos esses dias por aqui, aproveito para compartilhar informações sobre esses medicamentos biológicos. 💉O que são os medicamentos biológicos?
São medicamentos produzidos por biossíntese em células vivas,
ao contrário dos sintéticos que são produzidos por síntese química.
Assim, a química orgânica dá lugar à biologia molecular e aos processos biotecnológicos. Sob o ponto de vista industrial, a maioria dos produtos farmacêuticos biológicos é produzida em cultura de células geneticamente modificadas. Os biológicos representam atualmente a maior fonte de inovação da indústria farmacêutica e soluções para inúmeras doenças, até então não tratadas e eficazmente com as terapias tradicionais.
Os biológicos são uma classe diversa e heterogênea de produtos. Existem hormônios, fatores de crescimento e de diferenciação celular, enzimas capazes de dissolver coágulos, anticoagulantes para prevenir a sua formação e os modernos anticorpos monoclonais (exemplo: Remicade - infliximabe) que vêm revolucionando o tratamento do câncer e doenças autoimunes (exemplo: doenças Inflamatórias Intestinais - doença de Crohn e retocolite ulcerativa). ✔️Fonte: Interfarma.  #farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera #medicamentosbiologicos #crohnslife #MaioRoxo2017 #farmaciaporamor #consulteoseufarmacêutico - #regrann
@Regrann from @farmale - 🗓Hoje é dia de Remicade (infliximabe) e como em todos esses dias por aqui, aproveito para compartilhar informações sobre esses medicamentos biológicos. 💉O que são os medicamentos biológicos? São medicamentos produzidos por biossíntese em células vivas, ao contrário dos sintéticos que são produzidos por síntese química. Assim, a química orgânica dá lugar à biologia molecular e aos processos biotecnológicos. Sob o ponto de vista industrial, a maioria dos produtos farmacêuticos biológicos é produzida em cultura de células geneticamente modificadas. Os biológicos representam atualmente a maior fonte de inovação da indústria farmacêutica e soluções para inúmeras doenças, até então não tratadas e eficazmente com as terapias tradicionais. Os biológicos são uma classe diversa e heterogênea de produtos. Existem hormônios, fatores de crescimento e de diferenciação celular, enzimas capazes de dissolver coágulos, anticoagulantes para prevenir a sua formação e os modernos anticorpos monoclonais (exemplo: Remicade - infliximabe) que vêm revolucionando o tratamento do câncer e doenças autoimunes (exemplo: doenças Inflamatórias Intestinais - doença de Crohn e retocolite ulcerativa). ✔️Fonte: Interfarma. #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #medicamentosbiologicos  #crohnslife  #MaioRoxo2017  #farmaciaporamor  #consulteoseufarmacêutico  - #regrann 
🗓Hoje é dia de Remicade (infliximabe) e como em todos esses dias por aqui, aproveito para compartilhar informações sobre esses medicamentos biológicos. 💉O que são os medicamentos biológicos?
São medicamentos produzidos por biossíntese em células vivas,
ao contrário dos sintéticos que são produzidos por síntese química.
Assim, a química orgânica dá lugar à biologia molecular e aos processos biotecnológicos. Sob o ponto de vista industrial, a maioria dos produtos farmacêuticos biológicos é produzida em cultura de células geneticamente modificadas. Os biológicos representam atualmente a maior fonte de inovação da indústria farmacêutica e soluções para inúmeras doenças, até então não tratadas e eficazmente com as terapias tradicionais.
Os biológicos são uma classe diversa e heterogênea de produtos. Existem hormônios, fatores de crescimento e de diferenciação celular, enzimas capazes de dissolver coágulos, anticoagulantes para prevenir a sua formação e os modernos anticorpos monoclonais (exemplo: Remicade - infliximabe) que vêm revolucionando o tratamento do câncer e doenças autoimunes (exemplo: doenças Inflamatórias Intestinais - doença de Crohn e retocolite ulcerativa). ✔️Fonte: Interfarma.  #farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #empoderarpacientes #farmaleempodera #medicamentosbiologicos #crohnslife #MaioRoxo2017 #farmaciaporamor #consulteoseufarmacêutico
🗓Hoje é dia de Remicade (infliximabe) e como em todos esses dias por aqui, aproveito para compartilhar informações sobre esses medicamentos biológicos. 💉O que são os medicamentos biológicos? São medicamentos produzidos por biossíntese em células vivas, ao contrário dos sintéticos que são produzidos por síntese química. Assim, a química orgânica dá lugar à biologia molecular e aos processos biotecnológicos. Sob o ponto de vista industrial, a maioria dos produtos farmacêuticos biológicos é produzida em cultura de células geneticamente modificadas. Os biológicos representam atualmente a maior fonte de inovação da indústria farmacêutica e soluções para inúmeras doenças, até então não tratadas e eficazmente com as terapias tradicionais. Os biológicos são uma classe diversa e heterogênea de produtos. Existem hormônios, fatores de crescimento e de diferenciação celular, enzimas capazes de dissolver coágulos, anticoagulantes para prevenir a sua formação e os modernos anticorpos monoclonais (exemplo: Remicade - infliximabe) que vêm revolucionando o tratamento do câncer e doenças autoimunes (exemplo: doenças Inflamatórias Intestinais - doença de Crohn e retocolite ulcerativa). ✔️Fonte: Interfarma. #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #medicamentosbiologicos  #crohnslife  #MaioRoxo2017  #farmaciaporamor  #consulteoseufarmacêutico 
"Ser mãe é descobrir forças para lidar com medos que não imaginávamos existir." Feliz Dia das Mães! <3

Felizes Dias mamães! <3

#farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #GestaçaoEDII #MaioRoxo2017 #farmaleempodera #empoderarpacientes #FelizDiaDasMães
#Repost @farmale
・・・
Dia 23 de maio vai ser lindo no  #MaioRoxo2017 ! ! !

Estarei presente! Apoiando sempre: 💜 AAPODII - Associação dos Amigos e Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais; 💜 Gastronomia na Promoção da Saúde- UFRJ.  #AAPODII #AAPODIIEuApoio 
#GastronomiaNaPromoçaoDaSaude 
#SOBEST #ABCD #GEDIIB #HUCFF
#farmaleachoudii #conscientizardii #empoderarpacientes #farmaleempodera #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa
#Repost  @farmale ・・・ Dia 23 de maio vai ser lindo no #MaioRoxo2017  ! ! ! Estarei presente! Apoiando sempre: 💜 AAPODII - Associação dos Amigos e Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais; 💜 Gastronomia na Promoção da Saúde- UFRJ. #AAPODII  #AAPODIIEuApoio  #GastronomiaNaPromoçaoDaSaude  #SOBEST  #ABCD  #GEDIIB  #HUCFF  #farmaleachoudii  #conscientizardii  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa 
Continuação do texto anterior 👀: Compartilhem sua vivência também! Quem sabe a sua experiência pode ajudar outras mães?

Vamos compartilhar nossas histórias como mamães!

Copie as perguntas abaixo, responda o desafio e conte sua experiência como mãe, envie uma foto, sua história de superação será publicada em homenagem a todas as mães e com isso você ajuda outras mulheres a conhecer que sim, é possível realizar esse sonho!

Responda: 😍 Fui mãe aos:
😌A gravidez foi planejada?
😃A doença entrou em remissão?
💌 Maternidade:
⏱Tempo trabalho de parto:
😷Parto normal ou cesárea:
📆Data de nascimento:
☺Peso:
📏Comprimento:
👶Sexo:
🍼Teve dificuldades no pós parto? Amamentou?
🔢Idade gestacional:
💊Teve que interromper o tratamento da doença?
😥Qual a maior dificuldade enfrentada na gravidez:

Envie sua história com a maternidade e DII para o e-mail👉farmaleachou@gmail.com

Ajude outras mulheres contando sua história 💓. Ah! Para as mamães com alguma doença reumática, o e-mail para participar é 👉 encontrar@encontrar.org.br . 
Para saber mais sobre a  campanha na página do Blog AR no Facebook 👉 https://goo.gl/9zkl9r. 
Aqui eu escrevi um pouco como foi a gestação: www.farmale.com.br/p/pagina-2.html  e no blog www.farmale.com.br, clicando em Maternidade você encontrará mais informações sobre o assunto. 
#farmaleachoudii #conscientizardii #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn
#retocoliteulcerativa #GestaçaoEDII #MaioRoxo2017 #farmaleempodera #empoderarpacientes #FelizDiaDasMães
Continuação do texto anterior 👀: Compartilhem sua vivência também! Quem sabe a sua experiência pode ajudar outras mães? Vamos compartilhar nossas histórias como mamães! Copie as perguntas abaixo, responda o desafio e conte sua experiência como mãe, envie uma foto, sua história de superação será publicada em homenagem a todas as mães e com isso você ajuda outras mulheres a conhecer que sim, é possível realizar esse sonho! Responda: 😍 Fui mãe aos: 😌A gravidez foi planejada? 😃A doença entrou em remissão? 💌 Maternidade: ⏱Tempo trabalho de parto: 😷Parto normal ou cesárea: 📆Data de nascimento: ☺Peso: 📏Comprimento: 👶Sexo: 🍼Teve dificuldades no pós parto? Amamentou? 🔢Idade gestacional: 💊Teve que interromper o tratamento da doença? 😥Qual a maior dificuldade enfrentada na gravidez: Envie sua história com a maternidade e DII para o e-mail👉farmaleachou@gmail.com Ajude outras mulheres contando sua história 💓. Ah! Para as mamães com alguma doença reumática, o e-mail para participar é 👉 encontrar@encontrar.org.br . Para saber mais sobre a campanha na página do Blog AR no Facebook 👉 https://goo.gl/9zkl9r. Aqui eu escrevi um pouco como foi a gestação: www.farmale.com.br/p/pagina-2.html  e no blog www.farmale.com.br, clicando em Maternidade você encontrará mais informações sobre o assunto. #farmaleachoudii  #conscientizardii  #doençasinflamatoriasintestinais  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #GestaçaoEDII  #MaioRoxo2017  #farmaleempodera  #empoderarpacientes  #FelizDiaDasMães 
💜Maternidade e Doenças Inflamatórias Intestinais💜

O blog @artritereumatoide está com uma companha bacana para esse mês de maio, mês que comemoramos o #DiadasMães. Tenho acompanhado a participação das mães e ficado bastante emocionada e por isso resolvi entrar nessa campanha linda também.

O trabalho de conscientização sobre as DII por aqui no blog dura o ano todo, mas em maio é mais intenso, pois dia 19 é Dia Mundial das #DII e pelo mundo todo acontecem eventos, mais um excelente motivo para unir os festejos pelos Dia das Mães com o #MaioRoxo por aqui. 
Nós como mulheres sabemos que um dos maiores desafios depois do diagnóstico de uma doença crônica e autoimune, pode ser, para algumas mulheres, a maternidade. O primeiro desafio é o diagnóstico, certo? Doença de Crohn ou retocolite ulcerativa? E então virão outros desafios e obstáculos à serem vencidos em busca da remissão.

Quando eu engravidei não foi planejado e eu não estava em remissão, estava bem medicada e com alguns sintomas controlados. Não tinha o menor interesse em engravidar, assim como meu marido, mas algumas coisas podem sair do controle e então a Sophia hoje tem 5 anos.  Foi uma gestação muito tranquila e saudável, para mim e para ela.

Conciliar tratamento da doença com planejamento familiar, em muitas situações é tão complexo e difícil que muitas mulheres acabam adiando o sonho de ser mãe.  Com os novos tratamentos e terapias complementares é super possível ser mãe com DII, porém nem todas as mulheres tem o conhecimento ou se arriscam a tal decisão, e para mostrar que é possível sim ser feliz e ser mãe com DII.

Não poderia esquecer das mães também guerreiras de filhos com DII, conheço algumas que conversam comigo sobre a sua luta com as crias. O diagnóstico das DII pode ocorrer em bebês também e o tratamento deve ser iniciado o quanto antes para evitar problemas de desenvolvimento. A luta é bem grande para as famílias, pois um filho tão pequenino internado e passando por procedimentos doloroso é de cortar o coração. Para as mães de filhos com DII, saibam que o tratamento existe, sendo tudo ajustado para o tempo da criança. 
CONTINUA NA  PRÓXIMA FOTO COM BARRIGÃO EM 2011 😉😍.
💜Maternidade e Doenças Inflamatórias Intestinais💜 O blog @artritereumatoide está com uma companha bacana para esse mês de maio, mês que comemoramos o #DiadasMães . Tenho acompanhado a participação das mães e ficado bastante emocionada e por isso resolvi entrar nessa campanha linda também. O trabalho de conscientização sobre as DII por aqui no blog dura o ano todo, mas em maio é mais intenso, pois dia 19 é Dia Mundial das #DII  e pelo mundo todo acontecem eventos, mais um excelente motivo para unir os festejos pelos Dia das Mães com o #MaioRoxo  por aqui. Nós como mulheres sabemos que um dos maiores desafios depois do diagnóstico de uma doença crônica e autoimune, pode ser, para algumas mulheres, a maternidade. O primeiro desafio é o diagnóstico, certo? Doença de Crohn ou retocolite ulcerativa? E então virão outros desafios e obstáculos à serem vencidos em busca da remissão. Quando eu engravidei não foi planejado e eu não estava em remissão, estava bem medicada e com alguns sintomas controlados. Não tinha o menor interesse em engravidar, assim como meu marido, mas algumas coisas podem sair do controle e então a Sophia hoje tem 5 anos.  Foi uma gestação muito tranquila e saudável, para mim e para ela. Conciliar tratamento da doença com planejamento familiar, em muitas situações é tão complexo e difícil que muitas mulheres acabam adiando o sonho de ser mãe.  Com os novos tratamentos e terapias complementares é super possível ser mãe com DII, porém nem todas as mulheres tem o conhecimento ou se arriscam a tal decisão, e para mostrar que é possível sim ser feliz e ser mãe com DII. Não poderia esquecer das mães também guerreiras de filhos com DII, conheço algumas que conversam comigo sobre a sua luta com as crias. O diagnóstico das DII pode ocorrer em bebês também e o tratamento deve ser iniciado o quanto antes para evitar problemas de desenvolvimento. A luta é bem grande para as famílias, pois um filho tão pequenino internado e passando por procedimentos doloroso é de cortar o coração. Para as mães de filhos com DII, saibam que o tratamento existe, sendo tudo ajustado para o tempo da criança. CONTINUA NA PRÓXIMA FOTO COM BARRIGÃO EM 2011 😉😍.
Dia 23 de maio vai ser lindo no  #MaioRoxo2017 ! ! !

Estarei presente! Apoiando sempre: 💜 AAPODII - Associação dos Amigos e Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais; 💜 Gastronomia na Promoção da Saúde- UFRJ.  #AAPODII #AAPODIIEuApoio 
#GastronomiaNaPromoçaoDaSaude 
#SOBEST #ABCD #GEDIIB #HUCFF
#farmaleachoudii #conscientizardii #empoderarpacientes #farmaleempodera #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa
Dia 23 de maio vai ser lindo no  #MaioRoxo2017 ! ! !

Estarei presente! Apoiando sempre: 💜 AAPODII - Associação dos Amigos e Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais; 💜 Gastronomia na Promoção da Saúde- UFRJ.  #AAPODII #AAPODIIEuApoio 
#GastronomiaNaPromoçaoDaSaude 
#SOBEST #ABCD #GEDIIB #HUCFF
#farmaleachoudii #conscientizardii #empoderarpacientes #farmaleempodera #doençasinflamatoriasintestinais #doençadecrohn #retocoliteulcerativa
Fui diagnosticada com Doença de Crohn aos 14 anos. Havia acabado de perder minha avó a quem muito amava. E também uma cadelinha que era extremamente importante para mim. Meu pai havia acabado de ser diagnosticado com Mal de Alzheimer. Tinha 52 anos e era médico.  Comecei a sentir muitas dores ao me alimentar e assim fui deixando de comer e sempre que ia ao banheiro sentia fortes dores ao evacuar e saía muito sangue. Nesta época, já contava com 37 kg. Durante algum tempo, escondi os sintomas dos meus pais, devido ao problema que estavam enfrentando com o diagnóstico de meu pai. Até que um dia, ao ir ao banheiro e sentir fortes dores e muito sangue, relatei o problema ao meu pai, que ainda conseguia resolver as situações. Imediatamente, ele me levou a uma amiga, Coloproctologista, que depois de vários exames, diagnosticou a Doença de Crohn. Na época, década de 90, tomei mais de 20 tipos de remédios e alguns tinham que ser introduzidos no ânus pois a doença se localizava na parte final do reto junto com o ânus.  Foi muito difícil na época lhe dar com isso... Não conseguia sentar e tinha muitas dores. Via meus amigos em plena adolescência, estudando,  saindo e eu estacionei. Porém, graças à Deus,  não perdi o ano na escola,  cursava o segundo ano do ensino médio no Colégio WR e como tenho uma irmã gêmea e estudávamos na mesma sala, eu não frequentava as aulas, mas ela me passava a matéria e eu fazia as provas. Hoje, conto com 20 anos de doença e trato com o infliximabe, estou em remissão, apesar de perder peso com muita facilidade, é só passar por um estresse maior. Rs... Exerço minha profissão e ajudo com os cuidados com meu pai que também completou 20 anos de Alzheimer e está na fase final da doença.

Peço a Deus todos os dias forças para enfrentar essa situação e essa provável perda.... Forças para ajudar minha mãe que atualmente vive muito em função dele... Tenho uma linda filha de 13 anos que me motiva a cada dia a seguir em frente nesta caminhada... CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Fui diagnosticada com Doença de Crohn aos 14 anos. Havia acabado de perder minha avó a quem muito amava. E também uma cadelinha que era extremamente importante para mim. Meu pai havia acabado de ser diagnosticado com Mal de Alzheimer. Tinha 52 anos e era médico. Comecei a sentir muitas dores ao me alimentar e assim fui deixando de comer e sempre que ia ao banheiro sentia fortes dores ao evacuar e saía muito sangue. Nesta época, já contava com 37 kg. Durante algum tempo, escondi os sintomas dos meus pais, devido ao problema que estavam enfrentando com o diagnóstico de meu pai. Até que um dia, ao ir ao banheiro e sentir fortes dores e muito sangue, relatei o problema ao meu pai, que ainda conseguia resolver as situações. Imediatamente, ele me levou a uma amiga, Coloproctologista, que depois de vários exames, diagnosticou a Doença de Crohn. Na época, década de 90, tomei mais de 20 tipos de remédios e alguns tinham que ser introduzidos no ânus pois a doença se localizava na parte final do reto junto com o ânus. Foi muito difícil na época lhe dar com isso... Não conseguia sentar e tinha muitas dores. Via meus amigos em plena adolescência, estudando, saindo e eu estacionei. Porém, graças à Deus, não perdi o ano na escola, cursava o segundo ano do ensino médio no Colégio WR e como tenho uma irmã gêmea e estudávamos na mesma sala, eu não frequentava as aulas, mas ela me passava a matéria e eu fazia as provas. Hoje, conto com 20 anos de doença e trato com o infliximabe, estou em remissão, apesar de perder peso com muita facilidade, é só passar por um estresse maior. Rs... Exerço minha profissão e ajudo com os cuidados com meu pai que também completou 20 anos de Alzheimer e está na fase final da doença. Peço a Deus todos os dias forças para enfrentar essa situação e essa provável perda.... Forças para ajudar minha mãe que atualmente vive muito em função dele... Tenho uma linda filha de 13 anos que me motiva a cada dia a seguir em frente nesta caminhada... CONTINUA NOS COMENTÁRIOS👇
Oi, me chamo Marina, sou de Criciúma - SC (Sul do Estado). Fui diagnosticada com Doença de Crohn em Julho/Agosto de 2015. Em agosto fui internada a primeira em decorrência de fortes dores abdominais, fiquei dois dias no hospital e fui liberada. Novamente, em outubro de 2015 fui internada, por uma infecção no rim esquerdo, fiquei mais três dias internada e após ganhei alta. Após a alta comecei a sentir dores na sola dos pés e a dor começou a subir para a perna. Até que fui ao meu médico e ele me receitou corticoide. E a dor foi para os ombros também, foi horrível era uma dor insuportável. Mas após a aplicação de corticoide na veia e via oral (40mg por dia) eu fui melhorando e comecei a ter uma vida quase normal. Em dezembro eu comecei a fazer a primeira tentativa de parar. Não deu certo voltei a ter crises e dores na articulação e comecei a tomar azatioprina também. 03 comprimidos por dia. Em fevereiro de 2016 comecei a fazer minha primeira aplicação de Infliximab. No começo ela seria a cada 8 semanas. Mas como estava com crise, meu médico diminuiu ela para 4 semanas. Em maio comecei minha segunda tentativa de desmame do Corticoide novamente. Fiquei duas semanas sem, mas sentindo novamente dores/cólicas no abdome. Em agosto já com as doses de infliximabe fazendo efeito, eu comecei, pela terceira e última vez a tentativa de desmame do corticoide. E deu certo em outubro me livrei dele (Graças a Deus) estava com o rosto redondo. Após uma terceira colonoscopia, consegui reduzir também um comprimido de azatioprina. Sendo que agora tomo dois.
Hoje levo uma vida praticamente normal. Durmo a noite inteira. Faço minhas aplicações a cada 4 semanas, tomo dois comprimidos de azatioprina por dia. E tenho vida social. Tenho certeza que quem está passando por dificuldades pode ter certeza que daqui a pouco vai melhorar, é só ter Fé.
Beijinhos Marina.
Meu nome é Marina Amboni  Marcelino Silvestrini, tenho 28 anos, moro em Criciúma/SC, sou Administradora/RH, tenho Doença de Crohn. Minha redes sociais:
👉Facebook: @marinaambonimarcelinosilvestrini
👉Facebook: @doencadecrohncoliteulcerativa
👉Instagram: @marinaamboni
👉Instagram: @doencadecrohn_retocolite

#FarmaleConteASuaHistoria
Oi, me chamo Marina, sou de Criciúma - SC (Sul do Estado). Fui diagnosticada com Doença de Crohn em Julho/Agosto de 2015. Em agosto fui internada a primeira em decorrência de fortes dores abdominais, fiquei dois dias no hospital e fui liberada. Novamente, em outubro de 2015 fui internada, por uma infecção no rim esquerdo, fiquei mais três dias internada e após ganhei alta. Após a alta comecei a sentir dores na sola dos pés e a dor começou a subir para a perna. Até que fui ao meu médico e ele me receitou corticoide. E a dor foi para os ombros também, foi horrível era uma dor insuportável. Mas após a aplicação de corticoide na veia e via oral (40mg por dia) eu fui melhorando e comecei a ter uma vida quase normal. Em dezembro eu comecei a fazer a primeira tentativa de parar. Não deu certo voltei a ter crises e dores na articulação e comecei a tomar azatioprina também. 03 comprimidos por dia. Em fevereiro de 2016 comecei a fazer minha primeira aplicação de Infliximab. No começo ela seria a cada 8 semanas. Mas como estava com crise, meu médico diminuiu ela para 4 semanas. Em maio comecei minha segunda tentativa de desmame do Corticoide novamente. Fiquei duas semanas sem, mas sentindo novamente dores/cólicas no abdome. Em agosto já com as doses de infliximabe fazendo efeito, eu comecei, pela terceira e última vez a tentativa de desmame do corticoide. E deu certo em outubro me livrei dele (Graças a Deus) estava com o rosto redondo. Após uma terceira colonoscopia, consegui reduzir também um comprimido de azatioprina. Sendo que agora tomo dois. Hoje levo uma vida praticamente normal. Durmo a noite inteira. Faço minhas aplicações a cada 4 semanas, tomo dois comprimidos de azatioprina por dia. E tenho vida social. Tenho certeza que quem está passando por dificuldades pode ter certeza que daqui a pouco vai melhorar, é só ter Fé. Beijinhos Marina. Meu nome é Marina Amboni Marcelino Silvestrini, tenho 28 anos, moro em Criciúma/SC, sou Administradora/RH, tenho Doença de Crohn. Minha redes sociais: 👉Facebook: @marinaambonimarcelinosilvestrini 👉Facebook: @doencadecrohncoliteulcerativa 👉Instagram: @marinaamboni 👉Instagram: @doencadecrohn_retocolite #FarmaleConteASuaHistoria 
Não podemos perder a fé em nós e no tratamento

Olá gente! Sou do Rio de janeiro, sou católico, tenho 32 anos e trabalho na área de logística. 
Minha vida inteira com dor abdominal e diarreia, muitas internações. Em 2012 fezes com sangue e uma fístula anal. Retirei a vesícula em 2012. 2013 retirei a fístula anal.  É uma cirurgia simples, porém, de uma recuperação muito lenta e dolorosa. Em 2015 fiz a primeira colonoscopia e tirei um pólipo de 2cm, depois a enterectomia , retirei 20cm do delgado por uma obstrução total. Foi nesse momento que descobri o Crohn. Eu pesava uns 45 a 50kg. Era bem magrelo e agora estou com 68kg, um magro normal e bem de saúde. Minha maior dificuldade era me adaptar com a alimentação e o meu emocional. Eu reajo muito com o emocional. Se eu me estressar o intestino logo avisa que vou precisar de um banheiro. Eu sofro muito com essa questão de banheiro, na praia eu prefiro ficar perto do posto, justamente para chegar rápido no banheiro. Hoje depois do infliximabe e azatioprina melhorou muito essa questão de diarreia, mas eu ainda passo por umas situações constrangedoras. Eu me sinto bem na maior parte do tempo, por isso eu acredito que não podemos perder a fé em nós e no tratamento. A parte ruim é que as pessoas acham que é frescura sua, a parte boa é que o tratamento tanto medicamentos quanto psicológico está dando certo, e isso é o que importa.

Estou aqui para aprender mais sobre minha doença, compartilhar meus momentos bons e ruins e também fazer amizades. Que Deus nos ajude a passar com tranquilidade por essa luta diária. Amém!

Meu nome é Leandro Pereira, mas podem me chamar de Lê, tenho 32 anos, moro no Rio de Janeiro/RJ, sou Assistente Administrativo, tenho Doença de Crohn. Meu perfil no Instagram: @ leandropereira7779

Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor.

Compartilhe a sua história ⇒  www.farmale.com.br clicando na aba Conte Sua História 
#MaioRoxo2017 #ibdawareness
#farmale #farmaleachoudii #doençadecrohn #retocoliteulcerativa #FarmaleConteASuaHistoria #ConteASuaHistoria #ExtpressarTranquilizaADor #empoderarpacientes #farmaleempodera #juntos
Não podemos perder a fé em nós e no tratamento Olá gente! Sou do Rio de janeiro, sou católico, tenho 32 anos e trabalho na área de logística. Minha vida inteira com dor abdominal e diarreia, muitas internações. Em 2012 fezes com sangue e uma fístula anal. Retirei a vesícula em 2012. 2013 retirei a fístula anal.  É uma cirurgia simples, porém, de uma recuperação muito lenta e dolorosa. Em 2015 fiz a primeira colonoscopia e tirei um pólipo de 2cm, depois a enterectomia , retirei 20cm do delgado por uma obstrução total. Foi nesse momento que descobri o Crohn. Eu pesava uns 45 a 50kg. Era bem magrelo e agora estou com 68kg, um magro normal e bem de saúde. Minha maior dificuldade era me adaptar com a alimentação e o meu emocional. Eu reajo muito com o emocional. Se eu me estressar o intestino logo avisa que vou precisar de um banheiro. Eu sofro muito com essa questão de banheiro, na praia eu prefiro ficar perto do posto, justamente para chegar rápido no banheiro. Hoje depois do infliximabe e azatioprina melhorou muito essa questão de diarreia, mas eu ainda passo por umas situações constrangedoras. Eu me sinto bem na maior parte do tempo, por isso eu acredito que não podemos perder a fé em nós e no tratamento. A parte ruim é que as pessoas acham que é frescura sua, a parte boa é que o tratamento tanto medicamentos quanto psicológico está dando certo, e isso é o que importa. Estou aqui para aprender mais sobre minha doença, compartilhar meus momentos bons e ruins e também fazer amizades. Que Deus nos ajude a passar com tranquilidade por essa luta diária. Amém! Meu nome é Leandro Pereira, mas podem me chamar de Lê, tenho 32 anos, moro no Rio de Janeiro/RJ, sou Assistente Administrativo, tenho Doença de Crohn. Meu perfil no Instagram: @ leandropereira7779 Conte a Sua História Também! Expressar tranquiliza-a-dor. Compartilhe a sua história ⇒  www.farmale.com.br clicando na aba Conte Sua História #MaioRoxo2017  #ibdawareness  #farmale  #farmaleachoudii  #doençadecrohn  #retocoliteulcerativa  #FarmaleConteASuaHistoria  #ConteASuaHistoria  #ExtpressarTranquilizaADor  #empoderarpacientes  #farmaleempodera  #juntos